Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

13
Jan19

Uma ida à esteticista dentro da minha cabeça.

Depois da saga uma idas às compras dentro da minha cabeça e uma ida a um WC de festival dentro da minha cabeça, apresento-vos uma ida à... é só ler o título do post, ok ?

 

* epah, a viagem está a aproximar e aquilo ainda são duas semanas, se calhar é melhor depilar este matagal com cera não vá uma pessoa ficar perdida no fim do mundo lá na Austrália, sem acesso a água corrente e vida civilizada... e, horror dos horrores, sem possibilidade de passar uma gilette nestes pêlos *

 

[ toca de ligar para marcar o rendez-vous um mês antes, porque isto aqui em França não há cá essa coisa de aparecer na hora. sendo que para eles aparecer na hora é ligar na própria semana ]

 

- Tô? Allô, allô, olhe desculpe, era um rendez-vous para arrancar o pêlo às virilhas, pernas inteiras e axilas, faxabor .

 

Chegou o dia fatídico, ontem... já não arrancava pêlos com cera há quase um ano. Estava com cagufa. Muita. Chego e a senhora encaminha-me para o gabinete onde estava a marquesa, uma musiquinha zen e uma decoração muito gira.

 

Diz-me para me despir muito educadamente (a politesse francesa sobre a qual já vos falei no meu Podcast, lembram-se???) e sai.

 

* epah, esta musiquinha de fazer bebés é que não, que estou com o período e começo já aqui a chorar ainda antes de ela arrancar o primeiro pêlo *

[ começo a tirar a roupa e a metê-la num cadeirão tudo destrambelhado à la dESarrumada ]

 

* porra rapariga, pensas que estás em casa? dobra lá essa camisola como deve ser, vira as calças ao contrário que as deixaste do avesso e toca de desenrodilhar essas meias que isso mais parece um novelo de lã *

 

* fogo, já nem posso ser eu própria na minha própria cabeça, tem que vir para aqui esta voz da razão mandar vir comigo *

 

* shiu, faz o que te digo e cala-te *

 

*ok, ok, vamos lá deitar as nalgas na marquesa e relaxar *



[ creeeeee... ]

 

[ creeeeee... ]

 

* rai's parta estes papéis de rolo que eles metem nestas marquesas, isto rasga-se logo quando uma pessoa senta o cu e ainda nem sequer me deitei. *

 

[ creeeeee... ]

 

[ creeeeee... ]

 

* puta que pariu, desisto, vai ficar rasgado e vai. assim com'àssim isto no final da sessão já está a ficar colado por tudo quando é reentrâncias do meu corpo por causa da transpiração e bocados de cera *

 

[ a senhora entra e pergunta se estou confortável ]

 

- sim, ótima.

 

* estás a mentir com quantos dentes tens na boca *

 

* shiu, cala-te *

 

[ começa pelas axilas ]

 

[ passa uma tonelada de pó de talco por todo o lado, suficiente para absorver toda a transpiração do meu corpo. tudo numa só axila ]

 

[ mete a cera com uma espátula ]

 

[ ZÁS ]

 

* FODA-SE!!! * 

 

* já me tinha esquecido do quanto esta merda dói *

 

* tenho a certeza que levou pele atrás, só pode *

 

[ olha para a desgraça, só tinha arrancado o equivalente a 3 cm, ainda faltava p'raí 3/4 da axila ]

 

* isto vai demorar mais do que aquilo que tinha pensado *

 

* 'tou fodida *

 

[ quando chega à outra axila mete cera por todo o lado como se estivesse a barrar Becel no pão ]

 

[ ZÁS ]

 

[ arranca tudo de uma vez ]

 

[ procedeu da mesma forma para as pernas ]

 

[ a perna esquerda fez às mijinhas e ficou uns 15 minutos nessa ] 

 

[ já a perna direita foi um besuntar de cera que aquilo era uma festança... e depois é pegar na banda e pumba, pumba, pumba, num minuto estava a perna toda careca ]

 

* que raio de método *

 

* ela lá deve começar com calma e paciência mas depois resolve dizer que sa foda e o segundo membro é feito a despachar *

 

[ chegámos à paxaxa, essa desgraçada fica sempre para o fim ]

 

[ pumba, um litro de cera na parte de cima do "triângulo", entre o umbigo e a dita cuja ]

 

[ dá pancadinhas com a mão na cera até esta secar ]

 

[ e ZÁS ! lá se vai a paxaxa c'os porcos! ]

 

* ai c'um carago, foi desta que fiquei sem pele! se fosse um homem JÁ TINHA FICADO SEM PILA *

 

* aguenta, está quase *

 

[ afasta-me as pernas ]

 

* ai não. ai não. chegou a parte de baixo. é agora que ela me arranca os beiços da paxaxa *

 

* já foste. nunca mais vou poder fazer o amor. vou ficar com a vulva desfigurada *

 

* lá se vão os encontros com os gostosos do Tinder *

 

[ ZÁS ]

 

[ ZÁS ]

 

[ ZÁS ]

 

* nossa, é desta que ela me mata! *

 

* já fiquei com a paxaxa a arder. chamem os bombeiros! *

 

* nunca mais aqui volto * 

 

[ levante a perna, agarre-a e mantenha o seu joelho contra o peito ]

 

* pronto, agora 'tou aqui toda escanchada enquanto ela me mete cera no cu *

 

[ entra um cliente na loja e a porta da entrada faz dlim-dlão]

 

[ a senhora sai para ver quem entrou e dizer-lhe para esperar, deixando a porta do gabinete onde eu estava entreaberta ]

 

* entretanto eu fico aqui agarrada ao joelho a apanhar com ventinho na dita cuja e com cera a arrefecer no traseiro, boa, um momento para recordar com orgulho *

 

* ninguém merece passar por esta humilhação na vida *

 

[ senhora chega ]

 

[ ZÁS ]

 

* fiquei sem esfíncter anal *

 

[ ZÁS ]

 

* isto dá vontade de fazer cocó *

 

[ espalha um óleo que arde por todo o lado ]

 

 * nunca mais aqui volto * 

 

[ arde ]

 

* nunca mais aqui volto * 

 

[ arde mais um bocadinho ]

 

* nunca mais aqui volto A SÉRIO * 

 

[ acabou a sessão]

 

[ visto-me e faço o walk of shame até ao balcão para pagar ]

 

[ manda para cá 40€ e não digas que vais daqui ]

 

[ saio, olho para o preçário que estava na porta e vejo que me tirou 5€ à conta final ]

 

* acho que lhe fiz pena e até me baixou o preço *

 

* obrigada senhora, foste implacável mas estás cá dentro *

 

[ afasto-me do salão de estética, olho para trás tentando pensar numa estratégia para nunca mais ali voltar... ]

 

* até podia pegar fogo a isto tudo, mas daqui a 4 semanas os pêlos estão de volta... deixa-te disso *

 

[ fui ao supermercado e comprei um chocolate para abafar a dor ]

 

[ quando cheguei ao carro comi o chocolate com uma lágrima no canto do olho ]

 

* se não fosses tu, chocolatinho da minha vida, não sei o que seria de mim! *

 

 

Beijo na bunda! 

 

31 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

Desarrumações antigas

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D