Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

01
Set19

No outro dia perguntei isto no insta...

 

IMG_20190820_000100_851.jpg

 

... O post vai sair algures na próxima semana, assim como as outras histórias, na ordem pela qual foram votadas (depois desamerdem-se para tentar meter tudo em ordem cronológica).

 

A culpa de ter andado um mês sem contar aventuras aqui no barraco, foi dos haters, e que burra fui em ter ligado... Ai... Ai... Já o meu pai diz sempre "quem não tem idade não tem capacidade".

 

Ainda sou nova, mas cheira-me que vou ser uma trintona do caralho, daquelas que não ligam pívia à opinião dos outros! Quanto mais os anos passam, mais eu me estou a cagar... E esta atitude só tem tendência a "piorar" 😇

 

Comentários a chamarem-me de puta? Guardo todos, um dia vou construir um bordel.

 

Oremos irmões.

 

Entretanto já sabem, se gostam das merdas que escrevo partilhem o blog e o instagram @adesarrumada com os amigos. Se não gostam partilhem com ajinimigas. O follow está moderado no Insta, só aceito quem merece.

 

Beijo na bunda! 💋🍑

 

04
Jul19

Masturbação feminina e 5 maneiras de te divertires sozinha este fim de semana

NSFW

Not Suitable For Work,

que é como quem diz,

se vão ler este post no trabalho, no metro, ao lado da família:

NÃO O FAÇAM!

 

Digamos que hoje passei o dia inteiro com este post na cabeça. E quando este tipo de inspirações divinas me descem à alma e sobem pela patareca acima, eu sei que é a dESarrumada a bater à porta, e quando aquela bitch chega... o post vai valer a pena.

 

A minha vida não é apenas feita de fodas de uma só noite ou descobertas no mundo do gelado de morango. Também me divirto imenso sozinha... e quem segue o blog sabe que as minha duas últimas relações sérias, o Plutónio-Man e o Ele aka Amigo de Infância, foram relações à distância, com ambos a morar em Portugal e eu já em França. Durante 3 anos aguentei-me... antes de mandar tudo p'ró ar e decidir que a paxaxa não ia ficar a ressecar e a ganhar teias de aranha.

 

dESarrumada: anda cá filha! Preciso de ti aqui. É o teu momento. Brilha!

 

 

Hey bitches!

 

Lembram-se do António Vibrações??? Aquele amiguinho das horas vagas que vocês ajudaram a escolher o nome? Admito. Podia dizer que é o meu preferido... mas como uma boa mãe que gosta dos seus filhos por igual (coff... coff... toda a gente sabe que as mães têm sempre um filho preferido... e o da minha mãe não era eu... mas isso são assuntos para outro dia que agora não interessam nada). Estava eu a dizer que, como boa mãe que sou dos meus Sex Toys, gosto de todos por igual. Eles são todos perfeitos e únicos, à sua maneira.

 

Para não dizerem que sou uma badalhoca, lavei tudo antes de tirar fotos. Por isso é que estão molhadinhos. Não, as gotas que dá para ver nas fotos não é sumo de paxaxa. É mesmo SÓ água. Não sejam depravados... 

 

Vamos então começar a lista de aventuras para ter a solo? Vamos pois!

 

1. Vibrador com duas cabeças

Tinha que começar pelo António Vibrações (não é o meu preferido, repito *poker face*). Este gajo custou-me cerca de 40€ na Amazon... e foi uma pechincha... no site sexshop.fr que é onde costumo comprar os meus brinquedos sexuais aqui em França custam entre 70€ a 100 e tal euros... o que eu não estava disposta a pagar por um sex toy #forreta

Apesar de achar que estes vibradores com dois tipos de cabeças com funções diferentes, são a melhor invenção de sempre, a minha carteira não estica, e prefiro ficar-me por opções mais em conta.

IMG_20190704_000541.jpg

A cabeça mais redonda serve para estimular tudo e mais alguma coisa... eu uso para mamas, lábios vaginais e clitóris... esta coisa tem várias velocidades, e se metermos a velocidade máxima junto ao clitóris, os orgasmos são de chorar por mais e provocar revirar de olhos que até dá para ver a parte de dentro da nuca. Eu subo ao céu e volto. Muitas vezes tenho que "travar" a coisa para poder dar oportunidade à outra extremidade de brilhar. Essa parte, mais fina e longa, uso para penetração vaginal ou anal (como no Natal) e digo-vos, a sensação de tremor de terra no ânus, é de estremecer. No pun intended.

 

2. Dildo com ventosa

IMG_20190704_000628.jpg

Epah... não sei quem inventou isto. Mas eu sou fã incondicional ! Isto é quase melhor do que estar com um gajo, ora vejamos: 

 

Vantagens

não cheira mal

não se cansa

não faz sons estranhos

não arranha com as unhas dos pés

 

Desvantagens

não paga o jantar

temos que ser nós a fazer os movimentos todos

 

Como não trás o gajo agarrado ao resto, não dá para sentir aquele contacto humano entre as coxas ou a barriga dele a bater nas nalgas (o famoso shlap shlap shlap assim mesmo à bruta!), ou mesmo os tomates a bater no clitóris se estivermos de quatro. É uma pena.

 

No dia que uma coisa destas vier com um gajo de plástico, que faça movimentos de vai-e-vem, agarrado, eu desinstalo o Tinder. Juro.

 

3. Plug anal

IMG_20190704_000600.jpg

Hmmm... este lindinho é o típico amigo mais pequeno, que gosta de ficar no seu canto recatado, que quase nunca vai a nenhuma festa porque gosta de se fazer de difícil... mas quando chega... meus amigos, ARRASA COM A PORRA TODA!!!

 

Eu só recorro a este meu pretinho em dias de festa. Ou dias em que a simples estimulação vaginal e clitoridiana não chega. Ou quando tudo é bom, mas quero mais... estão a ver aqueles dias em que uma pessoa está tão relaxada que cabem 5 dedos assim sem dar conta, até ao punho, mais a courgete que estava em cima da mesa da cozinha? 

 

Pois, nestes dias dou-lhe com a alma... é dildo com ventosa na cona, é vibrador a velocidade máxima no clitóris e é plug no rabo... digo-vos... estes orgasmos com tripla estimulação são dos melhores que já tive na vida. E nestas alturas agradeço ao destino, e ao cromossoma X do espermatozóide do meu pai, por ter nascido mulher. 

 

Gostava de ver alguém a meter isto no diário da gratidão: "obrigada pelo triplo orgasmo que tive hoje." Eu era menina para o fazer, mas agora é demasiado tarde para aderir à moda. Foda-se, estou sempre atrasada aqui nos blogs.

 

4. Lubrificante

Às vezes, muito raramente, acontece-me não estar com aquela vontade toda. Ou estar a meio gás... Mas dESarrumada que é bem desarrumada sabe que "if you don't use it, you lose it". 

 

IMG_20190704_000525.jpg

Eu sei que se ficar algum tempo sem me masturbar, nas próximas vezes demoro mais a lubrificar, ou sinto até algumas dores na penetração mais profunda... por isso não dou confias, e mal possa masturbo-me. Para manter a máquina bem oleada... já dizia a Ana Malhoa "la maquina está quitada!"  

 

Uso a marca que está em cima e que comprei no Intermarché... espalho pelos dedos e pela vulva, insisto no clitóris e na entrada da vagina. Em três tempos fico molhada, e se não resultar meto um filme pornográfico a bombar, e puff! fez-se o Chocapic. Já sabem: lubrificante à base de água para não estragar os preservativos... tudo que seja óleos de coco e outras cenas com óleo, daqueles que aquecem ou ficam frios, também são bons para brincadeiras a solo ou masturbação... mas não metam óleo de coco com preservativos...

 

5. Molas da roupa

IMG_20190704_003604.jpg

 

Whaaaat? O que faz uma foto de uma mola de roupa num post sobre masturbação e sex toys?!?! meus caros... desde que mudei de casa e tive que deitar fora o meu estendal por ocupar demasiado espaço no estúdio onde estou, deparei-me com um saco cheio de molas da roupa, sem utilidade. 

 

Sem utilidade durante 2 dias... depressa descobri todo um mundo de oportunidades de fontes de prazer derivadas de molas colocadas no lugar certo, no momento certo.

 

De certeza que já viram filmes de BDSM... ou de mulheres submissas... se ainda não viram, talvez não saibam do que estou a falar, ou isso até pode ser tema de outro post...

 

* BDSM: caso queiram ler mais sobre este assunto, a Mia, essa linda taradona mesmo como eu gosto , escreve uns posts fantásticos sobre a temática no blog Inconfessável - contém contos eróticos... se ela soubesse o quanto já me excitei a lê-los e o quanto estou ansiosa para saber o destino da personagem principal... passem por lá e dêem-lhe muito amor ! *

 

Gosto de colocar as molas nos mamilos, pequenos lábios, grandes lábios e até no clitóris quando já estou muito excitada e ele está bem erecto. Assim não magoa e provoca uns arrepios de prazer que se espalham pelo corpo todo... descobri isto recentemente e adorei... quem diria que um objecto banal do quotidiano poderia provocar tanto prazer???

 

Espero que tenham gostado deste tipo de post... se quiserem mais é só comentar bis. Agora os anónimos já podem dar o ar da sua graça na caixa de comentários por isso não se acanhem. Nem sempre respondo, mas leio tudo.

 

Beijo bem molhado na bunda dos meninos e das meninas 

28
Fev19

Em Ponto Maria: O Tamanho Importa?

Hoje vamos falar sobre pila. Bilau. Caralho. Em todas as suas formas e feitios. E responder à famosa questão: o tamanho importa?

 

Gostava de dizer que não. Que o tamanho não influencia a performance do dito cujo bilau. Mas influencia e bastante. Só que depende da situação. Já explico melhor.

 

Atentem na seguinte situação: vocês estão doidas, doidonas, todas molhadinhas ali à espera do dito cujo. E o senhor entra, sem bater à porta, e vocês ficam tipo "oi? quem anda aí?". Ninguém. Só umas cóceguinhas de nada. Porque o pobrezinho ficou ali a nadar naquele mar de fluídos corporais escorregadios.  Dizem que olhos que não vêem, coração que não sente, mas neste caso é mais: olhos que não vêem o pilau raquítico, vagina que não sente.

 

Sabendo que a vagina só tem sensibilidade no primeiro terço do canal vaginal, ouve-se muitas vezes dizer que uma pila pequena ou uma pila grande, vai dar ao mesmo. Pois bem, isto também depende da mulher! Existem mulheres que apreciam bastante o contacto da cabeça do mastro no colo do útero, e há outras - acuso-me! - que detestam! Não há coisinha pior do que sentir ali o cabeçudo a cutucar o colo do útero: pumba, pumba, pumba! E a pessoa fica pr'áli com lágrimas nos olhos a chorar de dor... "porque raio fui eu sair com um gajo que cresceu ao lado de campos de plutónio e tem uma pila com 25 centímetros???". Been there. Done that.

 

Volto a perguntar: mas será que o tamanho é o mais importante??

 

Falando das minhas experiências pessoais acho que não. Para mim o mais importante ainda é a FORMA do dito cujo. Eu prefiro a forma em foguetão - magrinho em cima e gordinho em baixo. Mas também não digo que não a um encurvado para cima. Estimulação do ponto G... há como não gostar???

 

Depois da forma prefiro a qualidade da prestação do moço nos preliminares. Tem de ter uma língua atrevida e um dedinho maroto - ou vários dedinhos malandrecos e prontos a mergulhar onde for preciso. Recentemente descobri o significado de "vou comer-te a paxaxa"... eu pensava que a expressão "comer" se referia ao acto da pilinha entrar na papoilinha, mas afinal, enganei-me. No dia em que um gajo me lambeu com a boca toda, de cima a baixo, por fora e por dentro, com vontade, senti o que era O verdadeiro sexo oral. E descobri que não curto nada quando o moço chega lá muito tímido a afastar tudo quanto é folhos da paxaxa e fica ali a passar a língua na ponta mais pontiaguda do clitóris. Não há paciência, é um enfado. E quando dou por mim já estou a deprimir porque tenho o tecto do quarto cheio de teias de aranha que nunca limpei. Nem vou limpar. Eu só queria era que ele tirasse as minhas teias de aranha internas. Será pedir muito?

 

Vou parar de divagar e voltar à minha resposta.

 

Fazendo um ponto rápido da situação, falei-vos sobre o bilau não ser demasiado pequeno, não ser demasiado grande, sobre a sua forma e sobre a importância dos preliminares - que para mim resumem esta questão de forma clara e evidente. Sem bons preliminares não há pila que entre sem provocar sensações dolorosas ou de desconforto, independentemente do tamanho! Mas falta abordar um assunto de extrema importância, para o qual o tamanho importa (e muito!) o sexo anal! Aqui meus caros, não há dúvidas: preliminares - muitos!; tamanho - entre médio a pequeno (excepto se curtirem aquela sensação de esfíncter esgaçado! Sem julgamentos, hein!); forma - foguete e curvadas (a forma "menos" desejada aqui é a do cogumelo porque a cabeça é o que vai custar mais a entrar e por isso pode ser mais doloroso... é ir com muito amor minha gente!)

 

Mas, como em tudo nesta vida e o sexo não é excepção, cabe a cada um conhecer-se e saber qual a melhor forma de utilizar aquilo que a mãe natureza lhe deu! O importante é haver muito lubrificante! Litros e litros de lubrificante... e se gostam de um mastro de 25 cm a entrar por vocês acima e a estraçalhar tudo quanto é vísceras internas enquanto têm orgasmos múltiplos... go for it! O importante é haver saúdinha...

 

Resumindo e concluindo que já divaguei bastante: o tamanho não importa, o que importa é saber o que fazer com o instrumento. 

 

Costumo dizer que nunca se aprende nada no meu blog e que saem sempre daqui mais burros do que quando entraram, hoje decidi reverter a tendência e mostrar-vos algo que vai mudar as vossas vidas. Pelo menos para quem tem um parceiro mais avantajado! Um dispositivo chamado Ohnut. Este pode ser colocado na base do objecto/orgão penetrante e serve para "amortecer" o impacto e/ou controlar a profundeza da penetração, evitando aquela dorzinha desagradável bem lá no fundo. Encomenda-se neste site ohnut.co. E não, ninguém me pagou para publicitar isto... mas tem a ver com o tema e tinha-me dado imeeeenso jeito há sensivelmente 3 anos atrás.

 

ohnut.co.jpgohnut.co_2.jpg

 

Beijo na bunda! 

 

************************************************************************************************

 

Em Ponto Maria Oficial.jpg

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

 

 

25
Out15

O sexo pela porta dos fundos.

Acho que já me pronunciei aqui algumas vezes sobre este assunto, mas nunca falei das minhas experiências pessoais. Ora bem, como sabem sou uma rapariga muito open-minded (espero que o SAPO não me bloqueie o blog depois deste post, muito sinceramente) e já experimentei quase tudo que havia para experimentar (QUASE TUDO significa que ainda há umas coisitas que quero experimentar na vida que tenho pela frente, mas que de uma forma geral já experimentei os "básicos" do sexo). 

Anal é bom, se for bem feito. E nisso o meu primeiro namorado era mestre. Sim, eu era daquelas meninas muito bem comportadas que queria casar virgem (sim, podem rir), e por causa disso, o meu 1º namorado esse desgraçado, não teve sorte nenhuma na porta da frente. Só fizemos anal. Porque a dESarrumada não queria rebentar o hímen, mas porra, se soubesse o que sei hoje tinha começado com ele. É que namoramos 3 anos, 3 anos sem sexo normal! E acabámos sem nunca o fazer. Escusado será dizer que perdi a virgindade com o primeiro rapaz que arranjei depois dele, numa noite de bebedeira na universidade. As escolhas de adolescente são sempre estúpidas. Já os outros diziam "caloiro é burro, caloiro é burro e há-de ser".

Desde essa altura que tenho feito sempre que posso, mas um dos meus ex-namorados detestava a porta de trás, dizia que era nojento, que era por lá que saia o cocó e mais umas quantas tretas. Resumindo, lá fizemos mais ou menos na altura em ele me pediu um tempo, e bla bla bla, acho que já contei aqui a história deste meu ex que me fez sofrer para caralho (este foi o que me deixou no meio da rua em plena discussão), mas que depois veio pedir para continuarmos a fazer sexo, já depois de acabarmos, e a dizer que estava disposto a fazer anal comigo e que adorava o meu rabo. Pois bem, nessa altura mandei-o a ele apanhar no cuzinho!

Vou armar-me em pró da coisa e dizer: se não estiverem relaxadas esqueçam, se não estiverem bem excitadas esqueçam, se o moço for daqueles que gosta de ir com demasiada sede ao pote esqueçam, se não houver um bom lubrificante esqueçam... confiem em mim, a coisa com saliva não vai lá, parece que vai, mas seca num instantinho e depois dói muito. 

Pronto, já dei a minha contribuição para o lado perverso deste blog, lado esse que tenho desleixado um pouco... deve ser por só fazer sexo quando vou a Portugal. Que secura de pila que para aqui anda. Valha-me o dildo com 23 cm que encomendei no verão para ir treinando para o Plutónio. Acho que vou dar-lhe o nome de Salvador da paxaxa, por motivos óbvios.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D