Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

Diário de uma dESarrumada

18
Nov17

Dieta, chocolates e Natal...

Difícil manter a dieta quando uma pessoa entra no supermercado e os primeiros corredores estão cheios de caixas e caixas de chocolate em promoção. Para além de serem chocolates (o que já por si é muito bom), estão em promoção (o que é óptimo!) e estão ao lado das garrafas de champanhe e brinquedos das crianças (este ano há umas Barbies bem giras). O que pode uma criança pessoa adulta e responsável (quase na falência por causa do "imposto de habitação") pedir mais? Aiiii... adoro o Natal. Venha daí a época das bolinhas da Lindt e dos Raffaellos que a seca de Novembro já está lançada para uma pessoa enfardar em Dezembro à vontade...

 

24
Dez16

O Natal a chegar...

...e pelo terceiro ano consecutivo vou passá-lo aqui em França longe da família. Este ano não há petite aqui por casa, ela fugiu para o outro lado da França! Este ano vou passar a noite do 24 com pessoas que conheço menos bem... e nem quero ter que exprimir em palavras o que estou a sentir em relação a isso.


 


Acho que uma pessoa se habitua a estar longe. Deve ser isso.


 


Ainda nem acredito que já é Natal.

04
Nov16

Sobre o consumismo.

Antes tinha o sonho de ser muito rica, para poder ter um roupeiro enorme (estilo closet estão a ver?) e poder ter montes de roupas e sapatos... quando estava em Portugal, a ganhar uma miséria e a recibos verdes, só sonhava com isso. Ter mais e mais, ter uma mala MK, um relógio Guess, um casaco Ana Sousa, queria tudo e tudo. Olhava para uma colega minha que tinha isso tudo comprado pelos papás, e ficava roída de inveja. Sim, lidar com a falta de dinheiro era muito difícil para mim.


Agora que tenho mais um pouco, felizmente, e que até poderia ceder a umas indulgências de vez em quando...  não quero. Não consigo. O minimalismo bateu de tal forma depois da mudança de país, que para mim, ter 3 pares de calçado, 6 pares de calças, 3 casacos e 10 camisola de cada estação, chega e sobra. E por mim livrava-me de mais coisas. Quero ver a casa o mais vazia possível. Sonho com isso. Com essa leveza. Quanto a maquilhagem uso muito pouca... logo eu que sonhava com aquelas palettes da Naked lindas, lindas... no outro dia passei por uma numa loja e... não senti nada. Nem vontade de comprar, nem sequer babei para elas. Nadinha de nada.


Existe muita coisa que neste momento me faz abominar o consumismo. A árvore de Natal estar posta em todos os centros comerciais desde o início de Novembro... os emails publicitários das marcas que só nos dizem: COMPRE JÁ, APROVEITE O DESCONTO, UMA OFERTA QUE NÃO VAI QUERER PERDER. Tudo isto me irrita! Fico com vontade de bloquear tudo, fechar o barraco e ir para uma ilha deserta... com um moço giro a passar-me água de coco o dia todo e a abanar uma folha de bananeira só para me arejas as "ideais".


Fuck esta sociedade que só dá valor ao dinheiro. Eu revolto-me aqui e agora. Este ano só vou oferecer comida à minha família. Vou levar coisas típicas de França. Acabou o perfume da mãe, a carteira do pai, as sapatilhas do irmão... acabou. Este ano ofereço experiências. À minha maneira, o comilanço style.

26
Dez15

O prémio da pior prenda de Natal de sempre vai para...

... o alho-porro chamado Barracuda! Sim, meus caros! Recebi do meu pai-natal secreto um alho-francês. Ele vinha tão bem embrulhado em papel que aqui a dESarrumada começou a gozar com a situação e a metê-lo entre as pernas a fingir que se tratava de uma pila. Sim, porque no início achei que, sendo algo comprido e com cheiro de comida, podia ser um daqueles salsichões compridos e finos. Que belo regalo que isto vai ser ao lanche pensei eu!

Qual não foi a minha desilusão quando abri e vi o alho-porro? Acham que isto é prenda de Natal que se aceite? Eu achei que a rapariga se passou... devem ser das hormonas da gravidez. Nós ainda gozamos com a situação (colámos uns olhinhos e desenhámos um sorriso no bicho) e eu ainda quis saber que nome se davam às pilas grandes em França, daí o nome "Barracuda".


Bem, que acham que devo fazer ao alho-francês? Meto na sopa? Ou dou com ele nas trombas de quem mo ofereceu? 


 


alho porro.jpg 

12
Dez15

Famílas curtas. E o Natal.

Tirando a parte em que vou passar o Natal sozinha em casa com a petite e longe da família, já me sinto mais perto do espírito natalício! Hoje enviei os postais com os desejos de Feliz Natal para a família mais próxima. Já vos disse que tenho uma família pequena, uma vez que a minha família paterna não fala entre si, por isso com três postais (um por casa) fiz a festa! O lado positivo da coisa é que este tipo de épocas ficam baratas assim! Relativamente a prendas também vai ser fácil, comprei uma caixa com 1kg de chocolate para cada casa, 3 caixitas que vou dar quando chegar e está bom.
Normalmente somos 8 gatos pingados à mesa, como de costume, é assim que estou habituada, mas às vezes gostava de ver a mesa cheia de primos e primas aos saltos, bebés a chorar e crianças a partir coisas. Não há crianças, não há adolescentes, logo não há necessidade de comprar prendas individuais. O meu irmão é a pessoa mais nova da mesa e já tem 23 primaveras em cima, parece um puto, mas a fase de acreditar no Pai Natal já lhe passou.
A minha mãe no ano passado enganou-se e meteu 8 pratos porque estava habituada a contar comigo. Em Outubro soube que a minha tia estava grávida, será que no Natal de 2016 já haverá uma criança aos saltinhos por todo o lado e um prato extra na mesa? Será que vou estar em Portugal no Natal de 2016?
E este ano só os vejo na passagem de ano. Sim, eu sei que já tinha dito. Dois anos seguidos sem ir a Portugal no Natal. O coração vai ficando mais frio há medida que escrevo este texto. Ainda faltam 3 semanas para dar aqueles abraços. O avião para Portugal é no dia 31 de manhã. Um bocado em cima eu sei, mas com este chefe não se arranjou melhor, vai ser a loucura chegar a casa e começar logo os festejos! Que bom que vai ser ver a família outra vez, e passar uma semanita com eles, a família que já não vejo desde Agosto. Ao menos ainda temos estes pequenos momentos, que passam tão rápido.
Soube há cerca de duas semanas que a minha tia teve um aborto espontâneo. Vai estar um ambiente pesado na mesa este Natal. E só vão ser 7 gatos pingados, eu mais uma vez não estou. Será que este ano a minha mãe ainda mete 8 pratos na mesa a contar comigo?

Bem-vindos ao meu diário, um lugar seguro onde podemos falar sobre tudo. Já comentaram hoje? Bisou, da vossa dESarrumada.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D