Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

18
Fev19

É por isto que vale a pena ter um blog.

Já se passaram 4 anos de blog e não podia deixar esta data passar em branco! Como muitos sabem, actualmente este blog não me traz nenhum benefício financeiro palpável. Só um gozo tremendo. Um prazer imenso em escrever o que me vai na alma.

 

Como disse no final do meu primeiro podcast, frequentemente antes de carregar no botão azul do "publicar", questiono-me "será que isto vai interessar a alguém?" e durante vários anos isso bloqueou a minha escrita. Se queria falar num assunto mais tabu não o fazia com medo de certos comentários, com receio que isso impedisse o crescimento do blog. Andei assim meses e meses, num vai não volta de "agora vou parar com o blog", "agora vou voltar ao blog", "agora vou mudar o URL do blog porque acho que alguém conhecido me descobriu..." etc. À custa desta atitude de indecisão e de não dar valor ao que escrevo "perdi" 2 anos de conteúdo de blog por aqui. Um blog que começou em Junho de 2017 era no início, um blog que começou em Janeiro de 2015. Esse conteúdo está privado... mas ando com vontade de o ir buscar, de revelar ao mundo um conteúdo que escondi por vergonha, de assumir de uma vez por todas a minha "história" e o início do blog. Um blog que começou com o intuito de fazer rir falando de assuntos tabu de uma forma descontraída e um pouco javarda, e que aos poucos se foi tornando também num diário das minhas aventuras internas - isto inclui, claro, o lado interno mais espiritual e o interior da minha vagina.

 

Talvez ninguém queira saber, muita gente pode estar a ler isto e a pensar "who cares?", mas para mim, enquanto blogger e pessoa que mudou bastante desde o mês de Janeiro de 2015, esse conteúdo representa o luto que fiz de Portugal, as saudades imensas que senti da minha vida antiga, a adaptação à emigração, a perda de grandes amigos que passaram a ser caras que vejo de vez em quando nas redes sociais, as aventuras com o Plutónio-Man (uma relação muito parva que tive à distância com um rapaz que estava em Portugal na altura, e que tem um bilau de 25 cm), o início da minha relação com Ele e o início do seu fim, que coincidiu com a altura em que mudei  o URL do blog para não ser "descoberta". Ler tudo isto traz-me umas saudades imensas de quem fui, aquela menina adulta perdida na vida, mas a certeza de que gosto mais de quem sou agora, uma mulher que começa a vislumbrar claramente aquilo que não quer, porém sem certezas absolutas daquilo que quer (e está tudo bem!), com uma vontade de continuar no blog, enquanto isto fizer sentido para mim. 

 

No dia 12 de Fevereiro disse-vos que estava de volta, mas foi falso alarme. Ainda não estou de volta ao blog a 100% como gostaria. 3 semanas a viajar no estrangeiro deixaram-me com a sensação de que preciso de voltar para mim. Preciso de voltar a enraizar-me com quem verdadeiramente sou. Estou à espera que a minha alma volte a entrar no corpo. 

 

E durante este tempo todo recebi comentários amorosos. Várias pessoas a dizer-me que adoram o blog e que vêm cá todos os dias ver se há novidades - desculpem se tenho desiludido por não andar a postar nada por aqui (meter stories no Instagram tem sido o meu escape quando quero escrever algo ou simplesmente fazer uma rant ou mostrar a bagunça em que está a minha casa) - mas o que mais me tocou, foi a quantidade de pessoas que criaram um blog no último ano e que disseram que eu fui uma das suas fontes de inspiração e, talvez, o pontapé no rabo que precisavam para começar o blog deles.

 

A Bla bla bla foi uma dessas pessoas a começar um blog e a fazer uma menção amorosa à dESarrumada! E espero que este post sirva como mais um incentivo para não abandonar o blog! Se estão a ler isto sigam-na. Vamos apoiar quem começa. Outras pessoas deixaram comentários anónimos no blog e alguns enviaram mensagem para o email do blog. Ainda não respondi a todos, porque pronto, aquela história da alma ainda não ter voltado... mas vou tratar disso em breve. Muito obrigada pelo amor que têm deixado por aqui desarrumados da minha vida! E como muitos de vocês apreciam:

 

Beijo na bunda! 

 

 

desarrumada_penis_sextoy_dildo_como_eu_blogo.jpeg

Eu a um sábado de manhã como outro qualquer. O António Vibrações estava a carregar.
Acho que é por estas e por outras que nunca fui convidada para a rubrica Como eu blogo do Sapo, apesar de já andar por aqui há 4 anos e o blog ter mais de 500 subscritores. Mas pronto, apesar dos seus defeitos, o Sapito continua a ser a minha casa preferida.
#Ressabiada #SorryNotSorry #Blessed #AmoTeSapo

 

 

 

Instagram: desarrumada_blog

Bloglovin': Diário de uma desarrumada

Blogs de Portugal: adesarrumada

 

26
Fev15

Artigos parvos #2: Homens e mulheres não podem ser amigos

Não sei se conhecem a minha "rubrica" (sim, fica chique dizer estas coisas nos blogs), em que pego num artigo parvo e comento. Sim, comento dando a minha opinião ainda mais parva para quem estava com dúvidas.

Uma revista dedicada ao público feminino muito conhecida em Portugal hoje postou isto no Facebook (sim a minha fonte preferida de pérolas):

"Segundo um artigo da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia publicado no jornal Science.Mic. O estudo chegou à conclusão de que homens e mulheres não se compreendem - por exemplo, as mulheres interpretam os sinais de interesse sexual como amizade, enquanto, que os homens lêem os sinais de amizade como interesse sexual.
Concorda?"

Epah, aqui a dESarrumada não concorda, se queres interpretar sinais de amizade como sinais de interesse sexual é porque andas cheio de vontade de mandar uma e já só vez sexo à frente. Ela não te quer papar, provavelmente ou és feio que nem uma bota, ou não lavas os dentes à 3 dias, ou cheiras a suor, ou gostas de ver hentai na cave da casa dos teus pais.

Pelo contrário, se interpretas sinais de interesse sexual como sinais de amizade, das duas uma, ou o gajo é feio que nem uma onça, ou tu andas cega. Porque uma gaja, sabe sempre, mas SEMPRE, quando alguém lhe quer saltar à espinha. Como? Perguntam vocês meus fofuxos. Porque os homens são seres demasiado óbvios, quando querem conhecer uma mulher mais a "fundo" só lhes falta salivar quando a vêem, qual cão a olhar para uma lata de patê de fígado de vaca. Já para não falar do dito cujo, que por muito bem escondidinho que esteja nas calças, ou entalado nos boxers, dá sempre o ar da sua graça numa aproximação mais próxima (sim, isto foi um pleonasmo, who cares?).

E outra coisa, algo que sempre me fez confusão e que me dá uma comichão do caraças... quem é que no seu perfeito juízo dedica tempo da sua vida, em que podia estar na casa de banho a masturbar-se, a fazer este tipo de estudos??

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

subscrever feeds

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D