Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

08
Out19

Meditações... e outras divagações.

Por vezes dou por mim a ver o tempo passar. Aliás, eu nem o vejo, ele passa por mim sem eu dar conta... qual trotinette desvairada que serpenteia pelos passeios de Paris.

 

Quando vou por elam já não sei em que mês estou, a quantas ando... já não sei para onde foi o Verão, e como assim... já é quase Natal? Ia apostar que ouvi um esboço de uma música de Natal ali numa loja para os lados de Montmartre. Mas deve ter sido só imaginação minha.

 

Talvez isto seja uma depressão sazonal... talvez me esteja a aperceber que só sou feliz quando está sol. Como em todos os outros 27 anos de vida... Neste vigésimo oitavo outono, não podia ser diferente. Nas ci em África, num país onde estava sempre sol, e depois morei em Portugal, esse país mimado com o sol mais brilhante de todos os sóis. E por tudo isto sei que pertenço, definitivamente, ao verão.

 

Gostava era de estar bem em todo o lado, de sentir-me bem a todos os momentos... ainda bem que não emigrei para um daqueles países em que é de noite 6 meses por ano. Já tinha ido desta para melhor. Ou voltado, talvez fosse mais fácil. 

 

Porém, nem sempre dá para estar sempre bem... e por isso vou andando por aí, por esse mundo fora, à procura de algo que não consigo encontrar - já estive mais longe! Dizem as más línguas na minha cabeça, que teimam em dar-me esperança, mesmo quando só quero sucumbir ao cansaço dos dias.

 

Voltei a meditar. E penso, como pensei de todas as outras vezes em que deixei a meditação e acabei por voltar... porque raio me esqueço desta prática que me faz tão bem??? 

 

E voltei... voltei a procurar-me dentro de mim... voltei a fazer aquele caminho de volta para casa.

 

Vamos lá ver se é desta que descubro que o caminho é o melhor destino... já tem sido assim das outras vezes, não é mesmo? Mais uma moedinha, mais uma voltinha.

 

Beijo na bunda,

da vossa dESarrumada

31
Jul18

Nada(r).

Hoje fui à piscina com a H., como todas as terças-feiras. Normalmente vou lá e dou umas voltas, poucas, depois fico lá num canto a fazer exercícios das pernas e abdominais agarrada à beira da piscina. Costumo dar o meu dinheiro ali por mal empregue... se não fosse o jacuzzi nem metia lá os pés. Acabo sempre no jacuzzi e fico para lá a cozer naquela água quente. O bom do jacuzzi é que uma pessoa pode dar um pum discreto e ninguém dá conta. 

 

Hoje foi diferente. Hoje PRECISAVA de nadar, sentir-me a flutuar na água, gastar energias. Esquecer tudo, meter a cabeça debaixo de água e ouvir o vazio. Engraçado que quando estamos com a cabeça debaixo de água o silêncio é quase meditativo. E a sensação de falta de ar é algo que me deixa eufórica. Tenho uma tara com isto, e um medo imenso de morrer afogada. É como uma pessoa ter vertigens e atração pelo vazio em simultâneo. 

 

Nadei, nadei, nadei e no final não havia mais nada para pensar.

07
Fev17

Sobre a ansiedade.

De todas as coisas que já vos contei sobre mim, sabem também que sou extremamente ansiosa. Sofro de ansiedade por tudo e por nada, e acho que é isso que me anda a provocar estes problemas de intestinos, uma vez que o sistema nervoso e o sistema digestivo estão intimamente ligados. 


 


Ando a mudar a alimentação aos pouquinhos, a tentar comer gorduras boas, fazer tudo em casa e cortar no açúcar (mas com este meu vício por chocolate já tão conhecido não tem sido fácil!)


 


Para já o mês de Janeiro e início de Fevereiro têm corrido bem, tenho conseguido comer direitinho em casa, só no trabalho é que não tenho sido tão restrita... como tenho de comer na cantina de lá e não controlo os menus, acabo por comer muito glúten, ou comida congelada (eles fazem um ratatouille que é mesmo belhak, até eu que sou portuguesa consigo fazer aquilo melhor em casa!) ou produtos lácteos... e como sou uma preguiçosa do pior não consigo organizar-me para levar sempre uma marmita, eu sei, sei, não me batam!


 


Tudo isto para vos dizer que há uns meses andava a fazer meditação e andava muuuuito, mas mesmo muito melhor! Mas parei... e pouco a pouco os sintomas voltaram... a meditação é daquelas coisas que uma pessoa quando faz não sente os benefícios, anda melhor mas nem sabe assim muito bem que é por causa daquilo... só depois de parar é que vê a diferença! "Ah e tal mas eu até andava melhor da ansiedade... o que se passou?" Pois é, toma lá mais uns ataquezitos de stress para não seres parva!


 


Tenho planeado ir todos os fins de semana para um parque aqui perto meditar um pouco! Espero armar-me em blogger da moda e vir cá daqui a uns tempos dizer-vos que fui TODOS os fins de semana, e do quão bem me sinto, e como sou a pessoa mais calma do universo e arredores com os meus novos hábitos hiper mega saudáveis.


 


A ver vamos.


 


Beijo na bunda! 

17
Jul16

Já vos disse que medito?

Sim, de vez em quando acontece-me fazer parte do grupo dos espirituais, dos que estão sempre bem com tudo. O restante 80% do tempo estou constantemente a preocupar-me com tudo e a ser uma chata do pior, mas isso agora não interessa nada, coff, coff.


Hoje fui com umas amigas a um laguinho aqui na zona, fizemos um piquenique juntas e depois ficámos na borda do lago deitadas numas toalhas a apanhar sol e relaxar. A sombra mexeu e fiquei exposta ao sol, no início até estava bem, mas depois comecei a aquecer demais. Decidi ir para outro cantinho que estava mais à sombra e meditar. Sim, fiquei a meditar uns bons 10 minutos, até que... chega um pássaro vindo não sei de onde e faz cocó no meu ombro direito! Ai, filho de uma grande... !!! Nem tu consegues arruinar o meu estado de espírito tão zen, pássaro d'um caneco! Se te apanho no espeto...!


Deixo-vos as fotos que tirei à beira do lago para vocês também poderem sentir a paz que este lugar transmitia... até chegar o pássaro maldito! Ohm... ohm... ohm... soltem daí esses mantras maltinha!


IMG_20160717_141407[1].jpg


 


 


IMG_20160717_141416[1].jpg

08
Mai16

Importância de viver no momento.

Como sabem sou alguém que tem um pouco de ansiedade provocada por estar sempre, mas quando digo sempre é quase sempre, a pensar no futuro. Tenho feito um esforço imenso por estar mais no presente, mas nem sempre é fácil. Ontem li uma frase num blog sobre meditação que gostei imenso e que queria partilhar com vocês:

"Muitos falam sobre o estilo de vida zen e alegam que estar zen é pensar em espiritualidade no dia a dia, por exemplo enquanto descascas as batatas. Mas o que muitos esquecem é que, ser/estar zen é simplesmente descascar as batatas."

Food for thought maltinha. 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D