Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

09
Mai19

Em Ponto Maria: Ejaculação Feminina

É difícil fazer um post sobre este assunto sem entrar em detalhes técnicos... vou tentar não ser muito chata, ok? Vamos lá!

 

Ejaculação feminina, a eterna questão! Será que existe? Será que é tudo um mito criado pela indústria da pornografia? Pois. Talvez a ejaculação feminina como a conhecemos não seja real! Falo do squirt que vemos nos filmes porno; aquilo sai assim tipo esguicho mortal, direcionado aos olhos de alguém até é capaz de vazar uma vista.

 

Efectivamente, durante o orgasmo algumas mulheres libertam um líquido pela vagina, de quantidades variáveis, que ainda não está 100% identificado. Nalgumas mulheres esse líquido é esbranquiçado e em pequena quantidade, noutras o líquido é mais abundante e transparente, e até já se fizeram estudos recorrendo a ultra-sons, que mediam a quantidade de urina na bexiga antes e após orgasmo, e sim, verificou-se que algumas mulheres perdem urina durante as relações sexuais, e ainda mais durante o orgasmo (não há razão para ter vergonha aqui! acontece mais vezes do que aquilo que se pensa e muitas vezes no calor do momento passa despercebido...) 

 

A maior parte das mulheres que refere já ter tido uma ejaculação feminina, descreve uma sensação quente e de "libertação" de líquido, assim tipo tsunami, como se uma "porta de barragem" se abrisse, e não um jacto de líquido como se vê nos filmes porno... Tenho cá para mim que o que vemos nos filmes é SÓ urina... não pude ir analisar esta situação em detalhe porque não tenho dados móveis suficientes para tal, mas daquilo que me recordo, já vi filmes de squirting em que se vê claramente que a mulher está a fazer força para o jacto sair... se fosse uma "ejaculação" feminina verdadeira, não era preciso fazer força...

 

E é isto meus caros... desta vez não tenho nenhuma experiência ou história pessoal para vos contar porque nunca vivi isto. Nunca tive algo a que possa chamar "ejaculação feminina"... só me lembro de uma vez me estar a masturbar, ter tido um orgasmo super forte (e bom!) e ter um líquido branco nos dedos... será que era? Como tinha acabado de tomar banho pensei que fosse sabão e não liguei hahahaha. 

 

Hmmmm.... tenho que ficar mais atenta para ver se volto a ver algo do género... 

 

E vocês, homens e mulheres que estão a ler este post, já se depararam com esta situação? Meninas, já alguma vez ejacularam? 

 

Beijo na bunda! 

 

**************************

 

Em Ponto Maria Oficial.jpg

 

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

 

 

04
Mai19

Em Ponto Maria: No chão ou na cama?

Tenho a dizer-vos que o meu querido Triptofano fez um trabalho formidável a segurar as pontas desta rubrica, enquanto eu fui de férias laurear a pevide e deixei o blog completamente em piloto automático com posts programados  obrigada, you are the man Trip!

 

Agora vamos lá meter ordem nesta rubrica e hoje o tema é algo que gosto muito, fazer sexo em diferentes sítios da casa, vá, pelo menos sair da cama e ir para o chão. E se soubessem como gosto disto... principalmente na posição missionário ou deitada de barriga para baixo... 

 

A época áurea da minha vida em que mais efectuei o acto do amor no chão foi ... (suspense dramático) na Universidade!  adivinham porquê?

 

É uma altura da vida em que toda a gente partilha casa. Nesta altura ainda ninguém ganha um salário que permita alugar um apartamento só para si - diga-se de passagem que com a inflação imobiliária continua a ser o caso hoje em dia! Acho que estamos condenados a partilhar casa até aos 80 anos, assim até se junta o útil ao agradável, ficamos com a companhia de outros velhotes interessantes e até se paga menos do que estar num lar!

 

Esta é pois, uma das melhores formas de pinar sem fazer barulho! Então se for num daqueles tapetes fofinhos que parecem pêlo de cão e que amortecem o som todo, ainda melhor! Tenham é cuidado com as alergias ao pó, ácaros... não vá uma pessoa espirrar e fazer um movimento de expulsão com a vagina, ejectando assim o vergalho do gajo cá para fora e arrancar o preservativo! 

 

Lembro-me de uma tarde específica, em que estava a aproveitar os meus anos de juventude a fornicar até não haver amanhã, depois de uma corrida... estava de joelhos ao lado da cama, em posição de reza como na igreja, a levar com ele no rabo. Uma pessoa estava a colar de tanta transpiração, era Julho! mas fazer sexo depois de uma actividade desportiva intensa é das coisas mais relaxantes que pode haver... e aproveitar para fazer anal nessa fase de relaxamento também.

 

Mas, mais em cima, no início do post, falei-vos de estar em posição missionário e deitada de barriga para baixo no chão... sabem porque adoro estas posições? Por causa da sensação de "compressão" que proporcionam... gosto de me sentir esmagada entre algo duro e o gajo, ficar ali a derreter-me toda e a esvair-me em orgasmos... tipo o queijo e o fiambre na tosta mista  e cheira-me que os homens também adoram isto porque é com cada mão na cara e no pescoço que uma pessoa leva que quase falta o ar... Love it!

 

E vocês meus caros, preferem fazê-lo quentinhos e confortáveis nos lençóis, ou são mais aventureiros e de vez em quando lá caem da cama assim como quem não quer a coisa???

 

Beijo na bunda! 

 

***********************************************************

 

Em Ponto Maria Oficial.jpg

 

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

 

 

 

 

 

 

18
Abr19

Em Ponto Maria: Sexo com banda sonora, sim ou não?

Ahhhh, ouvir música durante aquele momento. Ouvir música durante o bem bom! Quem nunca? Eu cá já tive várias experiências sonoras durante o sexo...

 

Quando andava na Universidade namorei com um rapaz que adorava músicas de desenhos animados... e um dia fornicámos ao som da música do genérico do D'Artacão. Sim, aquela que fala da Julieta. Aquela que fica na cabeça durante horas! Tomem lá crianças dos anos 90 que tal como eu gostam de revisitar os clássicos de infância :

 

 

Depois andei com um que tinha pancada por músicas francesas. E sim, isto foi antes de sequer imaginar que vinha viver para França. Ele era viciado no filme que conta a história de Amélie Poulain intitulado "Le Fabuleux destin d'Amélie Poulain". E foram incontáveis as vezes que fizemos o amor todos bêbados ao som de Yann Tiersen  Tomem lá:

 

 

Depois conheci outro que era viciado em EDM. Aquela música da pancada. E o que eu adorava aquilo! Uma pessoa estar ali a levar com o bráulio ao som de música de partir tijolo. Pum-pum-pum. Tão bom. Melhor época da minha vida sexual! (até agora!) Experimentei tanta coisa com esse gajo... que saudades... ainda hoje ouço esse estilo de música quando quero descomprimir e mandar mentalmente umas quantas pessoas para o caralho. Tomem lá uma mais recente:

 

 

 

Depois veio a França na minha vida. Os one night stands que antes nunca tinha tido. A experiência de estar com moços que não conheço de lado nenhum também me tem levado a estar com gajos que gostam de estilos de música com os quais nunca pensei identificar-me e/ou gostar. Às vezes fico agradavalmente surpreendida. E esta foi uma dessas situações... pinar ao som de Reggae é do catano! Já experimentaram? Tomem lá uma das melhores músicas que conheci nos últimos tempos (imaginem-se durante o orgasmo a gritar "now I see the light, shining briiiiiiiiiiight" enquanto reviram os olhos) :

 

 

 

************************************************

Em Ponto Maria Oficial.jpg

 

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

11
Abr19

Em Ponto Maria: Shemale

O tema desta semana são as Shemale. Como não sabia como descrever sem ferir susceptibilidades, vou deixar aqui a definição da Wikipédia traduzida do inglês pelo Google:

 

 

"Shemale é um termo usado,

principalmente no trabalho sexual,

para descrever uma mulher transexual com genitália masculina e características sexuais secundárias femininas,

geralmente incluindo aumento mamário e utilização de hormonas."

 

 

Ok, depois desta definição, ficamos a perceber que um termo algo pejorativo (pelo menos foi assim que o interpretei!) vou falar-vos da primeira vez que tive contacto com a palavra Shemale. Tudo começou algures lá em 2000 e troca o passo, quando andava a explorar o porno, ainda bem lá no início da minha vida sexual a solo. Nessa altura eu e o meu irmão partilhávamos o único computador fixo da casa e por isso calhava eu estar por lá dia sim, dia não. E quando andava por lá, aproveitava para meter os phones e entrar no vortex infindável que é a pornografia. 

 

 

Entre muitas categorias que explorei, eis que um dia passo por um vídeo perdido que tinha a palavra Shemale no título, nessa altura o meu inglês ainda estava em fase de desenvolvimento, mas quando via os previews de cada vídeo só via um homem e uma mulher muito gira a fazer coisas muito kinky. Nunca me apercebia que havia algo de diferente. Até porque nunca chegava a entrar nos vídeos. Então ficava com aquela impressão de que a Shemale era uma mulher super boazona, uma espécie de super-mulher que era tão boa que tinha que levar um "male" depois do "she" - desculpem lá este pensamento misógino, mas quando era mais nova não era feminista como sou agora! 

 

 

Como estava a dizer, caí nesta categoria do porno sem querer. Uma pessoa começa a ver um pornozinho clássico, homem beija mulher, mulher beija homem, mulher chupa homem, homem lambe mulher... e quando baixa as cuecas sai de lá um mangalho de 25cm ! E uma pessoa fica tipo "What the fuck!?!" O que é que se passou ali?

 

 

É verdade que, quando andamos fechados na nossa bolha, ver qualquer coisa de diferente, seja o que for, deixa-nos com uma sensação de estranheza enorme, inconfortáveis. Como quando queremos lançar um pum durante uma aula de yoga e não podemos.

 

 

Pois bem, foi assim que fiquei a conhecer esta categoria da pornografia, sem querer e de forma não propositada. Nessa altura desliguei logo o PC e fui comer uma maçã que é mais saudável (referência aos grandes Gato Fedorento, que saudades daquela malta!). No entanto, alguns anos mais tarde voltei a cair sem querer nesse tipo de vídeos e... admito, não gostei. Prefiro ver uma mulher com um strap on a enrabar um homem... Mas isto - claro! - são gostos pessoais, não se discute e respeita-se.

 

 

Eu respeito os transsexuais, defendo a causa deles e o direito a serem exteriormente quem já são no seu EU interior. Lutarei sempre para que eles possam tomar as decisões que melhor entenderem para ao seu corpo. Aqui não se trata de fazer uma intervenção cirúrgica por razões de estética, estamos a falar de fazer corresponder o seu fenótipo à sua identidade de género. Se eu me sinto mulher, apesar de ter nascido com características sexuais secundárias e orgãos sexuais de homem, posso, em algum ponto da vida, submeter-me a uma intervenção cirúrgica que só vai trazer-me esse corpo com que não nasci, mas que é o meu. Mas também posso optar por não o fazer. Ou optar por colocar mamas de silicone e manter o orgão sexual masculino.

 

 

Mudar tudo. Ou não mudar nada. A escolha é de cada um. E cabe a todos respeitarmos essa escolha.

 

 

*********************************************

Em Ponto Maria Oficial.jpg

 

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

04
Abr19

Em Ponto Maria: Skid

O tema desta semana é menos bem-cheiroso que o da semana passada e envolve um tema que gosto bastante: cocó.

 

Skid ou skid marks é um termo em inglês que se refere a manchas de cocó deixadas na roupa interior ou àqueles rastos castanhos deixados na sanita após puxar o autoclismo. Não sei porque vamos falar disto aqui no blog, mas até a razão tem razões que a própria razão desconhec e já se sabe que neste blog o céu é o limite por isso vamos falar de cocó e com gosto!

 

Ter marcas de cocó na roupa interior pode indicar duas situações: esvaziamento intestinal incompleto ou incontinência anal. Ambas devem ser avaliadas e levadas a sério. Se o vosso caso for o primeiro bota comer fibra e beber muuuuita água para activar o trânsito intestinal. Fazer desporto também ajuda, eu sei que quando vou correr fico com tantos gases que pareço um carro com o cano de escape roto. Cada passo que dou é cada farpa que sai! E mal chego a casa PUMBAAA, senhor castanho vai para a água nadar todo contente!

Outra das causas do esvaziamento rectal incompleto é o facto de não estarmos completamente relaxados e concentrados no que estamos a fazer - levante  a mão quem vai soltar o torpedo com o telemóvel na mão e fica sentado na sanita até ficar com as pernas dormentes! 

 

Uma forma extremamente eficaz de relaxar os músculos do períneo na hora de soltar o bicho é utilizando um banquinho debaixo dos pés! Como este:

 

agachamento_banco_fazer_coco_defecar.jpg

 

Não me canso de dizer isto... mas desde que comecei a fazer cocó nesta posição a minha vida mudou drasticamente. Agora sim, sinto que esvazio tudo que tenho para esvaziar e fico leve, levezinha, pronta para enfardar mais um pouco e encher a barriga de mais cocó-em-potencial. Ah pois, nunca tinham pensado na comida desta forma!

 

E chegamos ao segundo ponto: a incontinência anal, uma das causas principais de Skid na roupa interior. A incontinência anal consiste na perda de gazes ou fezes devido a um enfraquecimentos dos músculos pélvicos, entre eles, o esfíncter anal. Uma boa forma de melhorar esta situação é começar um programa de exercícios pélvicos e abdominais ASAP.  Sempre acompanhados por um bom profissional de saúde especialista na área.

 

Ter umas cuequinhas ou boxers limpos é importante malta! Isto pode influenciar muito a vossa vida pessoal. Atentem na seguinte dica que segue em baixo:

 

Dica útil de dESarrumada  não serve de nada estar sempre a passar papel higiénico e a querer manter a margem anal o mais limpinha possível... porque se a causa for uma hipersecreção de muco anal, o facto de se estar sempre a esfregar a região com papel não vai melhorar a situação, muito pelo contrário, a secreção de muco vai aumentar devido à estimulação constante com um material "agressivo". Limpem com toalhitas húmidas próprias para essa região! O vosso rabo agradece, e a vossa roupa interior também 

 

***************************************************

Em Ponto Maria Oficial.jpg

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

28
Mar19

Em Ponto Maria: Morangos

O tema desta semana é docinho, docinho como só ele sabe ser! O belo do morango pode ser consumido com chocolate, açúcar, chantilly ou ao natural directamente do corpo musculado de um jeitoso, morenaço, alto, forte, mãos grossas... pronto dESarrumada, pára de sonhar, volta para o post.

 

Já voltei. Há tanto para dizer sobre morangos e ao mesmo tempo é um tema que só pelo título já diz tanta coisa. Conhecem a famosa expressão "toma lá morangos"??? Pois!!! Os morangos são, ali de mãozinhas bem dadas com as bananas, um dos frutos do prazer.

 

Têm uma forma sensual, ali entre um coração se vistos ao longe, e uma fenda de rabo se vistos de perto. Quem nunca ficou a olhar para aquela fenda lateral do morango com uma vontadezorra de lamber aquilo tudo de cima abaixo??? Eu cá gosto de lamber os meus morangos com vontade antes de os comer.

 

E, se pensarmos bem, eles são sensuais e até entram nos critérios do body positivity sem querer, porque têm aqueles buraquinhos das sementes que podem ser comparados aos buraquinhos da celulite na pele. Por isso, fazendo aqui uma conclusão óbvia, os morangos são uns sensualões celulíticos do carago que se estão a cagar para a opinião dos outros porque são gostosos comó raio e estão-se nas tintas para quem fala mal deles porque qualquer gato pingado vai ter vontade de os comer!

 

Ufa! Chegar a este raciocínio não foi fácil! E fazer um post sem uma lista também não! Mas só para apimentar um bocado a coisa, imaginem a seguinte situação: um@ gaj@ aparece em tua casa com uma caixa de morangos e diz que são para a sobremesa... literalmente, porque vão comê-los enquanto fazem sexo de forma tresloucada SOBRE-a-mesa 

 

Estou a delirar bem sei... esta falta de sexo (já lá vão quase 4 semanas!) está a dar cabo de mim! Tragam-me uma travessa de morangos com todos, por favor! Com todos entenda-se com um gajo ou dois a segurar a bandeja. E continuem a passar por aqui às 5as-feiras que a rubrica só agora está a aquecer...

 

Beijo na bunda! 

 

**************************************************

 

Em Ponto Maria Oficial.jpg

 

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

21
Mar19

Em Ponto Maria: Lubrificante

O tema desta semana é altamente escorregadio: Lubrificante! Esse produto essencial para diversas actividades sexuais (e não só!) Acho que algumas delas vos passam logo pela cabeça, mas há outras que talvez vos surpreendam!

 

Tenho-me apercebido que gosto de fazer listas nesta rubrica, por isso este tema não vai ser excepção e também vai ter direito à sua mini-lista. Meninos e meninas, vamos falar sobre actividades onde a utilização de lubrificante seja altamente recomendável???

- Siiiim gritam vocês em uníssono!

- Então vamos lá! - respondo eu em modo Avó Cantigas do Sexo.

 

Masturbação: Seja a si próprio numa sessão a solo ou com outra pessoa, adicionar lubrificante durante a masturbação é uma garantia de prazer a dobrar. Não há nada melhor do que ter ali os dedos bem escorregadios enquanto se coça o grelo ou a mão a deslizar que nem manteiga enquanto se esgalha o "pessegueiro" de um gajo. E, sem esquecer aqueles lubrificantes que dão sensação de calor ou frio. Não há nada melhor que sentir a paxaxa toda geladinha.  Uma vez exagerei tanto naquilo que a minha vulva ficou toda anestesiada. Posso dizer-vos que fazer coisas lá em baixo quando não se tem sensibilidade pode ser muito excitante, mas se exagerarmos na dose a sensação é o equivalente a espalhar molho de churrasco num peito de frango acabado de sair do frigorífico.

 

Brinquedos sexuais: Ando com vontade de experimentar um strap-on num gajo, por isso este é o primeiro exemplo que me vem à cabeça. Esfregar lubrificante a dar com um pau num dildo bem gostoso agarrado à minha cintura, direcioná-lo ao rabo de um moço com muita vontade e TOMA LÁ DISTO que é chouriço!!! 

Tirando esta fantasia de penetrar gostoso e lentamente um homem... fiquei a pensar em algo que vejo muitas vezes nos filme porno: os robots sexuais! Não sei bem o nome oficial daquilo mas basicamente é quando uma máquina com uma haste enorme, onde foi instalado um dildo na ponta, está a fazer movimentos de vai-e-vem sem fim e há uma pobre rapariga (ou rapaz!) a levar com aquilo tudo durante horas a fio... Cheira-me que é algo onde o uso de muiiiiiito lubrificante possa ser útil... quem é que já experimentou isto? Gostaram? Estou a perguntar para uma amiga...

 

Sexo Vaginal: Como é óbvio, há situações em que a mulher não fica a escorrer litros e litros antes do acto sexual. Às vezes até estamos bastante excitadas, mas a coisa não fica molhada por nada neste mundo... isto pode acontecer antes ou depois do período! Mas nesses dias nada temam! Façam uns bons preliminares, espalhem uns bons litros de lubrificante pelo mastro acima (ou ler os 2 pontos anteriores sobre masturbação e brinquedos sexuais), e dêem-lhe com a vida! A secura vaginal é muito normal durante a pré-menopausa e na menopausa... o mesmo princípio deve ser seguido, muuuuito lubrificante! Muito amor! Muita paciência!

 

Sexo Anal: dentro de todos os actos sexuais que precisem de lubrificante, se tivesse que escolher um rei seria este! Ou seja, a coroa do acto mais doloroso se não for bem preparado vai para "levar com uma pila no cu!". Há quem leve com uma nêspera no cu... aqui estamos só a falar de pila. Não se apoquentem... que este post não serve para stressar ninguém! Se houver muito lubrificante a coisa corre bem e é muito saborosa. Um bom lubrificante à base de água é a melhor coisinha para apanhar no rabo com preservativo sem o estragar. O preservativo, não o rabo. Esse só sofre os estragos que uma pessoa deixar *wink wink*

 

Dupla Penetração: será que este tópico precisa de muitas explicações? É óbvio que se vão ter os dois buracos penetrados têm de caprichar no lubrificante! Metam muito! E quando acharem que já meteram o suficiente... metam mais um bocado  levar com duas pilas, em dois buracos diferentes, não é fácil! Mas isto sou só eu com dor de cotovelo por nunca ter experimentado...

 

Fisting: *imaginar um rufar de tambores*

O fisting é uma actividade, que tal como o sexo anal, ganha a coroa do acto onde o lubrificante é obrigatório!!! Fist quer dizer "punho", por isso, como podem deduzir, esta actividade consiste em introduzir um punho inteiro num orifício à escolha dos praticantes! Há quem goste de fazê-lo só com uma mão e há quem até faça com as duas e bata palminhas...! Gostos não se discutem! E por falar nisso... qual será a sensação de ter uma mão inteira no ânus? Estou a perguntar para uma amiga...

 

 

Espero que tenham gostado desta lista que inclui as actividades que exigem o uso de muito lubrificante. Que têm a dizer sobre isto? Esta dissertação sobre o lubrificante agradou-vos? É um tema tão vasto como as preferências sexuais. E muito podia ter sido dito sobre esta temática... partilhem as vossas opiniões na caixa de comentários, vamos dissertar juntos sobre esta temática tão fracturante 

 

Beijo na bunda!

 

*******************************************************************

Em Ponto Maria Oficial.jpg

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

 

14
Mar19

Em Ponto Maria: Cócegas

Quando soube que o tema desta semana ia ser "cócegas" até deitei as mãos à cabeça! Uma só palavra, tímida, pacata. E ia ter que dissertar sobre ela... Pois bem...! não gosto de me sentir vencida e vou lançar-me neste desafio. Mas aviso já que este texto vai ficar uma merda. Pronto, já avisei. Agora vamos lá.

 

Cócegas. Vou dividir este tema em cócegas físicas e cócegas espirituais.

 

Cócegas físicas são aquelas em que alguém vem com as suas unhacas das mãos (ou dos pés!) tocar nas nossas partes sensíveis com o objectivo de nos fazer rir / gritar /esbracejar /pontapear /sufocar / vomitar. Não necessariamente nesta ordem. Mas já vi alguém vomitar depois de receber um ataque de cócegas.

 

Falei dos pés porque não há nada mais sexy do que estar a dormir com alguém e sentir aqueles pézinhos com unhas mal cortadas a vir esfregar-se na planta dos nossos pés macios e bem cuidados #SóQueNão

 

Já viram alguém vomitar depois de um ataque de cócegas? Eu já. E não foi bonito. Vi duas pessoas, uma delas era criança e a outra estava bêbada. Conselho para a vida: nunca façam cócegas a uma rapariga bêbada! Nunca! Ou levam com um jacto de grego nas ventas que nunca mais se endireitam!

 

Cócegas espirituais incluem as chamadas "comichões na alma". Quando uma situação está ali entre o agradável e o desconfortável. Quando uma pessoa já começa a sentir que a vida lhe está a fazer umas cociguitas na alma, quando sente que certas situações já não escorregam bem, quando temos que forçar para sermos felizes. Ninguém quer uma vida arrancada a forceps, ser feliz, ou é natural ou não é. No entanto, apesar de na maior parte das vezes não termos poder de escolha sobre determinadas condições externas, na outra parte, se abrirmos bem os olhos, deparamo-nos com uma escolha que passa a ser evidente! Como se sempre tivessemos sabido a resposta.

 

E quando existem aquelas situações de injustiça? Aquelas que fazem cócegas ali na aceitação do mundo, na visão que temos do que é justo ou não... Aquelas cócegas no espírito que nos fazem gritar até rebentar as artérias: "isto não devia estar a acontecer assim", "que merda de mundo é este?", "porque é que coisas más acontecem a pessoas boas?". E outras frases clichés relativamente às injustiças que saem da nossa boca quando acontece algo para o qual não temos explicação.

 

Não é fácil falar sobre cócegas. Eu avisei que este texto ia ficar cocó. Esta semana estou numa onda mais séria. Uma situação que me deixa toda comichosa... Deve ser o período que está para chegar! E a vocês, que situações vos deixam mais comichentos?

 

Beijo na bunda! 

 

*************************************************************************************

Em Ponto Maria Oficial.jpg

 

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

 

07
Mar19

Em Ponto Maria: Deixar a Porta Aberta?

Hoje vai-se falar sobre deixar, ou não, a porta do WC aberta enquanto fazemos as necessidades básicas. À vista de "todos" ou não? Eis a questão.

 

Enquanto rapariga consigo resumir esta dissertação numa frase muito simples: depende de há quanto tempo conhecemos a pessoa! 

 

Imaginemos duas situações: primeira vez que dormimos no mesmo espaço e 2 anos de relação. Não vou falar de como reagiria com mais tempo de relação do que isto porque não conheço, nunca been there, nunca done that!

 

Primeiro encontro, uma pessoa está ali em casa do moço... antes de chegar lá já comeu uma tábua de charcutaria francesa, bebeu um bom copo de vinho tinto , depois foi para um bar e bebeu uma cerveja... epah... dá aquela vontadinha de fazer cocó mesmo ali quando uma pessoa já está aos beijos no corredor do prédio e a entrar em casa dele... horror dos horrores, chega à casa de banho e só há um resquício de papel higiénico no rolo e fica com vergonha de pedir mais... opah, foda-se!

 

Como fazer nesta situação? Uma pessoa faz as necessidades físicas mesmo ali, contrai o esfíncter e tenta seguir em frente nas actividades coitais, ou sai a correr e diz sayonara ao moço? Pois. Eu decidi fazer mesmo ali, no WC de um desconhecido. Mas digo-vos já: não é fácil. Só os fortes conseguem. Como tal, e visto que começo a ter alguma experiência no assunto, vou ensinar-vos algumas técnicas para minimizar o constrangimento da situação:

 

- Quando querem fazer cocó sem barulho de puns - afastem as nalgas! Assim, mesmo como estão a pensar, uma mão de cada lado dos glúteos a criar uma abertura entre os ditos. Vão ver que o peidinho sai sem barulhinho nenhum. Palavra de dESarrumada.

 

- Quando querem evitar o barulho do PLOC no momento em que o cocó mergulha para a sua morada final - penso que esta já é um clássico, meter montes de papel dobrado por cima da água da sanita! O Senhor Castanho cai ali naquela caminha fofa de papel e nem um som é audível pelo gato que está à vossa espera na sala...

 

- E quando há pouco papel e não dá para fazer a caminha do cocó??? Nada temam!!! A dESarrumada tem a solução: sentem-se o mais à beirinha possível do tampo da sanita e controlem o esfíncter de forma a que o cocó caia muuuuuito devagarinho, fazendo escorrega até à água, em vez do clássico mergulho de cabeça. De certeza que é um momento de fim de vida menos glorioso para o cocó, mas, gosto de acreditar que ao menos enquanto escorrega se está a divertir e a gritar YOLO!!! Advertência: certifiquem-se de que existe piaçaba ao lado da sanita antes de efectuarem esta técnica. Não há nada pior que estarem debruçadas em cima da cagadeira de um desconhecido, a limparem cocó que ficou agarrado à louça da sanita, com um nico de papel higiénico bem dobrado à volta dos dedos para não conspurcarem as unhas!

 

E porque é que uma mulher se tem que dar ao trabalho de andar com estes esquemas todos??? Porque, segundo o mito, os homens não sabem que as mulheres fazem cocó! Shhhhhiu! Já imaginaram se eu fosse a primeira mulher a quebrar este crença popular tão enraizada??? Que vergonha isso ia ser para a raça feminina  

 

Dois anos depois... bem, isto já foi há uns bons séculos atrás! Já não me lembro de estar numa relação mais do que um ano há praí uns 7 anos! Mas sei que quando a coisa começa a chegar ali ao primeiro ano já faço xixi em frente ao moço. Lembro-me de na minha ultima relação mais duradoura o moço estar a fazer cocó e eu a tomar banho, ou  eu estar a fazer xixi e ele a lavar os dentes... mas... nunca aconteceu eu fazer cocó em frente a um gajo.

 

Por isso, não vos sei dizer ao certo se devem fechar a porta ou deixar aberta! Mas imagino que só custe a primeira vez. Os meus pais, por exemplo, são casados há quase 29 anos e fazem TUDO em frente um ao outro... às vezes até se fecham na casa-de-banho, enquanto um faz as necessidades, o outro lava os dentes, e vice-versa!  De vez em quando é com cada cagadela após feijoada que eu até fico vesga dos olhos só de me aproximar do corredor em frente à casa-de-banho tal é o cheiro nauseabundo que emana pelas frestas daquela porta!... e eles os dois fechados lá dentro, tranquilos, impávidos e serenos. Isto só pode ser amor minha gente! Para mim isto é #goals numa relação.

 

Resumindo e concluindo: cabe a cada casal decidir, de forma orgânica que isto não exige cá uma reunião formal, se quer partilhar os seus momentos pós-feijoada / pós charcutaria / pós-kebab um com o outro. Eu cá ainda fico à espera do homem que se queira fechar comigo no WC e partilhar o meu cheiro de cocó fedorento pós-bebedeira! 

 

Beijo na bunda! 

 

 

 

*******************************************************************************************************

Em Ponto Maria Oficial.jpg

 

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

28
Fev19

Em Ponto Maria: O Tamanho Importa?

Hoje vamos falar sobre pila. Bilau. Caralho. Em todas as suas formas e feitios. E responder à famosa questão: o tamanho importa?

 

Gostava de dizer que não. Que o tamanho não influencia a performance do dito cujo bilau. Mas influencia e bastante. Só que depende da situação. Já explico melhor.

 

Atentem na seguinte situação: vocês estão doidas, doidonas, todas molhadinhas ali à espera do dito cujo. E o senhor entra, sem bater à porta, e vocês ficam tipo "oi? quem anda aí?". Ninguém. Só umas cóceguinhas de nada. Porque o pobrezinho ficou ali a nadar naquele mar de fluídos corporais escorregadios.  Dizem que olhos que não vêem, coração que não sente, mas neste caso é mais: olhos que não vêem o pilau raquítico, vagina que não sente.

 

Sabendo que a vagina só tem sensibilidade no primeiro terço do canal vaginal, ouve-se muitas vezes dizer que uma pila pequena ou uma pila grande, vai dar ao mesmo. Pois bem, isto também depende da mulher! Existem mulheres que apreciam bastante o contacto da cabeça do mastro no colo do útero, e há outras - acuso-me! - que detestam! Não há coisinha pior do que sentir ali o cabeçudo a cutucar o colo do útero: pumba, pumba, pumba! E a pessoa fica pr'áli com lágrimas nos olhos a chorar de dor... "porque raio fui eu sair com um gajo que cresceu ao lado de campos de plutónio e tem uma pila com 25 centímetros???". Been there. Done that.

 

Volto a perguntar: mas será que o tamanho é o mais importante??

 

Falando das minhas experiências pessoais acho que não. Para mim o mais importante ainda é a FORMA do dito cujo. Eu prefiro a forma em foguetão - magrinho em cima e gordinho em baixo. Mas também não digo que não a um encurvado para cima. Estimulação do ponto G... há como não gostar???

 

Depois da forma prefiro a qualidade da prestação do moço nos preliminares. Tem de ter uma língua atrevida e um dedinho maroto - ou vários dedinhos malandrecos e prontos a mergulhar onde for preciso. Recentemente descobri o significado de "vou comer-te a paxaxa"... eu pensava que a expressão "comer" se referia ao acto da pilinha entrar na papoilinha, mas afinal, enganei-me. No dia em que um gajo me lambeu com a boca toda, de cima a baixo, por fora e por dentro, com vontade, senti o que era O verdadeiro sexo oral. E descobri que não curto nada quando o moço chega lá muito tímido a afastar tudo quanto é folhos da paxaxa e fica ali a passar a língua na ponta mais pontiaguda do clitóris. Não há paciência, é um enfado. E quando dou por mim já estou a deprimir porque tenho o tecto do quarto cheio de teias de aranha que nunca limpei. Nem vou limpar. Eu só queria era que ele tirasse as minhas teias de aranha internas. Será pedir muito?

 

Vou parar de divagar e voltar à minha resposta.

 

Fazendo um ponto rápido da situação, falei-vos sobre o bilau não ser demasiado pequeno, não ser demasiado grande, sobre a sua forma e sobre a importância dos preliminares - que para mim resumem esta questão de forma clara e evidente. Sem bons preliminares não há pila que entre sem provocar sensações dolorosas ou de desconforto, independentemente do tamanho! Mas falta abordar um assunto de extrema importância, para o qual o tamanho importa (e muito!) o sexo anal! Aqui meus caros, não há dúvidas: preliminares - muitos!; tamanho - entre médio a pequeno (excepto se curtirem aquela sensação de esfíncter esgaçado! Sem julgamentos, hein!); forma - foguete e curvadas (a forma "menos" desejada aqui é a do cogumelo porque a cabeça é o que vai custar mais a entrar e por isso pode ser mais doloroso... é ir com muito amor minha gente!)

 

Mas, como em tudo nesta vida e o sexo não é excepção, cabe a cada um conhecer-se e saber qual a melhor forma de utilizar aquilo que a mãe natureza lhe deu! O importante é haver muito lubrificante! Litros e litros de lubrificante... e se gostam de um mastro de 25 cm a entrar por vocês acima e a estraçalhar tudo quanto é vísceras internas enquanto têm orgasmos múltiplos... go for it! O importante é haver saúdinha...

 

Resumindo e concluindo que já divaguei bastante: o tamanho não importa, o que importa é saber o que fazer com o instrumento. 

 

Costumo dizer que nunca se aprende nada no meu blog e que saem sempre daqui mais burros do que quando entraram, hoje decidi reverter a tendência e mostrar-vos algo que vai mudar as vossas vidas. Pelo menos para quem tem um parceiro mais avantajado! Um dispositivo chamado Ohnut. Este pode ser colocado na base do objecto/orgão penetrante e serve para "amortecer" o impacto e/ou controlar a profundeza da penetração, evitando aquela dorzinha desagradável bem lá no fundo. Encomenda-se neste site ohnut.co. E não, ninguém me pagou para publicitar isto... mas tem a ver com o tema e tinha-me dado imeeeenso jeito há sensivelmente 3 anos atrás.

 

ohnut.co.jpgohnut.co_2.jpg

 

Beijo na bunda! 

 

************************************************************************************************

 

Em Ponto Maria Oficial.jpg

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D