Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

Diário de uma dESarrumada

23
Mai20

Voltei bitches // resumo resumido da vida pós-confinamento.

Eu sei, eu sei. Já não venho aqui há bastante tempo. Não comecem já a chicotear-me, que eu gosto  É que... admito, nunca tinha vivido uma pandeia mundial na minha vida. E nem sempre soube lidar. O facto de ficar 2 meses sem nenhuma fonte de rendimentos financeiros, enquanto trabalho por conta própria e vivo numa das cidades mais caras do mundo, não foi fácil de digerir. Mas já está a #ficartudobem. Já agora, este hashtag do arco-íris já enjoava...

Sinto que viajei no tempo... sinto que estes 2 meses de confinamento foram tão surreais que o meu cérebro já o apagou... No início da quarentena, tenho quase a certeza que tive o Covid e nem sabia... fui a um casamento, estando sem paladar e olfacto nenhum, mas pensava que estava com sinusite pois ainda não se falava muito nestes sintomas... imagino que a comida estivesse deliciosa, e fartei-me de enfardar, nem a falta de olfacto me impediu de aproveitar. Apesar do contexto um bocado atípico, adorei a festa, foi brutal! Este casal de "leões" merece tudo e mais alguma coisa, e eu adoro-os e desejo que a partir de agora seja sempre a somar! 

Entretanto comecei a namorar  Aqui a vossa crazy dESarrumada, está assim mais ou menos bastante comprometida com um moço francês chamado Titi... yah, como de costume, não sei gostar pouco de alguém... e isso traz-me algumas "lutas" interiores, tais como os ciúmes e o medo do abandono, que já ando a trabalhar com a psicóloga.... se querem que fale mais disto aqui, deixem comentario sff... assim sei que querem ler mais sobre isto e que não vos estou a maçar.

 Tenho feito muito amor, do bom, daquele em que se dá as mãos na posição de missionário (anjinha!) e daquele em que ele me prende as mãos atrás das costas na posição de quatro (diabinha!) Tem sido bom, muio bom! Não faço grandes filmes para o futuro, as minhas expectativas têm sido realistas.... tal como disse num post anterior cada vez mais compreendo que o o conceito de "alma gémea" não precisa de ser para a vida. Às vezes aquela pessoa é a certa durante uma parte do nosso percurso, e isso pode ser 1 dia, 1 mês, 6 meses, 1 ano, 10 anos, até morrer. Quem sabe?

Vou nanar. Amanhã já cá venho contar mais cenas. 

 

Beijo na bunda, livre, enfim! 

08
Nov19

5. Ela.

Admito, hoje não tinha vontade de te escrever nada pessoal. Tal como não tenho tido nos últimos dias... Mas isto, por mais confuso que possa parecer, sou eu, e eu sou uma inconstante nesta vida. Por isso aqui vai... Um desabafo... Uma garrafa que lanço ao mar, com um bilhete que nunca vai ser lido.

 

De vez em quando passo por fases em que tenho dúvidas... Muitas. Não sei bem porque é que isto me acontece. Às vezes tenho a certeza que gosto de algo, mas depois passo por fases em que esse algo não me diz muito... E sinto-me perdida... 

 

Desde Agosto que não vou ao Tinder, nem saio com homens... Nenhum. Andava a sair com um português, até meados de Setembro, mas que se revelou não ser nada do que preciso... Muito egocêntrico, passava os encontros todos a falar só nas coisas que ele gosta... Até cheguei a achar que não gosto verdadeiramente de nada, porque não havia assunto nenhum que conseguisse discutir com ele.

 

Só que... Entre a fase em que deixei de sair com este rapaz e comecei a dedicar-me ao celibato, comecei a marcar coisas com uma amiga daqui que entretanto tinha voltado das férias... 

 

A cena é que, no início saía com ela porque ela é fixe e ambas estamos sozinhas por aqui, por isso é simpático ter alguém com quem sair... Mas com o tempo apercebi-me que gosto mesmo muito de passar tempo com ela. Mais do que estava à espera... E de uma forma que me apanhou desprevenida...

 

A cena é que tenho tentado não pensar nisto assim, quando se está sozinho é "relativamente" fácil confundir coisas e fazer filmes na sua cabeça... Temo que esteja só a delirar e a imaginar algo que não existe... Mas a verdade é que há algo em mim relativamente a este assunto que precisa de ser vivido... E que por mais que tente "reprimir", sei que esta vontade vai sempre vir ao de cima...

 

Até já voltei a ir para o Tinder só para ver se, com alguns dates com homens, esqueço esta história... Talvez só precise de voltar a foder por aí, e depois volta tudo ao normal. 

 

Não sei como resolver isto. Não sei se deva fazer algo ou continuar quieta no meu canto... Só sei que tenho imensa vontade de passar tempo com ela. Não faço ideia se é recíproco... Ou se isto são tudo coisas da minha cabeça. De qualquer forma não vou dizer nada... Não vou fazer nada... Isto foi só um desabafo...

Bem-vindos ao meu diário, um lugar seguro onde podemos falar sobre tudo. Já comentaram hoje? Bisou, da vossa dESarrumada.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Diário em fotos

Posts mais comentados

Desarrumações antigas

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D