Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

Diário de uma dESarrumada

14
Mai18

Um dos meus desafios para 2018 [ actualização ]

Tenho novidades, malta!

 

No dia 4 de Janeiro de 2018 fiz um post onde resumi os meus 12 desafios para 2018. 

 

Não venho aqui falar de todos. Até porque, vergonhosamente, ainda só li um livro inteiro este ano, mas comprei mais 10 novos. Não tenho cura, sou uma compradora compulsiva de livros, confesso. E acho que só emagreci uns 3 kg relativamente aos que tinha em Janeiro. Mas pronto, ando a correr, cuidar mais de mim (roupa, maquilhagem, esfoliação, cremes e cenas), e decidi o que não queria para a minha vida sentimental (ainda não sei o que quero, mas saber o que não se quer já é um avanço, certo?).

 

Mas prontos, a modos que não venho aqui falar sobre os objectivos de curto-prazo. Hoje falo sobre um dos objectivos a médio-longo prazo:

 

11. Fazer voluntariado internacional 

 

Se tudo correr bem, amanhã vou dar um grande passo na realização deste sonho. Ainda não é nada de concreto, por isso não vou dar mais detalhes (prometo que se a coisa avançar vos conto tudo, tudinho) mas para mim, a reunião que vou ter amanhã em Paris, já é um grande avanço. E sinal de que saí da inércia em que andava metida. Estou convencida de que, se avançar com os meus projetos pasito a pasito, vou conseguir sair do buraco negro. Eu acredito.

 

Admito que ter ficado solteira foi o pontapé na bunda que estava a precisar para fazer avançar alguns projectos pessoais que tenho na minha vida. Sei que se não os realizar antes de estar mais "estável" (diga-se numa relação, casada e com bebés, ou num trabalho que goste mesmo muito e que não me veja a abandonar), posso nunca os chegar a realizar. Porque sou daquelas pessoas com muitos "e se...?". E o facto de estar num trabalho que não me apaixona, sozinha, sem dependentes e sem ninguém a quem prestar contas me ajuda a arriscar mais.

 

A procura de trabalho vai esperar. Até porque já trabalho aqui há mais de 3 anos, e nesse caso, tenho a possibilidade de pedir uma licença para trabalho humanitário (se a minha entidade empregadora aceitar, claro está).

 

Desejem-me sorte! Mesmo! Quero tanto que isto corra bem!

 

Amanhã rumo a Paris.

 

Inspira fundo. 

 

Expira.

 

Vai!



 

 

 

12
Mar17

A imensidão dos dias.

Ando para aqui, como costumo dizer.


Estou para aqui, sentada à secretária a ler artigos em inglês e a tentar traduzi-los para francês.


Pela janela ouço o barulho de uma bola a ser batida no chão por uma criança, o sol está encoberto, as nuvens meias acinzentadas. Já esteve mais frio. Acho que a Primavera começa a querer chegar, mas só um bocadinho, que isto é França e o Inverno tem de durar mais um pouquinho.


Os bilhetes para Agosto estão comprados. Mas falta quanto tempo mesmo?


Vou voltar ao trabalho que isto não se vai fazer sozinho. Estas traduções matam-me.


E a mudança de casa está aí à porta, o culminar de um processo que já dura desde Setembro do ano passado. Tudo na minha vida tem sido lento, tudo é um processo que demora tempo, manda papel, manda email, recebe papel, assina, envia papel. Recebe resposta. E assim, vezes e vezes sem conta. Para tudo.


E os dias vão seguindo, a vida vai mudando. Pouco a pouco começo a ver para onde estou a ir.


Falta-me a coragem para avançar. Mais uma vez vou ter que esperar que ela chegue, que o momento de dar o salto se apresente à frente dos meus olhos. Coragem, coragem, onde se compra disso?


 


 

26
Jun15

Ode aos tomates. E a quem não os tem.

Ai, tomates, tomates...
Só quem não os tem é que lhes sente a falta.
Tomatinhos, tomatões, tanto faz,
Para os mostrar é preciso ter lata.

Por vezes dou por mim,
Com grande insatisfação,
A querer mandar uma bojarda,
E os tomates lá não estão.

Dizem que se ganham os ditos com a idade,
Pois bem, eu agora estou lisinha, lisinha, 
Mas queria ganhar a coragem,
De mandar tudo pó caralho, mas com gracinha.

É vê-los a andar por aí,
Com extrema subtileza,
A dizer as verdades cruéis,
Como quem mete as cartas na mesa.

Eu cá não me deixo ficar,
Mas ás vezes ando a dormir,
Só me falta para acordar,
Os meus tomates descobrir.



Pois claro! Está tomada a decisão,
Para na vida vencer,
E não deixar que me esmaguem no chão,
Os tomates vou deixar crescer!


 


tomates.jpg

Bem-vindos ao meu diário, um lugar seguro onde podemos falar sobre tudo. Já comentaram hoje? Bisou, da vossa dESarrumada.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D