Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

22
Abr19

Amizades sinceras... ou não.

Já vos aconteceu sentirem que alguém só fala com vocês porque tem a crença de que vocês são inferiores a ele/ela?

 

dementors_falsos_amigos_desarrumada.jpg

 

Desde muito nova que isto me acontece imenso. Não sei se por falta de auto-estima minha, ou se este meu sexto sentido é verdadeiro... Às vezes debruço-me sobre esta sensação e analiso todas as pessoas com quem a tal pessoa se dá para ver se o meu palpite é correcto. E muitas vezes é. São pessoas que estão rodeadas, não de amigos, mas de vassalos.

 

Considero-me alguém tímida, com tendência a aceitar o que os outros dizem, sem oferecer muita resistência... e quando alguém me deixa desconfortável e com a sensação que estou a pisar-me a mim própria, normalmente essa pessoa é alguém que vive rodeada de pessoas "como eu". E isto agora é um grito de alerta para mim!

 

Antigamente tentava afirmar-me, discutia com essa pessoa até, tentava "mostrar-me", tentava chamar a atenção "hey, estou aqui", "hey, olha para mim", "hey, eu existo", "hey, não estou aqui só para dizer que sim a tudo que tu queres". Mas isso acabou este ano.

 

Hoje em dia afasto-me. Quando alguém me provoca desconforto, seja de que tipo for, já não sinto aquela necessidade de agradar, simplesmente vou embora. Explicações são servem de nada com pessoas assim. São pessoas que absorvem todas as energias que estão à volta delas, e quanto mais dermos de nós, mais nos sentimos drenados, sugados, esgotados.

 

São os dementors da vida. E eu decidi dizer basta. Só este ano já foram 3 pessoas com quem deixei de falar. E estou muito melhor assim. Menos cansada, menos esgotada, sem necessidade de provar nada aos amigos que ficaram. Pessoas assim já não me fazem falta. 

 

28
Fev19

Em Ponto Maria: O Tamanho Importa?

Hoje vamos falar sobre pila. Bilau. Caralho. Em todas as suas formas e feitios. E responder à famosa questão: o tamanho importa?

 

Gostava de dizer que não. Que o tamanho não influencia a performance do dito cujo bilau. Mas influencia e bastante. Só que depende da situação. Já explico melhor.

 

Atentem na seguinte situação: vocês estão doidas, doidonas, todas molhadinhas ali à espera do dito cujo. E o senhor entra, sem bater à porta, e vocês ficam tipo "oi? quem anda aí?". Ninguém. Só umas cóceguinhas de nada. Porque o pobrezinho ficou ali a nadar naquele mar de fluídos corporais escorregadios.  Dizem que olhos que não vêem, coração que não sente, mas neste caso é mais: olhos que não vêem o pilau raquítico, vagina que não sente.

 

Sabendo que a vagina só tem sensibilidade no primeiro terço do canal vaginal, ouve-se muitas vezes dizer que uma pila pequena ou uma pila grande, vai dar ao mesmo. Pois bem, isto também depende da mulher! Existem mulheres que apreciam bastante o contacto da cabeça do mastro no colo do útero, e há outras - acuso-me! - que detestam! Não há coisinha pior do que sentir ali o cabeçudo a cutucar o colo do útero: pumba, pumba, pumba! E a pessoa fica pr'áli com lágrimas nos olhos a chorar de dor... "porque raio fui eu sair com um gajo que cresceu ao lado de campos de plutónio e tem uma pila com 25 centímetros???". Been there. Done that.

 

Volto a perguntar: mas será que o tamanho é o mais importante??

 

Falando das minhas experiências pessoais acho que não. Para mim o mais importante ainda é a FORMA do dito cujo. Eu prefiro a forma em foguetão - magrinho em cima e gordinho em baixo. Mas também não digo que não a um encurvado para cima. Estimulação do ponto G... há como não gostar???

 

Depois da forma prefiro a qualidade da prestação do moço nos preliminares. Tem de ter uma língua atrevida e um dedinho maroto - ou vários dedinhos malandrecos e prontos a mergulhar onde for preciso. Recentemente descobri o significado de "vou comer-te a paxaxa"... eu pensava que a expressão "comer" se referia ao acto da pilinha entrar na papoilinha, mas afinal, enganei-me. No dia em que um gajo me lambeu com a boca toda, de cima a baixo, por fora e por dentro, com vontade, senti o que era O verdadeiro sexo oral. E descobri que não curto nada quando o moço chega lá muito tímido a afastar tudo quanto é folhos da paxaxa e fica ali a passar a língua na ponta mais pontiaguda do clitóris. Não há paciência, é um enfado. E quando dou por mim já estou a deprimir porque tenho o tecto do quarto cheio de teias de aranha que nunca limpei. Nem vou limpar. Eu só queria era que ele tirasse as minhas teias de aranha internas. Será pedir muito?

 

Vou parar de divagar e voltar à minha resposta.

 

Fazendo um ponto rápido da situação, falei-vos sobre o bilau não ser demasiado pequeno, não ser demasiado grande, sobre a sua forma e sobre a importância dos preliminares - que para mim resumem esta questão de forma clara e evidente. Sem bons preliminares não há pila que entre sem provocar sensações dolorosas ou de desconforto, independentemente do tamanho! Mas falta abordar um assunto de extrema importância, para o qual o tamanho importa (e muito!) o sexo anal! Aqui meus caros, não há dúvidas: preliminares - muitos!; tamanho - entre médio a pequeno (excepto se curtirem aquela sensação de esfíncter esgaçado! Sem julgamentos, hein!); forma - foguete e curvadas (a forma "menos" desejada aqui é a do cogumelo porque a cabeça é o que vai custar mais a entrar e por isso pode ser mais doloroso... é ir com muito amor minha gente!)

 

Mas, como em tudo nesta vida e o sexo não é excepção, cabe a cada um conhecer-se e saber qual a melhor forma de utilizar aquilo que a mãe natureza lhe deu! O importante é haver muito lubrificante! Litros e litros de lubrificante... e se gostam de um mastro de 25 cm a entrar por vocês acima e a estraçalhar tudo quanto é vísceras internas enquanto têm orgasmos múltiplos... go for it! O importante é haver saúdinha...

 

Resumindo e concluindo que já divaguei bastante: o tamanho não importa, o que importa é saber o que fazer com o instrumento. 

 

Costumo dizer que nunca se aprende nada no meu blog e que saem sempre daqui mais burros do que quando entraram, hoje decidi reverter a tendência e mostrar-vos algo que vai mudar as vossas vidas. Pelo menos para quem tem um parceiro mais avantajado! Um dispositivo chamado Ohnut. Este pode ser colocado na base do objecto/orgão penetrante e serve para "amortecer" o impacto e/ou controlar a profundeza da penetração, evitando aquela dorzinha desagradável bem lá no fundo. Encomenda-se neste site ohnut.co. E não, ninguém me pagou para publicitar isto... mas tem a ver com o tema e tinha-me dado imeeeenso jeito há sensivelmente 3 anos atrás.

 

ohnut.co.jpgohnut.co_2.jpg

 

Beijo na bunda! 

 

************************************************************************************************

 

Em Ponto Maria Oficial.jpg

"A coisa andou a cozinhar e eis que atingimos o ponto!!! Quinta-feira quente. Quentinha. A escaldar! A Maria chegou para tornar este dia banal da semana no dia mais ansiado por vós. Conjuntamente com o Triptofano tivemos a ideia de lançar uma rubrica semanal que vai abordar temas da actualidade que são completamente aleatórios e imprescindíveis ao mesmo tempo. Fiquem por aí e percam-se nos nossos devaneios."

 

 

18
Fev19

É por isto que vale a pena ter um blog.

Já se passaram 4 anos de blog e não podia deixar esta data passar em branco! Como muitos sabem, actualmente este blog não me traz nenhum benefício financeiro palpável. Só um gozo tremendo. Um prazer imenso em escrever o que me vai na alma.

 

Como disse no final do meu primeiro podcast, frequentemente antes de carregar no botão azul do "publicar", questiono-me "será que isto vai interessar a alguém?" e durante vários anos isso bloqueou a minha escrita. Se queria falar num assunto mais tabu não o fazia com medo de certos comentários, com receio que isso impedisse o crescimento do blog. Andei assim meses e meses, num vai não volta de "agora vou parar com o blog", "agora vou voltar ao blog", "agora vou mudar o URL do blog porque acho que alguém conhecido me descobriu..." etc. À custa desta atitude de indecisão e de não dar valor ao que escrevo "perdi" 2 anos de conteúdo de blog por aqui. Um blog que começou em Junho de 2017 era no início, um blog que começou em Janeiro de 2015. Esse conteúdo está privado... mas ando com vontade de o ir buscar, de revelar ao mundo um conteúdo que escondi por vergonha, de assumir de uma vez por todas a minha "história" e o início do blog. Um blog que começou com o intuito de fazer rir falando de assuntos tabu de uma forma descontraída e um pouco javarda, e que aos poucos se foi tornando também num diário das minhas aventuras internas - isto inclui, claro, o lado interno mais espiritual e o interior da minha vagina.

 

Talvez ninguém queira saber, muita gente pode estar a ler isto e a pensar "who cares?", mas para mim, enquanto blogger e pessoa que mudou bastante desde o mês de Janeiro de 2015, esse conteúdo representa o luto que fiz de Portugal, as saudades imensas que senti da minha vida antiga, a adaptação à emigração, a perda de grandes amigos que passaram a ser caras que vejo de vez em quando nas redes sociais, as aventuras com o Plutónio-Man (uma relação muito parva que tive à distância com um rapaz que estava em Portugal na altura, e que tem um bilau de 25 cm), o início da minha relação com Ele e o início do seu fim, que coincidiu com a altura em que mudei  o URL do blog para não ser "descoberta". Ler tudo isto traz-me umas saudades imensas de quem fui, aquela menina adulta perdida na vida, mas a certeza de que gosto mais de quem sou agora, uma mulher que começa a vislumbrar claramente aquilo que não quer, porém sem certezas absolutas daquilo que quer (e está tudo bem!), com uma vontade de continuar no blog, enquanto isto fizer sentido para mim. 

 

No dia 12 de Fevereiro disse-vos que estava de volta, mas foi falso alarme. Ainda não estou de volta ao blog a 100% como gostaria. 3 semanas a viajar no estrangeiro deixaram-me com a sensação de que preciso de voltar para mim. Preciso de voltar a enraizar-me com quem verdadeiramente sou. Estou à espera que a minha alma volte a entrar no corpo. 

 

E durante este tempo todo recebi comentários amorosos. Várias pessoas a dizer-me que adoram o blog e que vêm cá todos os dias ver se há novidades - desculpem se tenho desiludido por não andar a postar nada por aqui (meter stories no Instagram tem sido o meu escape quando quero escrever algo ou simplesmente fazer uma rant ou mostrar a bagunça em que está a minha casa) - mas o que mais me tocou, foi a quantidade de pessoas que criaram um blog no último ano e que disseram que eu fui uma das suas fontes de inspiração e, talvez, o pontapé no rabo que precisavam para começar o blog deles.

 

A Bla bla bla foi uma dessas pessoas a começar um blog e a fazer uma menção amorosa à dESarrumada! E espero que este post sirva como mais um incentivo para não abandonar o blog! Se estão a ler isto sigam-na. Vamos apoiar quem começa. Outras pessoas deixaram comentários anónimos no blog e alguns enviaram mensagem para o email do blog. Ainda não respondi a todos, porque pronto, aquela história da alma ainda não ter voltado... mas vou tratar disso em breve. Muito obrigada pelo amor que têm deixado por aqui desarrumados da minha vida! E como muitos de vocês apreciam:

 

Beijo na bunda! 

 

 

desarrumada_penis_sextoy_dildo_como_eu_blogo.jpeg

Eu a um sábado de manhã como outro qualquer. O António Vibrações estava a carregar.
Acho que é por estas e por outras que nunca fui convidada para a rubrica Como eu blogo do Sapo, apesar de já andar por aqui há 4 anos e o blog ter mais de 500 subscritores. Mas pronto, apesar dos seus defeitos, o Sapito continua a ser a minha casa preferida.
#Ressabiada #SorryNotSorry #Blessed #AmoTeSapo

 

 

 

Instagram: desarrumada_blog

Bloglovin': Diário de uma desarrumada

Blogs de Portugal: adesarrumada

 

28
Set18

Follow Friday | Oh meu deus, oh meu deus! Ela voltou!

Vamos lá regressar em grande ao Follow Friday! Com animação e bom humor que é o que se quer antes do fim-de-semana! 

Como é que só vi isto esta semana???!!!! Ela voltou! A Sara voltou!

 

 

Esperei um ano por isto! Andei atrás dela no Instagram sempre à coca de futuros desenvolvimentos para o blog... e ela voltou!

 

 

O ano de 2018 não podia acabar sem uma boa notícia aqui nos blogs, estou feliz, estou contente! Quem não a conhece (como pode?!?) que passe por lá para lhe dar um beijo maroto na bunda! 

 

Saracasticamente

 

Beijo na bunda! 

 

21
Ago18

Dicas para se escrever num blog que fui aprendendo ao longo de 4 anos.

E ainda com muito para aprender, mas para já isto foi o que aprendi:



- Escrever os posts mais longos durante a semana e programá-los para que saiam, ou logo de manhã, ou ali na hora de "despegar", entre as 17h30 e as 20h. As pessoas estão ou em transportes ou acabaram de chegar a casa e querem espairecer um pouco antes de começar a fazer o jantar. Posts entre as 5h e as 8h30 também funcionam bem, são os mais lidos pelas pessoas que apanham transportes para ir para o trabalho, ou que trabalham com computadores (muitas pessoas dão uma escapadinha aos blogs no início do dia de trabalho, shiiiiu, não contem a ninguém!)

 

- A terça-feira e quarta-feira, são os dias com mais visualizações. A azáfama da segunda-feira já se foi, mas ainda estamos suficientemente longe do fim-de-semana para as pessoas começarem a desconectar-se dos blogs. São portanto dias ideias para escrever testamentos ou textos mais pessoais.

 

- Escrever post curtos e divertidos ou com vídeos, músicas, frases, durante o fim-de-semana.

 

- Não escrever sobre assuntos importantes em épocas importantes, porque ninguém vai ler, exemplo: Natal, fim de ano e no mês de Agosto. Nestas épocas as pessoas só querem um post curto a desejar Feliz Natal/boas férias e nem isso vai ter visualizações porque "é mais do mesmo". Este ano tenho partilhado bastante em Agosto, e isso está a notar-se ao nível das visualizações. O ideal é fazer um post em Setembro com um apanhado de links para o que se passou no blog durante o verão. Vou fazê-lo, se estiver com paciência.


- Esta não é novidade, post com imagens e com títulos sugestivos são mais vistos. Mas não caiam no erro de fazer click-bait. Se fazem um título sugestivo, é bom que o texto fale sobre isso. Das duas uma, ou fazem humor com o vosso título, ou falam de outra coisa completamente diferente e o leitor sente-se enganado.

 

- Posts longos bem formatados aumentam a vossa chance de alguém os ler até ao fim. Ninguém quer ler um texto enorme sem justificado, parágrafos, negritos e outras estratégias para tornar um post longo mais digestível. Tenham cuidado com isto... já me aconteceu deixar de ler um texto grande porque a letra estava muito pequena ou as frases estavam muito coladas. Também já me aconteceu fazê-lo aqui no blog... mas ou é com o propósito de fazer algo do estilo "despejo da alma, vou publicar isto sem reler, nem formatar, seja o que Deus quiser", que é um estilo de posts geralmente muito apreciados, ou então estava no telemóvel, e é uma porcaria formatar posts no telemóvel.

 

- Erros de escrita... sei que acontece aos melhores e é fácil de perceber o que foi uma gralha de escrita do que é um verdadeiro erro... um "queria que tu fosse dar uma volta" não é a mesma coisa que um "queria que tu foçes dar uma volta". No entanto, um erro a cada duas palavras, evitemos... já subscrevi pessoas que fazem muitos erros porque o conteúdo é mesmo bom e uma pessoa pensa "vamos dar uma oportunidade, mas é pena escrever com tantos erros"  e eventualmente as pessoas acabam por se aperceber que o SAPO BLOGS tem uma opção fantástica na edição de posts que corrige os erros todos (botão ABC), eu uso sempre, e vocês? 

 

 

E vocês, meus unicórnios desarrumados, que dicas sobre escrever em blogs têm para partilhar com a malta?

 

Beijo na bunda! 

 

08
Mai18

Já se sabe que a malta gosta é de ver desgraças...

... é parar em plena auto-estrada para ver um acidente de carro;

... é fazer um aglomerado de gente à volta da vítima se por acaso alguém tem o azar de desmaiar num concerto;

... é ir ver um incêndio, de longe, muito longe, para se poder dizer quão mal aquilo estava (ao menos levem água aos bombeiros);

... é ficar a olhar para uma pessoa em cadeira de rodas na rua e fazer a questão mental "o que lhe terá acontecido?";

... é parar de jantar só para ver aquela notícia na televisão sobre outro atentado.

 

 

Todos gostam de ver desgraças, mesmo que não queiram admitir. Ainda que esse momento não proporcione prazer nenhum, ainda que haja aquela sensação de peso na barriga e garganta apertada, a malta pára e fica a olhar.

 

Por isso é que este post aqui do barraco foi destacado pelo SAPO. 

 

Porque a minha vida amorosa neste momento parece um acidente em que dois comboios colidiram de frente um com o outro. Já há 3 anos que assim é, e os posts das minhas breakups estiveram sempre entre os mais lidos. A malta fica especada a olhar, quer seja na vida real ou num blog! E vai voltando para ver as outras desgraças que vão acontecendo.

 

Mas eu gosto de vocês na mesma. E faço este post para dizer que são sempre bem-vindos a este cantinho desarrumado. 

Tirem os sapatos e instalem-se confortavelmente que isto ainda agora começou!

 

Beijo na bunda! 

 

25
Fev18

Talvez precise de uma pausa...

Meus queriduxos mais desarrumados,

 

os meus fãs mais assíduos (olá mãe!) já devem ter reparado que ando pouco activa aqui no barraco. Não é porque já não goste de vocês, não, muito pelo contrário - adoro-vos meus unicórnios lindos mais desarrumados - mas tenho andado concentrada num projecto online mais profissional e quero dedicar-me a ele a 100%. Entretanto, ao dedicar-me a este projecto online, tive outra ideia a surgir na mente, que precisa da minha máxima concentração para a execução... algo que quero fazer no futuro, idealmente seria antes de ter 30 anos, ou por volta dessa idade, mas se não mexer o cu, nunca vai acontecer. Por isso toca a apertar as nádegas e portar-me como uma adulta! 

 

 

Resumindo, tenho a cabeça a mil com ideias e gostava de aproveitar para estudar o que tiver que estudar para as meter em prática e por isso o tempo que passo na internet tem de começar a ser mais intencional. Eu adoro ler os vossos blogs, adoro interagir com vocês, mas ultimamente não tenho dado resposta aos comentários, nem aqui, nem nos blogs dos outros, o que me causa uma ansiedade enorme, tira-me o sono - se estivesse a exagerar eu dizia, mas estou a falar a sério, aqui - e por isto tudo, preciso de tirar o pé do acelerador aqui do blog da dESarrumada, e escutar esta minha veia mais empreendedora, que tem andado a latejar forte.

 

 

Isto não é um adeus ao blog, vou continuar a postar merdas que me venham à cabeça, mas os tags, comentários e afins, vão ficar sem resposta (espero que não levem a mal meu amores mais sexys!). Considerem isto blogar a meio gás. Quando voltar a 100% eu informo.

 

 

Beijo na bunda! 

da vossa dESarrumada

15
Fev18

Ela voltou. No dia de São Valentim.

period.png

 

Depois desta ausência prolongada aqui do Sapoworld, primeiro porque tinha preparativos de último minuto para a viagem a Marrocos, segundo porque viajar fora da Europa e não ter dados móveis disponíveis, tendo que usar redes de wi-fi manhosas em hosteis e restaurantes duvidosos, não é, definitivamente, para mim (é por isto que nunca serei uma blogger da moda!). Não consegui nem meter fotos no Instagram, nem fazer posts aqui. A assiduidade vai ter que ficar para uma próxima. Também não foi desta!

 

Depois da aventuras em Marrocos, que contarei mais tarde, voltei à "casa" de França no Domingo, mas não escrevi nada até agora porque tenho andado com uma caganeira do pior, coisinha para deitar as tripas todas cá para fora (um blog sempre glamouroso este, eu sei). Não tenho tido forças para vir cá despejar cenas, uma vez que as despejo noutros sítios, tipo a sanita. Pronto, já chega de falar de merda. Vamos às satisfações diversas.

 

Hoje, dia de São Valentim, achei por bem fazer o meu come back aqui no blog. Qual dia melhor para escrever que esse tão famoso dia, onde só se vê corações e fotos de jantares com dedicações pirosas em tudo o que é redes sociais? Eu cá gostava de dizer que acho fofo, noutros tempos já achei, mas agora dá-me vómitos ver tanta lamexice, epah, julguem-me à vontade. Talvez um dia o faça, não digo "desta água nunca beberei". Mas por agora acho hipocrisia pura a de certas pessoas nas redes sociais, virem dizer que amam o companheiro e depois andarem a traí-lo(a) por tudo quando é canto (eu fui a pessoa com quem o rapaz em questão traiu a namorada há alguns anos, por isso sei do que estou a falar).

 

O meu serão de hoje foi passado com as meninas a comer um kebab e depois em casa de uma delas a enfardar gelado de menta com pepitas de chocolate - o meu preferido, como sabem - directamente da embalagem. Depois fizemos uma lista verbal do porquê das nossas vidas estarem uma merda, actualmente. Depois dissemos umas às outras o porquê de o que tínhamos acabado de dizer ser uma valente bosta. E falámos do quão espectaculares somos. E rimos muito, com algumas lágrimas à mistura. Vai tudo correr bem piquenas solteiras. Vale a pena ter amigos assim. 

 

 

Beijinhos na bunda,

da vossa dESarrumada 

30
Jan18

#ninguémperguntou

Para mim, hoje é um dia importante, como só estes dias que marcam as datas importantes da blogosfera podem ser.

O meu primeiro blog faria hoje 3 anos. O que quer dizer que ando nesta vida de escarrapachar as minhas desarrumações mentais num ecrã há 3 anos, sem tirar nem pôr. Parabéns a mim por ainda cá estar. Obrigada a vocês por ainda estarem desse lado. Este blog trouxe-me mais do que alguma vez imaginei.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

subscrever feeds

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D