Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

08
Jul19

O lado negro das aplicações de encontros.

Aplicações de encontros. Tornam tudo mais fácil e acessível. 

 

Estou sozinha no fim--de-semana? No worries, vamos lá ver quem está online.

 

Vontade de ir beber um copo, ir ao cinema, ter relações sexuais? No worries, vamos lá escolher aqui um moço qualquer e passar algum tempo com ele.

 

Não me queixo. Afinal, sem as aplicações de encontros eu não teria conhecido quase nenhum ser do sexo masculino nos últimos 4 anos e meio. Para mim estas aplicações são nada mais, nada menos, do que "facilitadores de encontros". E relativamente a esse aspecto resultam e bem.

 

O que me anda a dar a volta à cabeça é que é extremamente fácil cair-se ne tentação de tratar o ser humano como descartável... largar tudo e desatar a correr à mínima dificuldade... "Ah e tal, se não resulta com este , é porque deve haver um melhor ao virar da esquina".

 

E quando damos por nós estamos perdidos no loop sem fim das aplicações de encontros. Cujo objectivo é manter-nos viciados naquilo... afinal, sejamos sinceros, se pudessemos encontrar o amor nas ditas aplicações, eles ficavam sem trabalho, certo? E a sua utilidade ficava ameaçada...

 

Escrevo este post porque ando com um dilema recente na minha vida.

 

sacre-coeur-paris.jpg

 

Há cerca de uma semana, na sexta-feira dia 28, comecei a sair com um rapaz chamado Gui.

 

O Gui corresponde a tudo que eu possa ter incluído na minha check-list de futilidades... tem cabelo castanho, olhos castanhos, é mais alto do que eu, pratica desporto, cuida de si próprio, veste bem, tem um bom emprego, tem um apartamento no centro de Paris, vem de uma boa família... O Gui não pressiona para fazer sexo, sabe esperar... com ele bati um novo record pessoal: 3 dates sem fazer sexo! Eu até festejava isto... se não tivesse vergonha do que acabei de escrever.  

 

Só para verem como tem sido perfeito... um dos nossos dates consistiu em encontrarmo-nos depois do trabalho (ele também trabalha até tarde), comer um gelado na Amorino que fica ao lado da basílica do Sacré-Coeur e ir para o jardim das escadas, às 22h da noite, beijarmo-nos que nem uns adolescentes deitados na relva, até à meia noite... Foi grande momento na minha  vida, que recordarei com carinho... E mais, já não me lembrava da última vez que tinha beijado um rapaz durante tanto tempo, sem acabar a noite com a pila dele na minha boca - ou noutro orifício do meu corpo.

 

Sendo que o Gui tem tantas qualidades, porque é que estou a escrever isto? Porque o Gui tem um defeito. Mas que não é culpa dele. Esse "defeito" é que há gajos bem mais giros que ele no Tinder. Ou no Happen. Ou no Once. Ou mesmo no metro. Ou no ginásio. Há gajos giros, e que poderiam fazer muito mais o "meu estilo", por todo o lado. E isto é um problema para mim... Há demasiada escolha. Fico sempre com aquela sensação de que "posso arranjar melhor"... e ao mesmo tempo penso "não sejas convencida, se calhar ele é o melhor que consegues". E isto é mau. Muito mau. Esta cena de valorizar as pessoas consoante a sua aparência física é horrível... Tanto para a minha auto-estima como para a percepção que tenho da dele... que é um rapaz extremamente simpático e que, para já, não tenho nem um único defeito a apontar.

 

Só consigo culpar as aplicações de encontros por esta sensação de "há mais peixe no mar". Demasiado peixe. Paletes e paletes de peixe. Haja paciência para lidar com isto... Conselhos? Já vos aconteceu saírem com alguém que preenche todos os requisitos, mas mesmo assim, sentirem que "falta algo" e que deviam continuar à procura? 

 

Beijo na bunda! 

25
Mai19

Aplicações de encontros, a saga.

Como sabem estou a fazer um jejum. Mas isso não me impede de ir falando com moços diversos, espalhados por esse mundo fora.

 

Quando fui a Paris em Março, ainda tinha o Tinder instalado no telemóvel, e decidi fazer match com uns quantos gajos por lá "para ir apalpando terreno". 

 

Fiz match com uns quantos rapazes, mas só 1 perdurou no tempo. Foi um rapaz que começou logo a falar-me de chocolate e isso atraiu a minha atenção. 

 

Ele não descobriu sozinho. Eu falo desse vício no meu perfil. Só que, são tão poucos os rapazes que realmente lêem o perfil e falam sobre isso. A maior parte começa com um "Coucou, ça va ?" o nosso equivalente de "Olá, está tudo bem?"... Boring...

 

Neste mundo dos encontros digitais a originalidade conta bastante e se nós ficamos pelos básicos, nunca saímos da cepa torta e do mundo do ghosting. 

 

Apesar de ele ter falado de chocolate não respondi. Andava ocupada a falar com outros e com a minha vida, mas ele voltou à carga. Segunda vez. Quando o gajo insiste já é uns quantos pontos de bónus para ele, porque se não o fizerem muitos caem no vortex do esquecimento (quando se é gaja no mundo online, há muitos cães a um osso, só os mais insistentes, sem ser chatos, conseguem. Os que são chatos levam block #sorrynotsorry). 

 

Respondi. E falamos desde então com algumas pausas de 2 ou 3 dias. Às vezes uma semana de pausa. Mas está tudo bem. Quando fui a Portugal deixei de lhe responder no Tinder e o gajo deve ter entrado em pânico porque enviou umas quantas mensagens a perguntar se estava a correr tudo bem, se estava a gostar. Só respondi uma semana depois de ter chegado a França. 

 

O moço mandou logo mensagem, a dar o número dele. Muito ao estilo "deixo-te aqui o meu número, faz o que quiseres com ele"... Eu respondi: "mando-te mensagem amanhã". Mas só mandei ao final do dia, porque era domingo e tinha mais que fazer... Aí a decisão do Panda de Ouro já estava a mandar bitaites na minha mente. E ela veio, devagarinho. E com ela o desespero foi-se.

 

Entretanto mandei mensagem a este moço no telemóvel e desde aí que temos falado regularmente. Sem nunca responder logo... Demoro o tempo que tiver que demorar.

 

Ele chama-se Morgan, mas a partir de agora vou chamar Momô. Podem achar o que quiserem, mas se a Rita Pereira pode chamar o filho de Lonô, eu também posso chamar um gajo quase imaginário de Momô, se me apetecer.

 

Eis que ele começou com umas cenas no trabalho, foi até ao sul de França a um seminário, foi até Veneza e recentemente à Croácia em trabalho. Não sei o que faz, mas farta-se de viajar com o work. E num dos dias, um dos poucos em que eu estava a responder logo, ele deixou de responder.

 

"Pronto, mais um que mal eu dou mais atenção... vai c'os porcos".

 

Não sei que fenómeno é este, mas parece que os homens quanto mais se sentem ignorados, mais andam atrás. Quando começamos a dar muita atenção esfumam-se no ar.

 

Não liguei. Após 3 dias sem responder considerei um ghost e segui com a minha vida. 

 

Hoje, uma semana depois, enviou sms de novo. A dizer que teve que voltar a Veneza, que não conseguiu responder porque tinha muita coisa para gerir... Que a chefe dele programou tudo à última da hora e que ele teve que tratar de muita coisa, etc, etc. Até se desculpou por ter ficado tanto tempo sem responder... 

 

Fiquei sem saber o que responder... Mas estou numa de daqui a umas horas dizer "han? nem tinha dado conta que se passou tanto tempo entre mensagens" 😂

 

Antes tudo era um stress neste mundo dos encontros, aplicações e cenas. Agora sinto que encaro como um jogo, quase um passatempo. Não creio que uma relação séria possa sair deste mundo, por isso, vou aproveitando como posso, sem stress. 

 

16
Jan19

TindAdvisor || O sayonara

Andava a falar com um gajo do Tinder, alto gato, moreno, olhos castanhos. O meu estilo de homem de cima a baixo... uma tentação. Já não sei porquê abordámos o assunto da religião e ele disse-me ser católico praticante. Ok, tudo bem, nada contra. Ir à missa de vez em quando nunca fez mal a ninguém.

 

Não sei porquê tive a ideia peregrina de lhe perguntar se, para além de ir à missa regularmente, o facto de ser católico praticante mudava muito o seu dia-a-dia - que raio de pergunta, eu sei... - mas ele respondeu. E respondeu com a seguinte pérola:

 

«Não me dou com pessoas homossexuais porque para mim isso é uma escolha como qualquer outra. Não podes escolher a tua cor de pele, por isso dou-me com pretos. Não podes escolher o teu sexo mas podes escolher a tua sexualidade. Se eles são assim é culpa deles.»

 

Quando entrámos em 2019 decidi não fazer fretes! Por isso cortei logo ali a conversa... sayonara sucker!

 

Quantas estrelas merece este moço?

 

*****

 

Opinião:

 

Pontos positivos : aparência exterior agradável à vista, por outras palavras, era podre de bom.

 

Pontos a melhorar : mudar de mentalidade e acordar para a vida. Basicamente dava-lhe jeito trocar de cérebro ou nascer outra vez. Não recomendo.

 

 

04
Jan19

3...2...1... descambou! Vamos lá falar sobre isto.

Neste post disse-vos que a minha vida amorosa ia descambar... e a coisa aconteceu mesmo! Conheci o pila#1 pessoalmente. E simultaneamente tornei-me numa mulher livre dos preconceitos que me enchiam a mente. Libertei as amarras e disse sim à Deusa sexual que há em mim. A vida são dois dias e um deles eu passei-o a ter relações à distância sem sentido e a perder o meu tempo à espera  do princípe em cima do cavalo branco, sentadinha e sem me divertir. Ah pois é, estreei-me oficialmente no mundo dos one-night-stands.

 

Tenho a dizer-vos que isto de conhecer homens completamente random nas aplicações de encontros tem qualquer coisa que me excita e gostei de ter começado por este. Já explico porquê.

 

Admito que estava com alguma apreensão, pensei que ia chegar lá, que o gajo me espetava um linguado na boca e que íamos para a cama fazê-lo que nem coelhos. Pumba. Pumba. Acabou-se. E caiu para o lado. Até nunca!

 

Mas não. Ele era atencioso, recebeu o meu casaco quando entrei em casa dele, ficámos no sofá a fazer conversa, falámos um pouco de tudo, ele serviu duas cervejas e uns pistáchios e cacahuètes! Foi agradável, estava tudo salgadinho o que puxava ainda mais a beber. Mas eu ia era ficando com sede de pila à medida que a conversa avançava, o que foi ótimo porque não senti que ele me estava a empurrar para o coito qual animal das cavernas sedento.

 

Depois pediu-me para escolher uma lista de musicas no tablet, despir-me e passar para a cama deitada de barriga para baixo. Só fiquei com as cuecas. Ele chegou, espalhou-me óleo de amêndoas doces nas costas e começou a fazer-me uma massagem DI-VI-NAL! Só pela massagem grátis já valeu a pena ter ido até casa dele! Foi descendo para as pernas e lá foi indo devagarinho até chegar ao sítio pretendido... diga-se de passagem que o moço tem muito jeitinho de dedos.

 

E a coisa deu-se, devagar mas com classe. Deu para o bis depois de uma pausa em que conversámos mais um bocadinho e vimos vídeos engraçados no tablet dele. Fiquei toda relaxada e passámos para o round 2 com extrema naturalidade, não senti que nada do que ele fazia fosse forçado. Ele fez-me sentir única (pelo menos ali naquele momento ) e quase que me senti num spa em que as pessoas estão ali unicamente para te servir. Subi às nuvens e voltei várias vezes, no total tive 5 big O's. Gostei.

 

 

Quantas estrelas merece este moço?  

***** 

 

 

Opinião:

 

Pontos fortes: deixou escolher a música. Massagem grátis. Conversa boa. Tudo o resto. Excelente. Só acabou depois de mim e não se ficou ali pelo meu primeiro, foi paciente e esperou pelo comboio dos orgasmos, e só por isso merece muitas estrelas. Recomendo de olhos vendados.

 

Pontos a melhorar: os pistáchios e os cacahuètes que serviu eram da marca ECO+ do E-Lecrerc... só para quem não conhece isto faz parte daqueles produtos que estão mesmo no fundo das prateleiras de tão baratos que são... bom na cama, mas forreta! Isso valeu-lhe uma estrela a menos.

29
Dez18

A minha vida amorosa a descambar em 3... 2... 1...

Dedici deixar de usar o Tinder para encontrar o homem da minha vida (LOL) e começar a usar a aplicação como deve de ser! A César o que é de César, e se o Tinder é uma aplicação para a foda, então é para a foda que a dESarrumada vai usar a aplicação. 

Hoje vou ter o meu primeiro encontro com um gajo que é um perfeito desconhecido, em casa dele. E o António Vibrações vai comigo, porque eu apresentei-os um ao outro em fotos e eles gostaram muito um do outro (vá, o moço desconhecido gostou mais do António do que o António do moço desconhecido, mas isso já são outras histórias).

E mais uma coisa...  admito que o moço não é assim tão desconhecido, já vi a pila dele nas mensagens do Instagram, e no Whatsapp, e até num pobre e triste MMS (ainda há quem envie estas coisas? ). A partir de agora este moço vai ser chamado de pila#1.

09
Dez18

3 coisas que aprendi no Tinder.

1. Nem toda a gente está a fornicar tanto como queremos acreditar que estão;

 

2. Há pessoas que só estão lá para o convívio, outros para ver "no que dá" e a maior parte só para lavar as vistas;

 

3. As probabilidades de encontrar o TAL são ínfimas, e quando encontras alguém com o perfil ideal armas-te em #MulherIndependenteQueDáOPrimeiroPasso e ele anula o match sem nem sequer responder à tua primeira mensagem. Ainda por cima tinha sido ele o primeiro a meter um Super Like.

 

14
Out18

Para todas as pessoas que andam por aí no dating.

 

Sigo o Matthew há imenso tempo. O conteúdo dele tem ficado cada vez melhor e não podia deixar de partilhar estes dois vídeos dele para quem anda aí no real dating ou no online dating. Ele tem tanta razão! Por estas e por outras é que decidi fazer uma pausa no Tinder e coisas do género.

 

 

E este vídeo estilo musical que me deixou viciada na música uns bons meses. O final é simplesmente priceless, you go girl!

 

 

 

  

Beijo na bunda 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D