Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

Diário de uma dESarrumada

29
Dez19

Hoje quero dar-vos uma dica de savoir-vivre.

Imaginem a seguinte situação, que não foi, de todo, baseada em factos reais... Vocês estão muito tranquilos na Serra da Estrela. Decidem ir para Lisboa no sábado à noite porque o vosso voo é no domingo às 17h e querem chegar lá cedo, porque alguém se lembrou de cagar uma greve de 3 dias durante um fim de semana crítico. Fazem check-in do voo, nada de cancelamentos, ficam esperançosos e alojam-se num hostel super bem localizado em Lisboa. Acordam na paz, passam a manhã de domingo a passear nas Praças do comércio dessa vida, ainda por cima, imaginemos que nesse dia estava um céu azul espectacular e solzinho do bom.

 

Entretanto, quando se aprontam para apanhar o metro para o aeroporto, vamos lá ver que horas poderiam ser neste cenário completamente imaginário... Hmmm... 12h12? Vá, 12h20 e não se fala mais nisso. Recebem Email da companhia, a dizer que o vosso voo foi cancelado e que têm que escolher outro... Olham assim de repente no Skyscanner e só há voos que custam 500€ a sair de Lisboa. 

 

Hmmm... Vocês decidem ir directamente ao aeroporto ver se há outras alternativas mais baratas ou se a companhia vai facultar voos extra... É que gastar um salário mínimo (português) num voo, num mês tão crítico como dezembro, em que também já não ganharam muito por causa da greve de Paris (imaginem que moram em Paris, trabalham na área da saúde, e 50% dos vossos pacientes apanha metro para ir às vossas sessões, o que vos fez ganhar nem metade do salário que costumam ganhar... Sorry, já é muita coisa para imaginar, mas prometo que já, já, chega a conclusão deste cenário).

 

Vocês chegam ao aeroporto de Lisboa às 14h e esperam numa fila enooooooorme que avançou praí de metade até às 18h30... Nos entretantos, decidem comprar um voo que custa 200 e tal mocas, a sair do Porto, porque estão a ver que em Lisboa só se safam lá para o dia 3 de Janeiro...

 

Vocês estão em Lisboa, no aeroporto Humberto Delgado, relembro. Às 18h30 decidem bazar do aeroporto e dizer foda-se para a fila que nunca mais andava e correm para a estação do Oriente para apanhar algum comboio de jeito para o Porto.

 

Conseguem. Pumbas, 31€ de Alfa-pendular e não bufa. Agora estão dentro do Alfa, pela primeira vez na vida. A classe turística é mais espaçosa e chique que a primeira classe do intercidades e está um gajo todo bom sentado ao vosso lado... Mas já estou a desviar o foco da história.

 

Quando já estavam no comboio há cerca de 1h decidem contar o que se passou a uma amiga (portuguesa) que vos pergunta "Então, como correu o voo? Que tal Paris ?", porque essa pessoa sabe que já era suposto estarem em Paris, enfiados num 12m2 a preparar-vos para roncar. 

 

Vocês contam a história, com todos os detalhes possíveis e imaginários, inclusivé que tiveram que anular os vossos pacientes da manhã todos, e que, provavelmente, devido à greve em Paris, vão acabar por ter que anular toda a gente, do dia todo de segunda-feira. 

 

A vossa amiga responde:

 

"Xiiiii, coitada ! Estás na merda!"

 

Por favor. Não sejam este tipo de pessoas. 

 

É tudo. 

 

06
Fev19

Amigos e casamentos.

Isto de estar de férias tanto me deixa super motivada como a seguir já estou a matutar em coisas e a desenterrar assuntos que decidem aparecer para "roubar" a minha paz de espírito ...

 

Quando cheguei a França fiz um grupo de amigas fantástico. Gosto muito delas todas e até chegamos a ir a Londres juntas em 2017. Até aí tudo ok. Em Londres comecei a reparar que uma delas me respondia um bocado torto, mas decidi ignorar... Tenho consciência que tenho tendência para achar que ninguém gosta de mim, e resolvi não dar importância dizendo para mim própria "isto são coisas da minha cabeça"... Também tenho consciência que o meu humor não agrada a todos, que falo bastante e que demoro muito a visitar os sítios, o que nem sempre agrada a pessoas mais despachadas do que eu... 

 

Entretanto voltámo-nos a encontrar algumas vezes, todas em grupo, e nada a declarar, tudo ok.

 

Ela cai casar este ano em junho. E já não me lembro bem em que ano foi, mas ela foi pedida em casamento em Itália e nessa viagem enviou postais para algumas amigas do grupo. Para mim não... Como soube? Fui a casa de 3 delas, e em todas elas vi o postal no frigorífico... Resolvi não fazer caso, afinal, pode ter havido algum problema nos correios, não quero fazer nenhum drama por causa de um postal, e se por algum motivo ela não ter querido enviar-me um postal, o mundo não vai acabar, amigos na mesma...

 

A "porca começou a torcer o rabo" quando ela começou a convidar uma das nossas amigas (que mora a 5 minutos de mim) para ir passar fins de semana lá em casa. E nunca me ter convidado a mim... O gesto em si não é danoso, sinceramente, estou habituada a passar os fins de semana sozinha, mas mesmo assim não consegui evitar sentir-me um pouco magoada com a falta de "lembrança" ...

 

Ela convidou-me para o casamento com uma carta que chegou lá a casa em Dezembro se não me engano. Enviei sms a agradecer e a aceitar o convite. Nenhuma resposta. Liguei logo no dia a seguir. Achei que por ventura fosse má educação responder com sms e liguei-lhe umas 5 vezes na mesma semana até ela atender. Nunca ligou de volta em nenhuma das primeiras tentativas. Aliás, numa das vezes até deixei mensagem para ela perceber que queria mesmo falar directamente com ela... Nada. Depois disso lá falei com ela... Um bocado frio, mas ok, aguento... Tenho um patamar para aturar frieza muito alto. 

 

Prontos, a modos que o aniversário dela foi há 2 semanas. Eu e a rapariga com quem estou a viajar na Austrália mandamos cada uma mensagem de parabéns praticamente ao mesmo tempo. Na altura mandei mensagem no messenger e no whatsapp porque não sei qual deles ela usa mais. Abriu uma delas e não respondeu. A mensagem aberta foi no messenger, a não aberta foi a do whatsapp... No entanto, anda a falar com a minha travelmate pelo whatsapp há 2 semanas ... Por isso a desculpa de não ter a app instalada nem sequer serve nesta situação ...

 

Escrevo isto tudo para desabafar. Não procuro propriamente ajuda  porque no fundo estou muito zen e #cagandoeandando. Só não suporto que façam de mim parva, detesto que me convidem para eventos importantes e caros (onde pelos vistos não sou assim tão bem-vinda quanto isso) só porque faço parte do "grupo". De certeza que já tive atitudes incorrectas com esta rapariga, não acredito ser perfeita nem almejo tal patamar, mas porra, já percebi que evita estar comigo, que evita falar comigo... Então porquê convidar - me para o casamento? Se nem sequer temos contacto só as duas e só nos vemos em grupo? .... Por pena? Por receio da reação dos outros?

 

Olhem, bela merda.

 

02
Jul18

Estar de férias significa planear uma vida melhor.

Eu disse que vinha cá mais tarde meter os meus assuntos em dia. Ainda não é o dia, mas fica aqui um cheirinho.

 

Sou a única que quando está de férias faz mil e um planos para "mudar de vida"?

 

Ah e tal quando regressar vou fazer exercício todos os dias. E tal e coiso que não volto a comer uma porcaria. Restaurantes só quando o rei faz anos. Poupar o dinheiro todinho que bem é preciso! Arrumar e organizar a casa vão ser a ordem do dia. Aproveitar mais cada minuto e sair do ram-ram de casa-trabalho-casa. A vida são dois dias. YOLO!

 

E depois chega a realidade e: 

 

 

Estou nessa fase, a fazer mil e um projectos para o meu regresso a França. E ainda só estou de férias há uma semana. Faltam duas. Ainda falta uma semana com os meus pais na terrinha, ir ao RFM Somnii e passar outra semana com os meus pais. Depois não volto a Portugal até 2019 ainda com data incerta. Ou seja, não sei quando volto cá. Vai ser loooongo, por isso para além da minha mini-roadtrip sozinha por Faro, Évora e o festival, não planeei mais nada. Estas semanas vão ser mesmo para aproveitar a minha família.

 

Para além de um mini-congresso em Outubro e de um fim-de-semana com a H. em Agosto não tenho mais nada planeado para os próximos 4 meses. Mas adorava ir à Austrália visitar a J.

 

Nunca vos contei o que aconteceu à J. a minha bebé grande. A moça foi para a Austrália em Maio, trabalhar como au pair e viajar muito... viver A aventura da vida dela. E que saudades que tenho dela, muitas mesmo. Um dia volto aqui a falar dela.

 

 

E também falarei sobre os meus planos de voluntariado internacional.

 

 

E sobre o C. Está tudo a correr bem com ele. Pensei que as férias fossem afectar um pouco o que começámos há 4 semanas atrás, mas não. Ele manda-me fotos da viagem dele, está em Dublin a embebedar-se com os amigos, o malandro. Eu mando fotos da minha viagem, estou em Portugal a enfardar como se não houvesse amanhã. Parece que nem estamos longe um do outro. Estou a gostar muito deste menino. Vamos lá ver como corre. Acho que já merecia algo de bom neste campo da minha vida, o campo amoroso. Algo que durasse mais do que um ano ou alguns meses...

Bem-vindos ao meu diário, um lugar seguro onde podemos falar sobre tudo. Já comentaram hoje? Bisou, da vossa dESarrumada.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D