Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma desarrumada

. desarrumações . emigração . humor parvo . lifestyle . badalhoquices . coisas de gaja .

Diário de uma desarrumada

. desarrumações . emigração . humor parvo . lifestyle . badalhoquices . coisas de gaja .

09
Out18

Sobre os heterónimos da vida.

Como eu compreendo o Fernando Pessoa. 

 

Nesta coisa dos blogs nem sempre tenho vontade de ser a dESarrumada a tempo inteiro.

 

Há dias em que quero escrever artigos sérios sobre saúde. Outras vezes só quero escrever poesia e chorar com as palavras. Nunca estou constante e não o quero ser, nem na vida nem na escrita. Sou a instabilidade em pessoa, por vezes isso chateia-me, por vezes sinto-me reconfortada na ideia de saber que a vida muda de um dia para o outro. E que está tudo bem.

 

 

Sou feita de altos e baixos, de palavras inteiras, meias-palavras e leituras nas entrelinhas. Também gosto de fotografia, de fazer pesquisa, de ler livros, visitar lugares comuns. Nem sempre me apetece escrever com humor. Mas às vezes, muitas, demasiadas, só me apetece escrever treta, daí ter nascido este espaço.

 

linha_cardíaca.jpg

 

Compreendo o outro senhor que dividiu a sua escrita em várias personagens, conferindo a cada uma delas uma personalidade e história de vida diferentes. Eu também sou assim, eu também queria fazer isso. Sonho em ter um blog grande, seja lá isso o que for, e este projecto da dESarrumada já não me provoca batimentos cardíacos acelerados como antigamente. Tem sido uma vivência de quatro anos com muitas mudanças, minhas e no mundo dos blogs. Vi blogs chegar e desaparecer. Apaixonei-me perdidamente por uns, sentei-me no ameno das frases várias vezes, seguindo um caminho calmo sem muitos solavancos e também deixei muita gente partir. Fugi, perdi-me, também eu desapareci algumas vezes. Mas voltei sempre. Dizem que os blogs estão a morrer, mas eu continuo a gostar disto, muito. No entanto, também gosto de ajudar pessoas, na vida profissional e na vida pessoal. Gosto de vários assuntos, que nem sempre consigo exprimir aqui. E queria tanto, se o tempo disponível me permitisse, ter um blog para cada faceta da minha personalidade.

 

Tudo tem um início, um meio e um fim. E por aqui, creio que se entrou em fase terminal. Uma fase de cronicidade acrescida, onde a qualquer momento o monitor cardíaco que nos monitoriza a vida pode deixar de emitir um pi-pi-pi contínuo e uma linha com altos e baixos para passar a ser um longo piiiiiiiiiiii que acompanha uma linha plana. E eu adoro recomeços. Têm sabor a esperança, a sonhos, a partidas e regressos.

 

Por aqui agarro-me à vida bloguística com as forças que me sobram. Não sei por quanto mais tempo até começar um novo projecto. Obrigada a todos que têm visitado este blog nos últimos anos. Sem vocês isto não teria sido a mesma coisa. Espero ver-vos noutro endereço, um dia. Até breve.

 

adesarrumada@sapo.pt

39 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

Desarrumações antigas

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D