Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

20
Ago19

Pode uma mulher falar abertamente sobre sexo na internet?

Olá desarrumados da minha vida, este post é um apelo a todos vós!

 

Chegou o momento de deitar tudo cá para fora... pre-pa-ra!

 

sexo_internet_blog.jpg

 

Na internet e na vida, até mesmo na minha profissão, tenho poucos tabus quando abordo o assunto da sexualidade. Mas hoje, vou abordar a minha relação com o blog e o porquê de estar mais afastada. Recentemente tive uma crise nos stories do Instagram, mas como sei que muita malta não tem Instagram - fazem bem porque aquela merda é muito viciante - vou partilhar tudo aqui.

 

Criei o blog em 2015. E desde o início dos inícios daqueles tempos, o blog sempre foi pautado de muito humor, muita javardice, e alguns momentos mais tristes à mistura. Esta porra é o MEU diário, por isso meto aqui o que me vai na real gana. E entre a multitude de assuntos que abordo, um deles é: a minha vida sexual.

 

Nunca, mas nunca, tive problemas em contar aqui detalhes das minhas relações, vitórias e falhanços pessoais... mesmo sabendo que isso me torna vulnerável aos olhos de muita gente.

 

Neste último ano que passou, estando solteira, decidi explorar mais a minha sexualidade, estou no meu direito, e isso acaba por trazer mais conteúdo ao blog nesse sentido. No entanto, algumas alminhas não contentes com a minha exploração sexual PESSOAL decidiram começar a achincalhar aqui o barraco, e a minha pessoa. Ya, ya, já estou a ouvir alguns velhos do Restelo a dizer: se não queres que te chateiem, não fales sobre isso. Mas aí é que está o ponto fulcral da questão: eu quero falar sobre o que bem me apetecer no meu blog! Porque tenho esse direito!!!

 

Vamos detalhar um bocadinho mais esta merda?

 

Vamos, pois!

 

Acontece que, o que outrora era um ou outro gato pingado a querer saber mais sobre a minha vida, ou a fazer questões mais pessoais, ou até mesmo, aconteceu-me de adicionar alguns leitores masculinos nas minhas redes sociais pessoais... isto acabou por, pouco a pouco, mas principalmente desde janeiro deste ano, se transformar num desfilar de tarados e haters nos comentários aqui do blog, nos mails e nas mensagens do Instagram.

 

Vou partilhar algumas das coisas que me têm dito, não para que tenham pena de mim, mas porque andei a engolir muita coisa, sem nunca falar no assunto, e essa opressão levou a que quase desistisse do blog. Hoje partilho eu o assédio que sofri, mas a minha partilha do fim-de-semana no Instagram, levou a que várias mulheres tenham vindo falar comigo sobre experiências que também viveram. E é essa partilha que quero começar a ver mais aqui no blog e nas redes sociais! Se a minha experiência servir para isso, então estamos um passo mais perto de lutar contra a sociedade patriarcal que nos tenta culpar, mulheres, por termos uma sexualidade aberta e sem culpas.

 

Afinal, quantos mais homens conheço mais me apercebo que: chegámos a um ponto em que nesta sociedade os homens querem uma mulher à sua disposição, submissa, pronta a fazer tudo que desejam, porque "hey, feminismo é isso mesmo, power to my vagina! fode quanto quiseres minha linda" mas... se essa mesma mulher, admitir que gosta de sexo, e que é ela que o procura, sendo ela que provoca os encontros "hey... mas qué isto? uma mulher que faz sexo porque gosta e não porque os homens querem? num pode, vamos atirá-la aos leões!".

 

É isto que me mói o juízo. As mesmas pessoas que me dizem nos comentários que sou uma puta por gostar de sexo, são os mesmos que me criticam quando recuso educadamente os seus avanços.

 

Mais uma vez, na cabeça de alguns homens tudo se resume a: "uma mulher pode gostar de sexo desde que eu queira fazer sexo com ela".

 

Algumas pérolas que já me disseram:

 

"ansioso para te dar a provar o meu caralho" - dito por um homem que nunca me viu na vida.

 

"a próxima vez que vieres a Portugal vou buscar-te ao aeroporto" - dito por um homem que nunca me viu na vida, casado.

 

"por acaso não queres ter uma aventura comigo?" - este até foi educado, mas num bai dar.

 

"já te masturbaste hoje?" - hmm... não tens nada a ver com isso?

 

"pelo que leio no teu blog deves ser muito melhor na cama do que a minha namorada / esposa" - sem comentários.

 

"à velocidade que dás o rabo não admira que tenhas problemas emocionais" 

 

"o teu namorado não te ligava nenhuma porque destravada como és tinha receio de levar um par de cornos"

 

"os teus pais devem estar orgulhosos da filha que têm" - dito num tom irónico claro está.

 

(e mais alguns que assim de repente não me estou a lembrar...)

 

Queria só deixar aqui umas coisinhas bem esclarecidas:

 

1. Se uma mulher dorme com homens que acabou de conhecer numa aplicação de encontros, isso não significa que vai abrir as pernas mal esteja contigo. CONSENTIMENTO.

 

2. Só porque uma mulher fala de sexo abertamente isso não te dá o direito de substituíres o teu "Olá, tudo bem?" por um "quero dar-te o meu caralho a provar". CONSENTIMENTO.

 

3. Se és casado e não estás satisfeito com a tua vida sexual, não recorras a desconhecidas na internet para te valorizarem o ego. Fala com a tua esposa sobre o assunto. RESPEITO.

 

4. Só porque uma mulher fala abertamente sobre a sua sexualidade, isso não te dá o direito de, com os teus juízos de valor, frutos do teu contexto bio-psico-social, julgares as suas escolhas ou tentares infligir uma qualquer espécie de culpa nessa mulher. Resolve os teus problemas, revê as tuas crenças. Segue a tua vida como TU queres e deixa-a viver a vida dela como ELA quer. RESPEITO.

 

Este post tem como único objectivo lançar um movimento! Dizer a todas as mulheres que:

podem falar sobre sexo,

podem gostar de sexo,

podem ter uma libido mais elevada que o vosso homem

 

não há nada de errado nisso! 

 

#sexosemculpa é o nome do movimento!

 

Podem usar nos posts em que falem sobre sexo. Ou não! Acima de tudo, falar ou não sobre sexo, permanece uma escolha! E quem escolhe fazê-lo não devia sentir-se culpada, ou melindrada pelos leitores ao ponto de quase desistir de o fazer.

 

Algumas meninas aqui na comunidade do Sapo já o fazem, e muito bem!

 

Mia

 

Para sempre Totó
que sem saber já começou o movimento #sexosemculpa AQUI

Obrigada

 

Bla Bla Bla

 

Se conhecerem outras mulheres que já abriram o jogo, digam nos comentários. Se tiverem testemunhos que queiram partilhar comentem aqui ou enviem para o email adesarrumada@sapo.pt

 

Vamos começar este movimento?

 

Beijo na bunda! 
Sem culpa 

 

 

 

 

Se gostam do blog partilhem com os amigos, se não gostam partilhem com as inimigas... E já sabem, há muita conversa interessante a contecer no instagram! Sigam a página por lá pesquisando por adesarrumada

 

26 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D