Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma desarrumada

. desarrumações . emigração . humor parvo . lol . lifestyle . paleo . badalhoquices . coisas de gaja .

Diário de uma desarrumada

. desarrumações . emigração . humor parvo . lol . lifestyle . paleo . badalhoquices . coisas de gaja .

02
Out17

Notas soltas às quais preciso de me agarrar.

Este fim de semana fui dar mais uma voltinha em formação a Paris. Eu sei, não consigo estar quieta! 

 

Quando estava a voltar de TGV para a terrinha decidi largar o telemóvel num canto e seguir os conselhos dos especialistas. Eles dizem que devemos reservar alguns minutos por dia à contemplação e permitir à nossa mente vaguear, deixando assim, espaço para a criatividade fluir. Foi o que fiz.
Mentira. Não tinha rede para dados e o wi-fi da SNCF * é quase tão mítico como o da CP. Quase que vos enganava maltinha.

 

Nesta pausa forçada a minha mente vagueou. Vagueou bastante até. Após falar com algumas colegas da formação cheguei à conclusão de que a área em que quero trabalhar não está suficientemente desenvolvida em lado nenhum, e chego também à conclusão de que o conceito em que quero trabalhar simplesmente não existe. Existem variações, mas aquilo que quero fazer e desenvolver não há. Tenho procurado incansavelmente por uma oferta de trabalho na internet, que simplesmente não vai cair do céu, porque não há ninguém a fazer o que quero fazer, da forma como o imagino. Resumindo, tive um daqueles momentos flash "se não existe o que queres, não vale a pena procurares mais a tua oportunidade, cria-a".

 

 

Eu sei que não é nenhuma novidade a criação de negócio próprio, mas hoje isto fez ainda mais sentido para mim. Este pensamento validou a decisão que tenho andado a tomar ao longo destes últimos 3 anos, mas que tenho medo de levar para a frente. Há algo a bloquear-me e tenho que trabalhar nisso, com urgência. Será medo de falhar, será medo do desconhecido...? Pois, acho que ando a fazer demasiadas perguntas às quais nunca vou ter resposta. E sinto que se não me mexer nos próximos 5 anos posso passar ao lado de um grande desafio de vida.



* Sociedade nacional dos caminhos de ferro em França

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

Diário em fotos aqui:

Follow

Desarrumações antigas

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D