Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma dESarrumada

Diário de uma dESarrumada

10
Set15

Boas experiências capilares.

Decido cortar um bocadinho o cabelo, e após alguma indecisão decidi ir a um dos salões mais requisitados aqui da zona. 

Muito bem, quando cheguei fui recebida com alguém a segurar-me o casaco e a guardá-lo, sentaram-me numa cadeira em frente ao espelho, avaliaram-me o cabelo, fizeram-me montes de perguntas sobre o que queria fazer, que cuidados costumava ter com o cabelo, como costumo usá-lo... and so on! Depois, fui dirigida muito delicadamente para a zona de lavagem (com cadeira reclinável) e deram-me a melhor massagem capilar de sempre, com direito a produto a repousar no cabelo e tudo (com massagem o tempo todo), juro que ia ficando molhada de tão bem que me soube aquilo tudo!

O corte ficou bom, foi exactamente o que pedi, a senhora fartou-se de fazer perguntas o tempo todo sobre o tamanho, e eu a adorar aquilo tudo, assim evito que me cortem demasiado! Traumas com cabeleireiras já eu tenho o suficiente!

E pronto, no final tive direito a desconto por ser menor de 25 anos, e paguei 40€ (acreditem que em França este preço para um corte e penteado em cabelo comprido é muito acessível). Tudo isto, enquanto havia outras pessoas a trabalhar lá, cada uma com o seu cliente, não havia conversas cruzadas, nem cusquices, e os outros clientes só chegaram no final à hora da sua marcação.

Resumindo, completamente diferente daquilo que estava habituada em Portugal. Não houve cá arranhadelas no couro cabeludo, nem o programa da Júlia em altos berros a mostrar a publicidade incansável ao Calcitrin, e a tão agradável sensação de queimadura do secador e o "esticanço" constante durante o brushing. Tudo isto enquanto entram 20 pessoas no salão para perguntar se tem vaga na hora e a senhora (coitada!) dizia "tenho, mas tem que esperar só um bocadinho", sendo claramente óbvio que o bocadinho vai ser de pelo menos duas horas a avaliar pela velhota que tem à espera, o senhor de bigode que bufa por todos os lados e a mãe com as suas duas criancinhas a correr de um lado para o outro, claramente ansiosas pelo primeiro corte do "Zézinho" e da "Constançazinha".

Claro que no final pagava 7€, aqui paguei mais 33€. Como é óbvio não imagino a cabeleireira da terrinha onde morava a cobrar 40€, visto a confusão que era no salão, mas o simples facto de fazer algo com mais brio e cuidado, organizar as marcações de outra forma, se calhar, mas só se calhar, já lhe permitiria levar 10€ por exemplo. Eu cá prefiro pagar um serviço que me proporcionou uma experiência, do que apenas um serviço que foi feito às 3 pancadas. Mas isto sou eu, que hoje estou numa de cortar na casaca e claro, gabar-me aos 7 ventos do corte fantástico de cabelo que tenho agora.

6 comentários

Comentar post

Bem-vindos ao meu diário, um lugar seguro onde podemos falar sobre tudo. Já comentaram hoje? Bisou, da vossa dESarrumada.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D