Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma desarrumada

. desarrumações . emigração . humor parvo . lifestyle . badalhoquices . coisas de gaja .

Diário de uma desarrumada

. desarrumações . emigração . humor parvo . lifestyle . badalhoquices . coisas de gaja .

15
Out18

Aquele orgulho macabro.

Imaginem uma pessoa que tem um filho bebé. Essa pessoa pensa que a criança não percebe nada do que ela diz. Digamos que essa pessoa tem o hábito de dizer "caralhos t'a fodam" a toda a hora. A todo e qualquer momento lá lhe sai essa pérola da boca, em frente à dita cuja criança.

Eis que o dia chega, o dia em que a criança, do nada, talvez num jantar de família ou no meio do supermercado, solta um alto e sonoro "caralhos t'a fodam" em frente a toda a gente. O progenitor, envergonhadíssimo, vai dizer ao filho "não digas isso, é feio!", virando-se para toda a gente com um "não sei onde é que ele aprendeu a dizer tal coisa!". Mas no fundo está super orgulhoso da criatura e até pensa bem forte "assim é que é, sai aqui ao paizinho/mãezinha!"

Hoje eu senti-me assim. Foi dia de avaliar uma estagiária de 2º ano que é uma fofa, mas ainda não sabe grande coisa. Eis que surge o momento em que ela faz um exercício igualzinho a um que eu faço todos os dias, com outro paciente, com outra patologia. Eu, orgulhosa da criatura, digo "oinnnn, esse exercício é excelente!", cá para os meus botões "caralhos t'a fodam, não era adequado para essa pessoa!".

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

Desarrumações antigas

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D