Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

29
Nov19

Estás a ouvir?

Tudo começou no Domingo. Só esta semana já recebi a notícia que o meu avô morreu, ia torcendo o pé esquerdo 2 vezes, ia ficando presa no metro 1 vez (sai exactamente na estação antes de o metro ter ficado bloqueado e terem que evacuar as pessoas pela linha de metro), ia ficando presa no elevador à noite (no dia seguinte havia um papel de avaria, e o elevador ficou sem funcionar durante 3 dias), uma paciente foi extremamente agressiva comigo e quase que me expulsava de casa dela (acusou-me de ser uma ladra e de a estar a tentar enganar), o half-french acusou-me de ser demasiado severa só porque disse-lhe que não queria continuar a vê-lo (ele não respondia a sms nenhuma que eu lhe mandasse, a única coisa que me escreveu em dois dias diferentes foi "estás disponível quando?"), o período tinha acabado no sábado e ontem voltou a vir. E hoje... um gajo qualquer no metro quase que me roubava o telemóvel onde estou a escrever este texto, e onde tenho as fotos todas do ano de 2019 (sim, eu sei, tenho que tratar disso). Não o fez por um triz.

 

Acho que o universo está a tentar dizer-me algo. Só gostava de saber o quê. 

28
Nov19

O mais forte.

Ele era um homem forte, muito forte. Trabalhou muito. A vida dele foi praticamente isso, trabalho. Mas não aguentou um cancro dos intestinos, metástases múltiplas e um AVC. Derrubaram-no, levaram-no, com 76 anos. O meu avô, o homem mais forte da sua aldeia. Este ano o Natal ficou mais pobre. Haverá um lugar a menos na mesa.

Avô. Onde estás não lês blogues, bem sei. Só te quero agradecer por todas as memórias que me deste, por todos os momentos que vivi contigo... guardo boas recordações. Estejas onde estiveres, fico descansada por saber que já não sofres mais ♥️

 

"O meu avô é aquela pessoa que toda a gente devia ter na sua vida de criança. E mesmo mais tarde, nunca se é demasiado crescido para ter um avô tão forte e corajoso como o meu." 

22
Nov19

Half-french kiss.

Hoje vem aí história...

 

Então é assim... decidi voltar para o Tinder a ver se caço alguma coisa de jeito com uma pila boa e ver se esqueço a Loira. Não porque ache que deva a todo custo matar o meu Panda baby de 3 meses e alguns dias (yeay! parabéns Panda!) Mas, porque estou, genuinamente, com saudades de levar com uma boa pila nesta passareca escancarada.

 

Não sei como consegui este feito, mas consegui fazer match com alguns rapazes bem gatos... alguns só queriam sexo assim de caras, outros são mais discretos. Optei por continuar a falar com os mais discretos...

 

Um deles destacou-se, pele clarinha, mas olhos castanhões e cabelo escurinho com caracóis... estão a ver aqueles moços encaracolados que deixam a parte de cima mais comprida que o resto e ficam com aquele caracol maroto ali a cair na testa, ligeiramente para o lado?? I-LO-VE-IT!

 

Então começámos a falar no Tinder e marcámos encontro por lá... conversa in french sempre muito interessante. Gostei imenso de falar com ele. Encontrámo-nos na semana passada em Pigalle. E fomos a um bar numa ruazinha estreitinha perdida no quartier.

 

Sei que estou a escrever isto muito telegraficamente... mas acho que já começam a saber como correm estes dates... o moço encomenda uma garrafa de vinho, eu começo a ficar ligeiramente pouco sóbria, começo a falar muito e a rir alto, e ele também... eis que decidimos sair do bar e ele queria ficar ali a passear pela zona... eu achei que estávamos num território demasiado próximo do meu apartamento e disse-lhe "vamos apanhar o metro e sair numa estação qualquer!". Ele não queria. Insisti. E lá fomos. 

 

Saímos numa estação que fica perto de um jardim conhecido... mas os jardins aqui fecham à noite... então andámos a dar voltas à parte de fora do jardim.

 

Beijámo-nos. E curtimos, muito. Aquilo é que foi dar french-kisses a torto e a direito. Para quem não sabe um french-kiss é um linguado. Muita língua, muita baba, muito tesão. 

 

Estava um briol do caralho.

 

Todos encasacados, admito, não é a mesma cena escaldante que vivi nas minhas aventuras de Verão. No Inverno há muito mais roupa para gerir... é cachecol enorme a tapar o pescoço, é gorro na toina, é luvas, é casacão enorme até aos joelhos... resumidamente, não dá para dar uns bons apalpanços nos glúteos nem umas mordidelas no pescoço! Menos mal, consegui agarrá-lo pelos caracóis sexys! 

 

Ali no meio daquela cena toda... Eis que o moço se mete a falar português fluente comigo. Do nada. Assim, como quem não quer a coisa. Fiquei sem reação, nem sabia em que língua lhe responder, será que era só a minha imaginação? 

 

Não. O moço falava extremamente bem português. Perguntei de onde é que vinha aquilo agora, ali, sem aviso. 

Ele riu-se e disse-me que era filho de portugueses. Nasceu em França, mas sempre falou português e francês... Fiquei 😃😃😃 toda contente. 

 

Sem saber dei um french kiss a um half french 😂

 

Beijo na bunda! 💋

 

 

 

 

21
Nov19

Rais parta isto da fama!

Calma! Num venho acabar com o blog. Mas foda-se, não consigo escrever aqui um caralho sem receber logo uns quantos comentários negativos. Esta merda desmotiva-me cada vez mais a vir aqui... Mas... Será isto a fama?

 

Terei que, eventualmente, aceitar que o blog está a crescer, apesar de não fazer nada por isso... E que isso vai atrair pessoas parvas! 

 

No entanto, queria esclarecer algo porque há por aí gente confusa. 

 

Malta, eu sempre partilhei a minha vida sexual aqui. Andem lá com o blog uns 5 anos para trás e vão ver que o conteúdo principal sempre foi sobre pila, coçar o grelo, aventuras e fantasias! Quem é do tempo do Ambrósio põe a mão no ar! 🙋🏻‍♀️

 

Yah, falo sobre sentimentos, o meu trabalho, as minhas amigas, família e histórias de amor, mas sempre escrevi sobre sexo, não é nada de novo! Por isso virgens ofendidas... Ide pó caralhinho. 

 

Por isso, não me venham chagar os cornos só porque meti uma foto do meu dildo. Já fiz bem pior aqui quando o blog era mais desconhecido (e acreditem, era bem mais divertido quando quem vinha aqui comentar o fazia por bem sem recorrer a críticas gratuitas!) 

 

Para a malta que tem comentado a dar miminhos, adoro-vos! Esta rant não foi para vocês, mas para os bois de 3 patas que andam sempre aqui a melgar! 

 

Quem é que no seu perfeito juízo não gosta de um blog mas está sempre lá batido? 

 

Juízo malta! 

 

Agora deslarguem-me que vou ali coçar a parreca e enfiar o meu dildo no cu. 

 

Beijo na bunda! 💋🍑

 

 

 

19
Nov19

7. Traição.

Há cerca de 5 anos atrás, estava em Portugal, na parte de trás de uma carrinha a beijar um gajo que tinha namorada.

 

Ele disse-me: "De certeza que queres emigrar? Que pena ires para França. Teria deixado a (inserir nome da namorada) para ficar contigo."

 

Eu olhei para ele. 

 

Ele olhou para mim. 

 

Fui embora.

 

 Não fizemos mais nada. 

 

Hoje, meteu foto a festejar 9 anos de relação com essa rapariga. E a frase "amo-te mais do que tudo".

 

Ainda bem que não fiquei por ele.

 

11
Nov19

6. Ecos.

Tudo que fazemos ecoa na eternidade. Disso não me restam dúvidas. Hoje foi um Domingo de introspecção... são neste momento 3h da manhã e amanhã é feriado aqui em França. Mas como dormi até tarde, não tenho sono rigorosamente nenhum.

Ando a reflectir nesta coisa de estarmos quase a mudar de década... e no facto de já só faltar cerca de um mês e pouco para que isso aconteça.

Hoje passei o dia todo com a sensação de que não fiz nada de jeito com o meu ano. Parece que passou tudo a correr. No entanto, esta insónia, levou-me a cuscar os vídeos que tenho no telemóvel... como troquei de telemóvel antes de ir para a Austrália, o facto deste telemóvel ter muita memória, aliado ao facto de eu raramente passar coisas para o computador... tudo isto fez com que, eu tenha literalmente, todos os vídeos que fiz este ano ainda no telemóvel.

E é incrível, desde à viagem à Austrália, à mudança de trabalho, à viagem a Portugal com a H, a mudança para Paris... a viagem a setembro para os anos da minha mãe, mais vídeos de Paris. 2 concertos espectaculares: George Ezra e Salvador Sobral. Mais uma viagem a Amesterdão. Ainda falta um congresso em Madrid e mais umas quantas coisas que não posso dizer ainda, por motivos...

Posso dizer que, este ano foi extremamente preenchido... apesar de ter passado o dia a pensar que não, que não tenho feito nada da minha vida... tudo só porque não há um resultado palpável... algo que possa olhar e dizer: este ano fiz isto... não estou numa nova relação, não engravidei, não fiz nenhuma formação que me altere algum estatuto ou que me faça mudar de profissão... por enquanto 

Aconteceu tanta coisa, e se tinha a certeza que este ano ia ser um ano de transformação e de mais auto-conhecimento, nunca pensei que tomasse uma decisão que pode vir a afectar os próximos anos... mas tomei. E vamos lá ver como corre.

Sei que não estás a perceber nada... mas tudo a seu tempo. Daqui a uns meses conto-te tudo, tudo. Só queria que ficasse aqui registado que, sim, fiz muita coisa em 2019. Os vídeos e fotos que vi hoje são a prova disso. Mas o mais importante são as vidas que tocamos nesse processo, e as que nos tocam a nós, tudo isso fica gravado e ecoa para a eternidade... Sinto sempre que só agora estou a começar.

08
Nov19

5. Ela.

Admito, hoje não tinha vontade de te escrever nada pessoal. Tal como não tenho tido nos últimos dias... Mas isto, por mais confuso que possa parecer, sou eu, e eu sou uma inconstante nesta vida. Por isso aqui vai... Um desabafo... Uma garrafa que lanço ao mar, com um bilhete que nunca vai ser lido.

 

De vez em quando passo por fases em que tenho dúvidas... Muitas. Não sei bem porque é que isto me acontece. Às vezes tenho a certeza que gosto de algo, mas depois passo por fases em que esse algo não me diz muito... E sinto-me perdida... 

 

Desde Agosto que não vou ao Tinder, nem saio com homens... Nenhum. Andava a sair com um português, até meados de Setembro, mas que se revelou não ser nada do que preciso... Muito egocêntrico, passava os encontros todos a falar só nas coisas que ele gosta... Até cheguei a achar que não gosto verdadeiramente de nada, porque não havia assunto nenhum que conseguisse discutir com ele.

 

Só que... Entre a fase em que deixei de sair com este rapaz e comecei a dedicar-me ao celibato, comecei a marcar coisas com uma amiga daqui que entretanto tinha voltado das férias... 

 

A cena é que, no início saía com ela porque ela é fixe e ambas estamos sozinhas por aqui, por isso é simpático ter alguém com quem sair... Mas com o tempo apercebi-me que gosto mesmo muito de passar tempo com ela. Mais do que estava à espera... E de uma forma que me apanhou desprevenida...

 

A cena é que tenho tentado não pensar nisto assim, quando se está sozinho é "relativamente" fácil confundir coisas e fazer filmes na sua cabeça... Temo que esteja só a delirar e a imaginar algo que não existe... Mas a verdade é que há algo em mim relativamente a este assunto que precisa de ser vivido... E que por mais que tente "reprimir", sei que esta vontade vai sempre vir ao de cima...

 

Até já voltei a ir para o Tinder só para ver se, com alguns dates com homens, esqueço esta história... Talvez só precise de voltar a foder por aí, e depois volta tudo ao normal. 

 

Não sei como resolver isto. Não sei se deva fazer algo ou continuar quieta no meu canto... Só sei que tenho imensa vontade de passar tempo com ela. Não faço ideia se é recíproco... Ou se isto são tudo coisas da minha cabeça. De qualquer forma não vou dizer nada... Não vou fazer nada... Isto foi só um desabafo...

07
Nov19

Crónicas do trabalho #7

Quando vais à casa de banho que fica ao lado da sala de espera, e que é partilhada com os utentes, e reparas no cheiro a merda asfixiante que emana na divisão ...

 

*foda-se, a pessoa que cagou aqui antes estava toda podre* - pensas, inocentemente!

 

Estava eu muito compenetrada a limpar a sanita e a meter um papelinho na tampa, porque esta estava toda nojenta, mas mesmo assim, não prescindo de me sentar para urinar... e o cheiro sempre a ficar pior.

 

Lavo as mãos, e ao olhar para o chão, vejo montes de marquinhas castanhas! Olho para o meu pé, e ali estava ela, uma mancha de cocó na sola da minha sapatilha...!

 

Pois é meus caros. Hoje, no trabalho, pisei merda. E depois saí para a sala de espera a cheirar mal... ainda bem que tinha outro par de sapatilhas que tinha levado recentemente para trocar em caso de chuva durante os domicílios. Nunca pensei que essas sapatilhas me salvassem de tamanho cenário de guerra.

 

Beijo na bunda! 

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

subscrever feeds

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D