Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

Diário de uma dESarrumada

15
Ago18

De que estás à espera?

Da altura ideal para te despedires.

De encontrar "aquela" pessoa.

De perder aqueles quilos a mais.

De ganhar mais dinheiro.

De começar determinada actividade.

De um trabalho que te preencha.

De seguir aquela paixão.

 

Muitas vezes ficamos à espera que "algo" aconteça antes de mudar de vida. Mas hoje percebo que não é a vida que tem que mudar para eu poder mudar, sou eu que tenho que evoluir e fazer mudar a minha vida. Sei que já disse isto várias vezes aqui no blog... mas hoje, depois de uma noite de 10 horas bem dormidas, consegui ver claramente o próximo passo a tomar. E vi também que, erradamente, estava à espera que algumas coisas acontecessem antes de tomar a decisão. O típico: "quando isto acontecer vou fazer aquilo, vamos esperar mais um pouco". BASTA! Eu não preciso da permissão de ninguém para fazer o que me der na real gana. Hoje liberto-me das amarras que me prendem ao medo. Ele vai estar lá, mas já não me vai conseguir falar, eu não vou ouvir.

 

Independentemente do que acontecer na minha vida, a decisão está tomada, e mesmo com medo, vou avançar. Estamos sempre a um passo de ter uma vida diferente de um dia para o outro, de um mês para o outro, de nem sequer nos reconhecermos no espaço de 12 meses. E eu prometo hoje, a mim mesma, que daqui a um ano tudo será diferente. TUDO. 

 

Se estavas à espera de um sinal, aqui está. Considera isto a tua permissão para seres feliz. Agora vai. De que estás à espera? Vai!

 

14
Ago18

... uma pessoa abre o coração em vez de abrir a boca (para comer) e recebe um destaque!

Em vésperas de feriado foi com grande alegria que vi que tinha sido destacada pelo Sapo no meu post sobre "fome emocional". Obrigada Sapo por este destaque! 

 

E obrigada a todos os comentadores fofinhos nesse post, não tarda nada respondo a todos, prometo! Ultimamente, como sempre aliás, têm vindo aqui parar ao blog pessoas excelentes, tão queridas que até fico embevecida com as vossas carinhas de unicórnios mágicos - chuva de purpurinas para vocês todos! - e estes unicórnios fofinhos andam a multiplicar-se que nem cogumelos nas subscriçõe, sem esquecer, claro, aqueles fofuxos ali escondiditos nas subscrições por email, que só nos enchem o ego em privado, estatisticamente falando.

 

Aquece-me o coração saber que há gente que quer receber as minhas bacoradas directamente no seu email - haverá honra maior do que esta? saber que se invadiu logo pela manhã a caixa de entrada de um desconhecido? - e outros tantos que passam por aqui TODOS os santos dias, incansáveis, mesmo durante este deserto bloguístico, mais conhecido como mês de Agosto - sim, sei quem vós sois!

 

Beijos nessa bunda  meus queridos! Tantas e tantas vezes que quis desistir do blog, sobretudo quando as coisas no andar de cima não andam nada bem - estou a falar da minha cabeça, claro, mas também podia ser uma alusão ao facto de morar no quarto andar de um prédio - mas tudo isto mostra que vale a pena andar por cá! Se fizer uma pessoa rir, umazinha que seja, já me posso considerar uma mulher feliz!

 

Pumzinhos de purpurinas para os meus miguxos do blog!

unicorn2.jpeg

 

13
Ago18

Peço desculpa, mas não controlo o que me passa pela cabeça.

Hoje pensei em algo que achei extrememente pertinente partilhar aqui no blog: os vegeterianos acham-se os salvadores do mundo porque andam a comer as plantas, que fabricam SÓ o oxigénio que precisamos para sobreviver. No entanto, somos nós carnívoros que andamos a comer as vacas que peidam gás metano. Pensem nisto.

 

#ésóhumor #nãomebatam

 

 

12
Ago18

Ao Domingo dou-te música #1

A M.R. partilhou isto no seu blog e eu adorei! Sinto-me tantas vezes com vontade de cantar a letra desta música a muito boa gente (sobretudo ao meu chefe e à sucessora da colega mamalhuda, uma colega polaca que me torna os dias no trabalho infernais!)

 

A precisar desesperadamente do hashtag #cagandoeandando de volta na minha vida!

 


Se ainda não seguem o blog Marianda, de que estão à espera? Este blog promete!

 

 

11
Ago18

E quando uma pessoa preenche aquele vazio com comida?

Mais um desabafo triste, cá vai mais disto. Ultimamente a minha alimentação tem andado completamente descontrolada. Ao almoço levo marmita para o trabalho e é o mais saudável que possam imaginar, legumes, hidratos de carbono e proteínas na medida certa, o equilíbrio perfeito dos macros todos! 

 

No final do dia de trabalho, quando chego a casa, começa a desgraça. Ando às voltas, ando às voltas pelo apartamento, faço exercício, como uma maçã, depois um pêssego, um bocado de queijo e nada me "enche" esta puta de sensação de vazio. Vou a correr ao supermercado comprar um chocolate ou umas batatas fritas que como de empreitada quando chego a casa e às vezes ainda no carro. O facto de morar super perto do supermercado não ajuda, no entanto, sendo uma adulta responsável que já paga as suas contas sozinha há alguns anos, devia controlar melhor este aspecto da minha vida.

 

E ando a fazer desporto regularmente. Que acho que é o que mantém o meu peso mais ou menos decente, sem entrar ali na pré-obesidade. Mas sei bem que podia perder uns 8 ou 10 kg e continuava a sentir-me bem, o meu joelho esquerdo agradece, que desde que engordei nas férias de verão tem-me doído imenso... mas mal penso nisto sou bombardeada de pensamentos do género "não vais conseguir, é muito difícil, vais estar a privar-te do que gostas escusadamente, come o que tiveres vontade, aceita-te como és". Mas não consigo aceitar-me. Quando me olho ao espelho acho o meu corpo, comparado com o que era antes, nojento. Estas gorduras de lado na barriga e este inchaço constante na parte inferior da barriga causam-me náuseas.

 

Não gosto de me ver assim, eu não era assim antes. E tenho saudades dessa pessoa. Nunca tive uma relação formidável com a comida (a viver com os pais que tenho é óbvio que sempre cometi muitos excessos e sempre vi a comida como um reconforto)... mas o corpo sempre se aguentou num peso "magro". Desde que vim para França foi o descalabro total, os chocolates mais baratos deram logo cabo de tudo, lembro-me de nas primeiras semanas ir comprar tabletes grandes da Milka porque só custam 2€ e pouco aqui, perdi a cabeça e "habituei-me" muito mal. Mais uns croissants, e uns macarons, e muuuuuito queijo, com muitas tostas. Entretanto as tostas pararam por causa da minha glúten-fobia, sim, isto é real. Mas o queijo agora como-o à fatia directamente com a faca. Os croissants e os macarons também se foram com a tal glúten-fobia, mas os chocolates e as batatas fritas, oh deus, esses vieram para ficar. Parece que preciso disto para sobreviver e sinto-me tão mal por ser assim... por pensar na quantidade toda de comida que como durante os episódios de binge-eating... no mal que isto me faz aos intestinos (que têm andado mesmo muito mal...) e ao meu bem-estar psicológico.

 

E se um dia tiver uma doença grave por causa disto? E se ficar diabética? E se nunca recuperar aquele corpo que tinha antes? E se nunca mais conseguir ir às compras de roupa porque não consigo ver-me naquelas cabines minúsculas e mal iluminadas? (neste ano que passou, sempre que vou às compras fico ali a olhar para a minha celulite no espelho, as lágrimas afloram-me aos olhos e dou por mim a sair dali a correr sem comprar nada...) ahhhhhhhhhhhh.... isto tem de parar, a continuar assim vou dar em maluca! Só me apetece arrancar a gordura toda à facada qual peru trinchado no Thanksgiving!

 

E vocês, como é a vossa relação com a comida? Já passaram por alguma fase mais descontrolada?

10
Ago18

Lei da atracção

A Simple Girl tem razão... aquilo em que pensamos, acabamos por atrair! E vocês, também usam a lei da atracção na vossa vida?

 

Para mim amanhã o dia vai ser assim:

 

"Amanhã vai ser um dia calmo, sem atrasos nas sessões e sem correrias. Vai ser uma boa entrada para um fim-de-semana que se adivinha mais calmo do que o anterior, e em que possivelmente, vou ter o meu tão ansiado sofá!"

 

 

09
Ago18

Viciados em desenhos animados | Ferdinand

Sou viciada em desenhos animados. Não consigo deixar passar um mês sem ver pelo menos 2 ou 3 filmes de animação. E neste momento tenho visto alguns (tempo livre dá nisto! já disse que estou solteira? ). Vou estar por aqui, nesta nova rubrica, para partilhar com vocês alguns factos interessantes sobre cada um dos filmes conforme os for vendo.

 

Hoje foi dia de ver o Ferdinand. Este filme é sobre a história de um touro amante de flores que não gosta de violência... o filme é muito divertido e o final inesperado  Foi produzido pela Blue Sky Studios, realizador Carlos Saldanha, e estreou em dezembro de 2017 nos USA, França e Portugal.

 

john cena.jpg

 

Na versão original a voz do tourinho é a do John Cena, o lutador de wrestling da WWE, como podem comprovar no trailer que deixo disponível a seguir.

 

 

 

E vocês, gostam de desenhos animados? Gostaram do filme Ferdinand?

 

cartaz ferdinand.jpg

 

Beijo na bunda! 

 

08
Ago18

Estar solteira e as suas vantagens tão priceless.

É verdade que desde Fevereiro estou "oficialmente" solteira. Mas, desde essa data, andei sempre com a impressão de que tinha que arranjar um moço à força toda. Depois de duas desilusões seguidas, primeiro o moço S. que era racista e só pensava em dinheiro e depois o moço C. que tinha tudo para ser perfeito, mas que ainda não superou completamente a relação anterior, que durou 5 anos, e que, decidiu "acabar" tudo ao tentar fazer-me um ghost - só não o fez porque eu peguei nos meus tomates e liguei-lhe a perguntar "Que merda é esta, deixas de me falar de um dia para o outro? Deves estar a confundir-me com outra rapariga qualquer". Eis então que estou solteira da silva, sem intenções de voltar a procurar um moço X, Y ou Z. Acho que vou literalmente ficar à espera que ele me caia do céu. Se não cair nada, que se lixe, hei-de sobreviver. 

 

Estão a ver quando uma pessoa vai a um casamento, come que se farta, enfarda até não caber mais comida e fica ali a vegetar e a jurar que "nunca mais come nada na vida" até à terça-feira da semana seguinte? Pois. Eu estou assim. Enjoadinha de todo no que diz respeito a rapazes. Com vontade de aproveitar masé a minha solteirice. Entre viagens e outras coisas planeadas, ando a planear a "great escape" - como eu gosto de carinhosamente chamar o momento em que vou bazar deste trabalho e vilazinha cidade! Faltam 10 meses para acabar o contrato de 2 anos que assinei com o Centro onde trabalho... a contagem decrescente começou, e eu mal posso esperar pelo dia D... tic... tac... tic... tac...

 

counting the days.jpg

 

Outra coisa, decidi adiar a minha candidatura para o voluntariado internacional (apesar de ter ido à reunião de informação e já ter CV + carta de motivação, em francês e em inglês, feitinhos e prontos a enviar), porque decidi ir visitar a J. à Austrália, e isso para além de ser uma viagem que envolve bastante planeamento, vai também trazer-me alguns gastos financeiros consideráveis. O voluntariado, posso sempre fazer mais tarde... enquanto que a oportunidade de fazer esta viagem com a J. - que está na Austrália a trabalhar como au pair por 6 meses e a viajar os 6 meses restantes - não sei se volto a ter. E como dizia a outra YOLO!

 

Quanto ao futuro, a longo prazo, tenho algumas ideias do que vou fazer depois da viagem à Austrália. Mas, como a vida está sempre a mudar, não vou estar praqui com planos fixos. Até porque tenho várias ideias em mente (e já sou conhecida por estar sempre a mudar de ideias, não é mesmo?). Entre outras, estão as seguintes ideias:

- arranjar um trabalho fixo numa cidade que goste muito e instalar-me por lá com um apartamento porreiro, morar perto de um ginásio e inscrever-me em aulas de Yoga ou cozinha, ou algo do género;

- fazer substituições de curta duração através de agências de trabalho temporário um pouco pela França toda, para conhecer várias formas de trabalhar e visitar umas cidades simpáticas;


- ir trabalhar meio ano ou um ano inteiro para os DOM-TOM - as ilhas francesas, como por exemplo: Martinica e Guadalupe (nas Caraíbas), Polinésia Francesa (no Pacífico), Reunião (no Índico)... - O céu é o limite, portanto.

 

Posso oficialmente dizer que - apesar de não ser nada fácil lidar com esta carência e insegurança toda e às vezes ainda dar por mim a chorar que nem um bebé - estou, aos pouquinhos, a apaixonar-me pela minha solteirice, por todos os caminhos que esta está a abrir para mim e pela coragem de "desbravar" mundo que tenho sentido! E isso é algo que não tem preço!

 

 

Beijo na bunda

para os meus desarrumados! 

 

06
Ago18

Rir até doer a barriga.

Ia escrever um post sobre o quão sozinha me sinto hoje após um fim-de-semana em que estive constantemente acompanhada (parece que o nosso corpo se habitua a sentir a presença de alguém, e que fica em abstinência quando estamos sozinhos).

Mas depois decidi deixar-me de merdas. Sim, hoje estou sozinha, mas passei dois dias espectaculares na praia, em muito boa companhia! Com a H., a P. e a A-C. E ri tanto, mas tanto, até ficar com dor de barriga! E já tenho mais coisas programadas com elas. A verdade é que, feitas bem as contas, para uma emigrante que veio sozinha para outro país, até agora passei uma pequena percentagem de fins-de-semana sozinha. E isso é uma sorte dos diabos e algo que tenho que agradecer muito! Por mais fins-de-semana assim por favor!

 

#gratidão

Pág. 2/2

Bem-vindos ao meu diário, um lugar seguro onde podemos falar sobre tudo. Já comentaram hoje? Bisou, da vossa dESarrumada.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D