Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma desarrumada

. desarrumações . emigração . humor parvo . lifestyle . badalhoquices . coisas de gaja .

Diário de uma desarrumada

. desarrumações . emigração . humor parvo . lifestyle . badalhoquices . coisas de gaja .

29
Mar18

Calma que a festa ainda vai a meio.

Depois de uma semana sem meter aqui os cutos, eis que estou aqui para dar o ar da minha graça. Pois bem, tive um fim-de-semana agitado em que fui assistir a um congresso. Gostei muito do congresso e a amiga que me recebeu também foi muito boa para mim e sabe receber muuuuuito bem (obrigada!).

 

O resto da semana foi a tentar meter ordem na casa e a sair com colegas de trabalho e o moço. Ah pois é, as coisas com aquele rapaz do Tinder andam a ficar um bocado sérias, bastante mesmo... já tive a minha crise de ansiedade por causa disto. Será que é muito cedo para voltar a ter alguém? Será que devia esperar para encontrar um português? Será que a actividade profissional dele me vai incomodar muito no futuro? (trabalha muitos fins-de-semana e muitas horas durante a semana...) É lixado quando nem o momento presente podemos aproveitar porque o cérebro está sempre a descarregar pilhas e pilhas de dúvidas na nossa mente... Ontem veio aqui jantar e trouxe um ramo de flores lindíssimo, já não recebia flores há anos... adorei, pois claro. E antes que pensem que ele faz estas coisas para me saltar à cueca, enganam-se, ele quis vir jantar aqui e já sabia de ante-mão que eu estava com o período e não haveria nada para ninguém. Ora, adoro quando ele se faz de convidado e vem aqui passar a noite, mas desta vez levou com uma pratada de legumes que nem é bom lembrar! Não me apeteceu estar a mudar o meu plano de menu só porque ele vinha cá...

 

De resto, o trabalho tem corrido muito, muito, bem. Nem acredito que a saída da vaca invejosa em Novembro pudesse trazer tanta coisa boa... continuo a dizer, e direi sempre, é incrível como às vezes uma única maçã podre consegue envenenar todo um local de trabalho. Arre, ainda bem que esta se foi embora! Assim vou poder reembolsar a minha dívida - faltam 15 meses - sem stresses. A menos que venha para aqui uma laranja podre, aí arranco os cabelos, pago o que tiver a pagar e meto-me nas putas. Por enquanto vou ficando... Quando é que desisti dos meus sonhos profissionais? Não sei, mas às vezes abrandar e parar com aquele pensamento constante de "tenho que procurar melhor" também faz bem.

 

A modos que foi uma semana de muita ansiedade, tanta que nem conseguia vir aqui ao blog, mas acalmou, e aqui estou eu para vos desejar um ótimo fim-de-semana e dar um beijinho, daqueles bem gostosos, na vossa bunda musculada, espero, pronta para o Verão!!! 

21
Mar18

Aqui.

Descobri algo sobre mim... tenho muito medo do compromisso. Em muitos aspectos da minha vida comprometer-me é algo que me assusta.. E antes achava que não, que eu era só e simplesmente um "espírito livre". Agora começo a aperceber-me de que afinal há mais cá dentro do que aquilo que eu achava ser um desejo de liberdade. Tenho receio, muito receio de ficar presa a cidades, trabalhos e relações. Morro de medo do arrependimento. Há pessoas que tomam decisões de animo leve, muito leve. Epah, é para despedir? Despeço-me para a semana. É para casar? É já para o ano que vem! É para ter um filho? Faz-se já a criança e daqui a 9 meses está cá fora.

 

Eu não sou assim. Eu penso e repenso até à exaustão cada decisão. Como se o facto de pensar em todos os mínimos detalhes possíveis e imaginários fosse criar a situação perfeita para mim. Como se o facto de vivenciar todos os cenários que nunca existirão fizesse a realidade muito melhor do que aquilo que vai ser. Como se o facto de prever o que ainda não foi fizesse diminuir as probabilidades de errar. 

 

Tenho medo, muito medo de me arrepender. O meu maior pesadelo é nunca chegar a viver a melhor versão da minha vida. Acordar um dia num lar e pensar em tudo o que poderia ter sido e não fui. E isso assusta-me muito, bloqueia-me, e pior do que tudo, afasta de mim a oportunidade de aproveitar esse tesouro tão valioso que é o momento presente.

 

15
Mar18

Tinder e cenas #2

Pois bem, meus caros, posso dizer-vos que aqui a dESarrumada trepou muitas paredes, andou 6 meses a pão e água, estava com uma fominha de colar a barriga às costas, andava já desesperadinha de todo por uma boa dose de pinanço. Muito esfreganço, muito líquido escorrido, muita javardice entre lençóis... acho que já todos percebemos a ideia!

Eis que, depois de 4 encontros, depois de muita espera, depois de muitos passeios a levar com o frio glacial da região centro de França nas trombas, o momento chegou!

 

Experimentei, saboreei, degustei, lambuzei-me toda com

 

um bom salsichão francês!

 

Ah pois é... já tinha tido boas experiências com o belo do chouriço português, picante e fogoso, mas este "saucisson" não desiludiu nada, muito pelo contrário! É o requinte, é a classe, resumindo, é outra coisa. Só vos digo isto, tirei a barriga de misérias que foi um mimo!

 

12
Mar18

Diário de bordo 12.03.2018

É uma chatice ter problemas lá na terrinha (mais confusões entre o meu irmão e os meus pais) e não poder fazer nada. Já é assim há mais de 9 anos. Desde que fui para a Universidade que a coisa descambou lá em casa entre eles e eu ando sempre longe. Sinto uma impotência enorme em não poder ajudar mais, vejo a minha mãe super preocupada com ele e sem conseguir fazer nada. Ela diz que só nos últimos 10 anos ganhou todos os cabelos brancos que tem. Eu acredito nela. Já tenho 3 cabelos brancos e 2 deles quase que aposto que apareceram por causa do meu irmão. O terceiro por causa da situação no trabalho e a emigração no geral. Mas pronto, ando numa fase de gratidão, de perceber o quão privilegiada sou por poder queixar-me dos "problemas" que tenho. Podia ser pior, bem pior. Mas, curiosamente, uma pessoa quer estar sempre melhor. Isso chama-se ser humano. Acho.

 

Os meus ovários andam bem. O quisto de 3cm foi reabsorvido pelo corpo. Esta história ajudou-me a ver muita coisa por outra perspectiva. Respira fundo, expira de alívio e continua.

 

Na semana passada consegui tomar uma iniciativa no trabalho que conseguiu desbloquear a situação em que estava, a coisa avançou um bocadinho e vou poder exercer no que queria. Sei que estão a fazer isto porque estão com receio que me vá embora. Mas partiu de mim e esse mini-orgulho que sinto ninguém me pode tirar. Gostava de ser daquelas pessoas sempre pró-activas e animadas, sempre em "altas", mas não sou. E uma pessoa tem que fazer o que pode com o que tem. Isto não é uma competição com os outros, nem um sprint para ver quem chega mais rápido. Isto é uma maratona comigo própria, em que o meu eu do passado estará lá no final, na meta, à espera para me dizer "boa, conseguiste superar-te, vemo-nos na próxima etapa".

 

09
Mar18

Porque é que ninguém me avisou deste regresso???

Novidades??? Will & Grace voltou! Esta serie marcou o meu início de adolescência e trouxe-me imensos momentos de gargalhadas numa altura um pouco solitária da minha vida... Para além disso, ajudou a quebrar certos tabus na minha mente e fazer-me crescer alguém mais open-minded (para quem diz que a televisão não educa, tomem lá disto!)... por isso estou extremamente feliz por descobrir (embora tardiamente!) que ela voltou a estar no ar!

 

Como é que não me apercebi antes que esta serie "gaystacular" tinha voltado à vida? Oh Deus!!! Já estou com montes de episódios em atraso... tenho que tratar disto!!!

 

Conhecem esta série? Ficaram tão entusiasmados como eu com o seu regresso? 

 

WillGrace.jpg

 

08
Mar18

Eu, as olheiras e ser uma mulher.

Depois de ler este post do Triptofano, sobre os diferentes tipos de olheiras, fiquei mais atenta às minhas rotinas relativamente aos meus olhos. Duas horas depois de ter lido o post já tinha esfregado os olhos três mil quatrocentas e noventa e quatro vezes. Fiquei extremamente atenta. Cada vez que ia com a mão à cara lá estava aquela voz interna:

 

CARAAAAALHO, PÁRA COM ISSO!

 

E prontos. Obrigada Triptofano, sem ti nunca teria descoberto que tenho o tique ou vício, ou seja lá o que for, de estar sempre a mexer nos olhos. Resumindo e concluindo, fiquei obcecada com isto, estou SEMPRE a pensar nisto. 

 

Vou tentar parar de esfregar os olhos e vou tentar seguir os teus outros conselhos. Provavelmente, e só se calhar, se eu dormisse mais do que 5 horas diárias talvez já ajudasse bastante. Porque, até me alimento relativamente bem (pegando em tudo o que como e fazendo uma média do total) e bebo bastante água! Produtos de limpeza é que tá quieto. Às vezes lá meto um ou outro creme, mas lavo o rosto com sabão das mãos e desmaquilho-me mal e porcamente, às vezes com água micelar, outras vezes com óleo de coco ou outro óleo qualquer que tiver à mão. 

 

Sou uma vergonha comparativamente àquelas mulheres que têm 20 mil produtos na casa-de-banho. Já agora, bom DIA INTERNACIONAL DA MULHER! E é isto.

 

Beijo na bunda! 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

Diário em fotos aqui:

Follow

Desarrumações antigas

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D