Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

Diário de uma dESarrumada

12
Ago17

Uma ida às compras dentro da minha cabeça.

[ dentro da minha cabeça passou-se assim... ]

* ok, hoje de manhã tentei enfiar aquelas calças bege tamanho 38, que me serviam perfeitamente no ano passado, e  que hoje não passaram da coxa, por isso vamos lá tentar encontrar umas parecidas para usar na praia *

[ pego em duas calças skinny tamanho 38 (em saldos) e olho para a largura da cintura delas ]

* acho que vou deixar de me armar em fit, assumir que engordei uns bons quilinhos e pegar logo nas de tamanho 40 *


[ pego em 4 pares de calças 40 (em saldos)  e vou para o provador ]

 

[ primeiro par]

 

* não servem! porra, foi azar, vestem pequeno, vamos para o próximo *

 

[ segundo par ]

 

* credo, quase que não conseguia apertar o botão na cintura, estes gajos das indústrias texteis andam a abusar nos tamanhos. tenho que deixar de consumir fast-fashion *

 

[ faço um squat, o botão quase que rasga ]

 

* foda-se *

 

[ atiro com as calças para o monte e passo para o 3º par ]

 

[ terceiro par ]

 

* ah, estão um bocado justas na barriga das pernas, mas isso é porque tenho uns gémeos do caralho agora que moro no 4º andar sem elevador. sou um bixo *

 

[ faço um squat ]

 

* porra, fiquei com o rego todo à mostra, isto assim não pode ser *

 

[ a J. que foi comigo às compras chega à entrada do provador ]

 

* então como está a correr? gostaste de algum par? * (em francês claro, que a moça não sabe falar tuga)

* não! até agora experimentei 3 calças e nenhuma serviu, talvez há 5 quilos atrás, mas agora nada entra *

* ok, queres que traga o tamanho 42? *

* nããããããõ! não estou pronta para aceitar o tamanho 42! preciso de me preparar psicologicamente. ainda tenho um par, vai ser desta que vai servir! estou confiante! *

 

[ J. fecha a cortina, eu corro para o 4º par, a minha última esperança ]

 

[ mete pé direito... ]

 

[ mete pé esquerdo... ]

 

[ sobe até aos joelhos, 1ª etapa concluída ]

 

[ sobe até às ancas, 2ª etapa concluída ]

 

[ sobe até à cintura, 3º etapa concluída ]

 

[ hora de fechar o botão, tento, estico, encolho a barriga... ]

 

* puta que pariu esta merda toda! vou embora! vou pegar fogo à loja! nunca mais aqui volto! *

 

[ dou a roupa à senhora que está à entrada dos provadores e tento esconder a cara de vergonha por nenhuma das coisas que levei ter servido ]

 

[ vou até à zona das bijuterias e pego nuns brincos que já tinha micado quando entrei ]

 

* venham cá meus queridos, ao menos vocês nunca me desiludem! *

 

 

11
Ago17

Já devia ter feito a mala.

Vou para Portugal de férias na próxima terça-feira de manhã (sim, aqui a forreta decidiu que como o feriado do 15 de Agosto era o dia mais barato do mês, seria mesmo nesse dia que ia apanhar o avião!).

 

E a mala como de costume não está feita. Podia dizer que já a abri e que mandei lá para dentro meia dúzia de traquitanas, mas não. Esta fechada. Na despensa. Com montes de cartões por cima. Porque já não a utilizo desde Janeiro e entretanto em Março mudei de apartamento.

 

Estou no bom caminho! Super organizada e a tempo e horas nos meus compromissos, como de costume.

09
Ago17

A desgraça dos outros.

Sobre este tema tinha tanto para dizer, mas queria só deixar aqui duas situações que me aconteceram recentemente e que de uma forma ou doutra me fizeram rir.

 

Uma doente minha disse-me que está farta que as pessoas que a vêm visitar lhe digam o quanto ela está doente e que lhe falem sobre outras pessoas doentes. Diz-me ela: "Se eu estivesse boa e os convidasse para ir a minha casa inventariam uma desculpa qualquer, mas agora que estou mal estão aqui todas as horas das visitas a chatear o meu descanso e ainda por cima só falam de assuntos tristes".

Isto fez-me pensar numa coisa que o meu pai me diz muitas vezes "há amigos que só aparecem quando estás pior que eles". 

 

A outra situação também aconteceu no trabalho, a recepcionista do sítio onde trabalho, que é uma lambona do pior, estava nos vestiários a trocar de roupa 15 minutos antes da hora de saída dela (isto quando não se vai trocar 30 minutos antes da hora do fecho e baza deixando a recepção sem ninguém ainda em horas de visitas). Eis que, sem eu lhe perguntar nada, ela me diz o seguinte:

Ela: "Sabes eu estou cansada disto, já não tenho 22 anos como quando entrei aqui. Tenho 56, e só me dão a reforma aos 62!"
Eu: "Por acaso também comecei a trabalhar aqui com 23, agora já tenho 26."
Ela: "E também pensas ficar aqui até aos 56 anos?"

 

Eu fiquei com esta cara:

 

 

 Mal ela imagina que eu anseio todos os dias pelo dia em que me possa ir embora deste merdier.

 

Definição de "merdier" aqui.

08
Ago17

Como posso não querer isto?

Estou apaixonada pelo meu amigo de infância, é oficial. Tudo mudou desde o último verão e esta última semana confirmou o meu sentimento.  

 

Espero que o momento de voltarmos a estar juntos chegue rápido, rápido. 

 

A almofada ainda tem o cheiro dele, vou só encostar a cabeça nela e sonhar mais um bocadinho com um mundo onde relacionamentos à distância não existam.

 

Logo, logo, volto às parvoíces do costume. Hoje só quero pensar nele. Até amanhã.

08
Ago17

Pronto, decidi algo | outro início

Decidi que o meu blog intitulado "A desarrumada" onde escrevo quase regularmente desde Janeiro de 2015 vai ser encerrado.

Adorei estes 2 anos e 7 meses de blog, deixei nele muitas parvoíces, muitos delírios parvos e muitas coisas sem sentido, mas sempre muito parvas.

Foi um blog que acompanhou a minha chegada a França, os primeiros meses de adaptação, os medos, a vontade de voltar, o questionar-me todos os dias "mas o que raio faço aqui?"

Foi um blog que acompanhou o fim de uma relação em Portugal e o luto que fiz por essa mesma relação. 

Também acompanhou o ter ficado a morar sozinha noutro país pela primeira vez e todas as ansiedades que isso me trouxe.

Estive a ler os primeiros posts, efectivamente deixei ali muito de mim e vocês também deixaram muito de vocês nos comentários.

Mas a verdade é que me magoa muito ler certas coisas que escrevi, alguns posts fazem-me voltar ao passado e recordar momentos dos quais já nem me lembrava da existência. Sei que a pessoa que eu era antes iria gostar que guardasse tudo, e sei que uma parte de mim não quer apagar definitivamente (só meti a opção privado), mas a outra parte de mim quer partir para outra, quer deixar aqueles posts antigos de lado e seguir em frente, com novas aventuras, novas dúvidas e novas questões existenciais (porque me conhecendo bem, sei que vou ter sempre muitas!).

 

Para já adoptei este canto como o blog-casa, quem sabe mude (só não muda de ideias quem for parvo!) mas para já sejam bem-vindos ao meu diário!

07
Ago17

Já se sabe que um dia a coisa descamba...

Quando estamos habituados a viver sozinhos e recebemos alguém aqui em casa durante uns dias muita coisa pode correr "mal". Neste caso não foi algo horrível (acho que vou sobreviver a isto) mas foi algo que pode meter aqui alguns posts ou todo o blog em risco 

O menino descobriu uma imagem relativamente aqui ao blog, mas sem saber que ela se referia ao blog. Agora estou cheinha de medo que ele pesquise o nome no google e encontre este antro... é que sabendo que ele ou alguém conhecido lê isto já não serei tão genuína no que escrevo (já para não falar que já confessei aqui coisas que nem lembram ao diabo mais diabólico da terra)... e terei com certeza de apagar alguns posts mais "chocantes" para os meus conhecidos...

Fogo, não sei que fazer! Talvez seja a hora de fazer uma pausa (grande) neste projecto e começar outro que tem andado a martelar aqui na minha cabeça (um blog sobre alimentação, vida saudável e outras áreas de interesse que tenho - apesar de não se notar nadinha que tenho interesse nessas áreas porque neste blog só escrevo sobre os podres da minha vida, bem sei!).

Bem, vou reflectir sobre este assunto de mudar 100% de estilo e começar algo novo, desta feita com o meu nome verdadeiro (ando com vontade de dar a cara num projecto mais "sério"). Acho que ainda tenho uns dias antes de ele descobrir isto...

Entretanto gostava de saber as vossas opiniões... malta que escreve sobre assuntos mais "pessoais/íntimos", vocês contaram aos vossos entes queridos sobre a existência do blog?

02
Ago17

Isto é tudo novo para mim...

Ter uns boxers de homem sujos no chão do quarto. Ter duas escovas de dentes no armário. Uma lâmina de barbear a pairar algures pela casa de banho. Alguém para elogiar os meus cozinhados! (E lavar a louça...) O tampo da sanita levantado.

 

Ter um gajo em casa e não morar sozinha muda mesmo tudo. Sinto a minha rotina virada de pantanas e tinha muito para mudar. Mas que eu me habituava a isto com gosto lá isso habituava.

Pág. 2/2

Bem-vindos ao meu diário, um lugar seguro onde podemos falar sobre tudo. Já comentaram hoje? Bisou, da vossa dESarrumada.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D