Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

31
Jul17

Quero deixar de ser uma gaja deprimida e deprimente.

Por isso estou apostadinha em parar de vir aqui descarregar os meus problemas e voltar ao estilo de escrita que tinha no início, quando era uma gaja que conseguia cagar defecar uma bosta bem grande em cima da sua ansiedade e preocupações. Custe o que custar isto vai ser um blog onde os problemas não entram, excepto se for para falar sobre pêlos, dilemas sexuais, falta de guito, chocolate ou cenas completamente random da minha vida de emigrante ou, claro, abordar a temática do meu cocó e a sua frequência. Hmmmm (fazer aquele som à Homer Simpson quando vê donuts) adoro falar sobre cocó.

 

 

30
Jul17

Estrelas cadentes.

Do 28 ao 30 de Julho estão anunciados os dias das estrelas cadentes aqui por França. E por isso ontem fui observar as estrelas com duas amigas francesas, que inicialmente conheci no trabalho, mas que acabaram por se tornar muito especiais e sair fora dele para entrarem no meu mundo pessoal. Elas são a J. e a H.

 

Fomos para o parque de campismo aqui da terrinha que tem um relvado perto do rio e de um parque de merendas. Mantas no chão e deitámo-nos em cima delas a observar o céu. Ainda havia luz, e apesar de conseguirmos ver a lua as estrelas ainda estavam muito tímidas, por isso fomos brincar para os baloiços de um parque infantil ali ao lado. Somos mesmo maduras eu sei.

 

Ficámos a conversar sobre tudo e sobre nada até a lua desaparecer, depois manta com elas, câmara fotográfica da J. na mão e toca a observar. A J. é como se fosse um bebé grande, uma rapariga daquelas que está sempre pronta a dizer algo simpático e raramente consegue ser má. Ela lá ia tentando tirar fotografias, enquanto a H, que é assim mais para o intelectual e sabe sempre montes de coisas, nos ia falando das constelações e dos seus nomes. Entretanto eis que a vemos, uma estrela cadente a passar ao lado da Ursa Maior. H. e eu pedimos um desejo, a J. não pediu porque não tinha visto.

 

Pedi o mesmo que peço sempre que vejo uma estrela cadente, ou trinco uma vela de aniversário, ou alguém me faz aquele jogo das pestanas coladas ao dedo de cima.

 

Ficámos mais um pouco por ali, o barulho do rio que corria mesmo ao nosso lado, o parque vazio e escuro, não passavam nem carros nem pessoas, só se ouvia uma ou outra cigarra. Começou a orvalhar e estávamos a ficar molhadas de estar ali paradas, puxámos uma das mantas para cima de nós e aproximamo-nos mais lado a lado, ombro com ombro, eu no meio.

 

 

Talvez tenhamos ficado uma hora ali paradas a olhar para as estrelas, acho que adormeci um pouco ou meditei, senti uma paz enorme, algo que raramente sinto. Quis escrever-te isto para deixar o registo de um dos momentos que espero que a minha mente nunca apague. E para te dizer que, mesmo que temporariamente, os desejos que pedimos às estrelas cadentes também se realizam.

29
Jul17

Indignada.

Anda a correr a notícia de que as taxas de desemprego em Portugal atingiram os valores mais baixos dos últimos 10 anos, ou algo assim. Fiquei indignada. Ora vamos lá ver, sabendo que uma grande parte dos tugas emigrou e que a outra parte ficou a trabalhar em empregos precários, muitos deles sazonais (pasme-se! esta notícia saiu no verão, época em que já se sabe que surgem uns quantos empregos sazonais, mais umas substituições de férias e que tais...)

Já não estou por Portugal, mas sinto que isto é gozar com o Zé Povinho. Tenho recebido mensagens e mensagens de colegas de profissão que querem emigrar no final do verão, porque as substituições vão acabar e depois não têm mais nada! Como já disse num comentário recente, quero também deixar aqui escrito no blog... o último a sair que desligue a luz!

28
Jul17

Para a culpa.

Culpa. Porque tinhas que estar tão presente na minha vida? Porque tinhas que aparecer nos piores momentos? Às vezes tento evitar que tu chegues, tento ser alguém melhor. Tento ser a melhor versão de mim própria, um conceito tão badalado por esse mundo fora ultimamente.

Ah e tal, muitos sonhavam ter o que tu já tens. Sim, eu sei, mas isso não me ajuda a evitar sentir-me mal por querer mais.

Ah e tal, há crianças a morrer à fome em África e tu a sentires-te mal porque comeste um chocolate inteiro. Sim, eu sei, mas isso não tira a culpa que sinto por não conseguir controlar-me.

Ah e tal, muitos só queriam um telhado por cima das cabeças onde dormem e tu a queixares-te por estares onde estás. Sim, eu sei, mas não consigo evitar sentir que talvez deva voltar para outro lugar.

Culpa, mas que ganda cabra que tu me saíste. Eu aqui a sentir-me mal e tanta gente a meter-se em barcos para fugir da guerra. Sou uma privilegiada é o que sou, mas sinto-me culpada porque, apesar de tudo, passo mais de metade do meu tempo a ser infeliz.

 

27
Jul17

Arrancar-lhe a cabeça.

Já lá vai quase uma semana que não venho aqui dar-te novidades. Pois bem, tenho andado super bem! Até acho estranho, visto que tenho o período daqui a 3 dias. Nunca tal coisa me tinha acontecido nesta semana do mês... Mas tenho aproveitado sendo super produtiva, ando a meter umas leituras em dia e uma quantas ideias em prática. Talvez, se tudo correr bem, venha aqui dar-te umas boas notícias daqui a uns meses.

 

Não tem estado sol, nem calor, muito pelo contrário... estou com aquela impressão de que o Verão foi em Junho, e Julho tem sido mais uma espécie de Outono mal amanhado. Já fui para o trabalho de casaco de couro (falso), imagine-se! E tive que ir de carro que estava a chover e o guarda-chuva anda perdido em algum buraco negro desde Abril.

 

No trabalho anda tudo bem, mas já se sabia, com a colega mais complicada de férias, isto uma pessoa quase que festeja! Não vou exagerar, mas anda tudo muito zen, animado e sem stresse. Parecendo que não a rapariga mete-nos a todos em stress. É preciso ter uma paciência de anjo para a aturar a ela, aos problemas dela, aos que ela inventa e aos que ela acha que vão acontecer! Ainda falta uma semana e meia de férias para o meu estado mental... aproveitemos.

 

Relativamente ao peso nada feito, engordei os 2kg que tinha perdido em Junho e ainda ganhei outro de bónus. Ando sem força de vontade para fechar a boca. É que comer é só tipo a melhor coisa do mundo! Mas depois do Verão trato disto... já ando a pensar inscrever-me no mesmo ginásio em que me inscrevi quando comprei o carro. De Setembro não passa! Juro, juro.

 

O menino vem aqui passar uns dias. Vamos lá ver como corre. Nunca fiquei tantos dias seguidos a morar com um gajo. Estou com tanto medo de espantar o peixe que nem te conto nada... é que estando a morar sozinha há 4 anos, já me transformei num bicho do mato, daqueles que comem homens aos pequeno-almoço e até lhes arrancam a cabeça à dentada. 

24
Jul17

Desarrumada dá dicas de como ser forreta.

Isto são tudo dicas verdadeiras da minha pessoa, se também tiverem algo do género a contar deitem cá para fora nos comentários!

 

 

- Tirar as folhas todas da couve-flor antes de a pesar, a diferença no preço é enorme! (e quem gosta de pagar por algo que não vai comer??)

 

- Comprar tudo em saldos, quando digo tudo, é mesmo tudo! Até um sofá eu escolho comprar em saldos!

 

- Esta nunca apliquei porque acho muito desonesto, mas vou dizer na mesma... há quem tire os ovos bio da sua caixa e os troque por ovos "não-bio" que custam menos de metade do preço  depois levam os ovos melhores na caixa dos menos bons... quem vem depois é que se lixa que compra gato por lebre!

 

- Utilizar tudo que é talões, promoções, dias especiais, cartões, etc. Dá muito trabalho, mas no final do mês uma pessoa vê a diferença;

 

- Ainda numa de descontos, quase todos os supermercados por aqui têm uma secção de artigos quase fora do prazo, com 30% de desconto. Esta secção costuma ser muito ignorada, mas admito que faço as minhas compras da semana quase todas lá! 

 

- Isto tudo mais comprar ao preço normal só o que preciso a curto prazo, e o que vou precisando todos os dias, como carne e peixe, em promoções... por isso é que, quem segue o meu insta stories, sabe que o meu congelador está a abarrotar!

 

Beijo na bunda!

 

20
Jul17

Em pelota.

Quando estava no apartamento antigo não tinha vizinhos muito próximos com janelas viradas para as minhas, por isso, digamos que andava "à vontadinha" em pelota depois do duche. Agora que estou neste apartamento, sem querer, os hábitos antigos surgem assim sem uma pessoa querer e hoje dei por mim toda nua a passear pela sala enquanto o vizinho de baixo, que costuma andar no seu quintal a regar os tomates ao final do dia, olha para cima todo contente. É que estou no quarto andar, mas este prédio é muito mais baixo que os outros, e entre a horta dos vizinhos da frente e o meu prédio ainda há um relvado, o que acaba por afastar-nos e tornar a tarefa de ver o que se passa nos apartamentos de cima mais fácil para os vizinhos cuscos que estão lá em baixo.

 

O mesmo se passa agora à noite enquanto escrevo isto. Como tenho as persianas da janela da varanda da sala escancaradas, isto com a luz vê-se tudo que se passa aqui dentro. Como ando numa de tentar ser minimalista - tentar! porque viver sem sofá está a dar cabo de mim! - nem cortinados ou cortinas meti. É uma tristeza é o que é, excepto para o vizinho reformado que gosta de cuidar dos seus tomates ao final do dia, esse deve andar consolado de todo.

 

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

subscrever feeds

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D