Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

Diário de uma dESarrumada

A espalhar o #cagandoeandando por essa internet fora desde 2015.

14
Ago19

O que tem Game of Thrones em comum com o teu ex?

*spoilers*

 

Game of Thrones é aquela serie que foi épica, mas que acabou mal. Tal e qual aqueles namoros que começam super bem, estrelas nos olhos, faíscas por todo o lado, e a coisa é linda, fantástica, tens ali a pessoa da tua vida. Durante semanas, meses, anos. Ate que um dia... De um momento para o outro, o que ele diz deixa de fazer sentido, as conversas eloquentes e profundas que tinham resumem-se a um "hoje é o teu dia de descer o lixo" ou "já te vieste?". E as labaredas enormes da paixão vão se apagando, pouco a pouco. Até sobrar uma mini acha que ninguém quer mandar para a fogueira, com medo que a carcassa do vosso amor se desfaça de vez.

 

E um dia, acordas motivada, a pensar que o John Snow vai ter finalmente um momento importante... Desculpem, que o teu ex vai ter um gesto grandioso que vai salvar a relação, mas não. Até o Grey Worm consegue ter mais autoridade que ele. E nisto tudo "pufff", não se fez o Chocapic, mas descobres que o teu namorado não te preparou porra de surpresa nenhuma, nem um pedido de desculpas. Ele simplesmente pegou na puta da faísca que ainda sobrava da sua motivação para fazer algo, e foi sair com os amigos enquanto tu ficas em casa a passar a ferro ... Mesmo ao estilo "não saímos juntos, mas também não sais com mais ninguém porque eu andei estes anos todos a afastar-te das tuas amigas e agora fode-te, fica para aí sozinha".

 

Sendo este momento o equivalente à ideia de meter o dragão a queimar o trono... Que é como quem diz "se a Daenaerys maluca não fica com o trono, mais ninguém fica, fodam-se todos para aí, que assim já nem o nome da serie faz sentido, quanto mais a história".

 

Tu acabas com ele. Nós deixamos de considerar GOT a serie mais épica de sempre. Toda a gente segue a sua vida, com aquela sensação de luto e de pesar, ao recordar os momentos de alegria de uma serie que outrora foi das melhores de sempre... Mas que, tal como o teu ex, deixou boas recordações, mas agora dá nojo só de pensar. 

 

E no final o anão é que decide o futuro de toda a gente. Mas a coisa já acabou tão mal, que já ninguém quer saber. 

 

E ficas sozinha, com montes de perguntas sem resposta. Como por exemplo, porque raio é que o John Snow foi ressuscitado, se o facto de ser o herdeiro não serviu para nada. Ou se o teu ex andava a comer a vizinha da frente. Nunca saberemos. 

 

RIP quase-melhor serie de sempre.

 

Já acabou há cerca de 2 meses e só agora consegui aceitar aquele final horrível. A fase de negação já passou. Que o luto comece.

 

And now my watch has ended.

02
Ago19

Extremismo.

Sou uma pessoa de extremos.

 

Ora tenho 5 anos, como daqui a uns dias já tenho 80. Corro todos os dias ou passo um dia inteiro de papo para o ar a ver uma season inteira de La Casa de Papel. Posso passar uma semana inteira a encomendar jantar no Uber Eats, como na semana a seguir só como saladas. Às vezes digo foda-se para o ginásio, outras vezes estou lá batida todos os dias, com uma assiduidade invejável.

 

Às vezes amo de mais e quero alguém para sempre, outras vezes só quero foder como se não houvesse amanhã e pedir-lhe para atirar comigo contra a parede enquanto me chama de puta.

 

Por vezes sonho em casar e ter filhos, o relógio biológico faz tic tac cá dentro e quando, na rua, vejo um recém-nascido num carrinho, toda eu sou sorrisos parvos. Com a certeza absoluta analítica sintética de que um pedacito de gente daqueles era capaz de me fazer derreter toda por dentro. No dia seguinte acordo e só penso que se foda ter descendência, vou mandar tudo para o ar e tirar um ano sabático para dar a volta ao mundo. Ir meditar para um ashram na Índia, onde ninguém me conhece. 

 

Gosto de poupar, guardar dinheiro, e sou super organizada com isso, tenho objectivos claros que quero manter. Mas, depois chegam aqueles dias, em que gasto cinquenta euros num fond de teint da Dior. Sem nenhum arrependimento. No dia seguinte lavo o cabelo com shampoo no poo, sem sulfatos e parabenos, porque estou a tentar recuperar as minhas ondulações naturais. E depois canso-me e estico tudo.

 

Às vezes adoro estar no estrangeiro e só penso que se foda a terrinha, e depois chega o dia em que até o sino da igreja da aldeia me dá saudades... Dias em que dava tudo para ouvir um rebanho de ovelhas a passar à porta, poder dizer bom dia ao pastor. Isto tudo naqueles dias em que quero voltar, meter tudo em meia dúzia de sacos e ir procurar trabalho para "casa". Sem olhar para trás. Mas depois fico com saudades deste novo país que me acolheu e não vou embora. 

 

Porque sou de extremos. Não consigo estar quieta nem decidir o que quero... Ora sonho com uma grande carreira, numa grande cidade, ora sonho em viver numa quinta e plantar / criar a comida que como. Viver da natureza. 

 

Já disse, tenho vontade de amar, mas não me amo a mim própria. E depois há dias em que sim, sou a maior do mundo! Amo-me, amo-me, amo-me ! E vou esperar que a pessoa ideal chegue! Só que depois já não quero... Passar a vida toda com a mesma pessoa??? Nesses dias já só preciso que um perfeito desconhecido me deite nos joelhos dele e me dê palmadas no rabo até arder. 

 

Sou de extremos. Por isso tenho 28 anos e não há um único pingo de estabilidade na minha vida. Admito... Tento mudar, tento querer e fazer o que os outros fazem. Tantas e tantas vezes. Mas, por enquanto, não dá para ser de outra forma. 

 

 

Beijo na bunda 💋

23
Jul19

La casa de papel (spoilers, muitos!)

* se ainda não viram a terceira temporada, não leiam *

 

No sábado fiz uma maratona e fiquei em casa, literalmente em modo lontra, a ver a terceira temporada de "La casa de papel". 

 

Digamos que adorei! A-do-rei! 

Só não gostei do ultimo episódio... Porque queria ver mais 😂 vi tudo tão depressa que soube a pouco!

 

Agora falemos de coisas importantes... Já que está toda a gente a falar da sua personagem favorita, eu vou falar da personagem que detestei desde o primeiro dia... 

 

Arturo Román.

 

Por mim este gajo já tinha levado com um balázio nos cornos desde o primeiro dia. 

 

É machista. Misógino. Egoísta. Egocêntrico. [ inserir outros adjectivos negativos que se lembrem ] 

 

Aquela parte em que tenta violar a Mónica, e filmam a pila dele, deu-me nojo. Apetecia pegar na bazuca da Tokyo, aquela que meteu o gajo a arder no último episódio, e apontar aquilo ao caralho do Arturito!

 

Único ponto positivo : o senhor que dá vida à personagem, Enrique Arce, fez um trabalho fantástico de self-enrichement... Conseguiu meter-se, a nível estético e de auto-confiança, num patamar acima. Emagreceu e cuidou de si. Até a pele da cara era outra, mais cuidada, parecia mais jovem. O penteado novo fica-lhe a matar. Adoro histórias de desenvolvimento pessoal bem sucedido, pessoas que tentam chegar à melhor versão de si próprias. E o Enrique Arce conseguiu, e palmas para ele... Até parece que o acting dele ficou melhor... Conseguiu ser tão bom que muita gente ficou a detestar mais ainda o personagem dele (basta ler os comentários no instagram dele). 

 

Tiro-lhe o chapéu. Primeira vez na vida que tenho vontade de atirar um motivational speaker pela janela fora. 

 

Espero que na quarta temporada morra com aquela espécie de doninha, que mandaram pelo esgoto, enfiada no cu. 

 

Obrigada. 

 

Beijo na bunda! 💋🍑

 

 

 

 

22
Jul19

Ainda estás aqui.

Prometi que nunca mais falaria para ti. Mas mais uma vez vou quebrar essa promessa. Porque preciso, mais do que tudo, tirar isto que guardo no peito.

 

Não quiseste vir para França, respeitei a tua decisão. Experimentaste e viste que não era para ti. Ok, tudo bem. Só gostava que mo tivesses dito com todas as letras... Custou. Custou sentir que foste embora e começaste a afastar-te, gradualmente, todos os dias um pouquinho mais... Como se eu não fosse dar conta. Como se eu me fosse esquecer que estávamos juntos, que éramos namorados, e que no início, quando hesitei em começar a nossa relação à distância, tu me prometeste que ias lutar por nós, até ao fim. Não o fizeste.

 

Também não quiseste que eu voltasse para Portugal. Por razões que nunca me quiseste dizer. E serias a única pessoa, meu amigo de infância, a conseguir convencer-me, com uma única palavra, a voltar. Bastava teres dito "vem". E eu teria ido, sem olhar para trás.

 

A muito custo acabei contigo. Mesmo à distância... Afinal, já se tinham passado quase 2 meses em que só trocavamos uma ou duas mensagens por semana. Em que não atendias o telefone nem me ligavas, porque estavas em casa desempregado e a tua mãe e irmãs podiam ouvir o telefone. Foste fraco! E na altura não quis culpar-te de nada, estava demasiado apaixonada para o fazer. Desculpei tudo. Não provoquei ondas, não fiz barulho. Tal como pediste...

 

Hoje sei que fiz mal. Fiz mal em ter aguentado tudo de forma estóica. Ate implodir. Porque, sinceramente, estavas tão longe fisicamente e psicológicamente, que nunca pude explodir como deve ser. Nunca pude deitar a raiva que sentia cá para fora. Guardei tudo para mim... E fiz mal. Muito mal. Porque... Merda! Hoje, ainda dói! A ferida ainda está aberta! E nada ajuda a cicatrizar... Aplicações, vícios, procrastinar a minha vida... Deixei tudo em stand-by na minha cabeça, desde que foste embora e eu te deixei ir.

 

Porra. Eu amava-te. Para mim tu eras o homem da minha vida. Meu amigo de infância. E a ideia que criei de nós era o suficiente para ter criado uma relação quase sozinha... Para depois tu não quereres ficar...

 

E merda para ti! Merda para as tuas decisões! Foda-se a foto que vi ontem! Tu noutro país, ainda mais longe do que aquele onde estou. 

 

Foda-se! Que raiva! Raiva por não ter sido a escolhida, raiva por não ter sido razão suficiente. Raiva por tudo ter acabado como acabou. Por saber que tudo poderia ter sido diferente... Talvez... Talvez... Se tivéssemos falado mais... Se os muros entre nós tivessem caído... Se no seu lugar tivéssemos construído pontes...

 

Estás longe. Foste para ainda mais longe do que quando te foste embora de mim. Já eu, eu ainda estou em ferida... Porque ainda estás aqui. E seja qual for a razão que te fez mudar de ideias... Espero que te faça feliz.

 

18
Jul19

Porque nunca vou partilhar um gajo.

Porque quando ainda estava em Portugal, o último gajo que beijei antes de ser emigrantes estava a trair a namorada comigo. Quando lhe disse que ia emigrar respondeu um: "que pena, se ficasses por cá e as coisas corressem bem entre nós, eu acabava com a minha namorada para ficar contigo". Curtimos 2x na parte de trás do carro dele, e uma delas só não acabou em sexo porque eu lhe falei na namorada... "ah e tal, és tão boa que me deixei levar..."... Ya, ya, ya... Um gajo não é de ferro e deixasse "levar" durante meses e meses a fio, com mensagens às 3 da manhã para passar em casa dele... Hoje agradeço não ter feito amor com esse rapaz. Ele é fotos no Facebook no apartamento novo que comprou com a namorada (a mesma da altura, já estão juntos há mais de 10 anos), ele é fotos do gato que têm juntos, promessas de amor eternas, pedido de casamento com foto no insta... No entanto, já andou a esfregar-se com outra gaja enquanto a namorada dormia...

 

Encontrei no Tinder um gajo que anda à procura de uma rapariga para trair a namorada (ele escreveu isso no perfil dele com todas as letras)... Eu fiz swipe à direita porque queria tentar perceber melhor a psicologia da coisa. Disse que estava com a namorada mas o sexo não era suficientemente doido para ele, ela era a namorada perfeita, excepto na cama. E queria encontrar uma maluca na cama que o fodesse como se a sua vida dependesse disso. Mora com ela, e só envia mensagens à noite quando ela já está a dormir. O plano é simples: enquanto ela dorme ele vai "apanhar ar" e foder outra mulher. Easy. 

 

Conheci um casal no Tinder através do perfil de uma rapariga (sim, durante uma fase activei aquilo para os 2 sexos, agora já voltei aos gajos) ... A ideia era ela encontrar uma rapariga que quisesse começar com ela e depois o namorado juntava-se a nós. Acontece que deu-me o número dele... E também acontece que ele é brasileiro adoptado por portugueses. E temos falado, e o que era suposto ser um threesome, na cabeça do moço, já fala em estarmos só os dois. Também só me fala à noite. Às escondidas dela, digo eu, quando inicialmente era suposto ser uma coisa que iam fazer a dois, com conhecimento um do outro...

 

Resumindo :

- Quando um gajo só vos fala à noite e por isso também só sugere encontros à noite, não "vaiam"... It's a trap!!

 

- Se conheceram o rapaz que é suposto tornar-se o vosso namorado num contexto em que ele trai a namorada com vocês... Coitadas. Mais tarde ou mais cedo levam um belo par de cornos.

Confiem em mim que eu não duro sempre. Conselho de dESarrumada. 

 

Beijo na bunda 💋🍑

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O melhor comentário ganha um biscoito!

subscrever feeds

Diário em fotos

Desarrumações antigas

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D