Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma desarrumada

Bom ano novo! Eu já estou a pensar no que vou comer no Natal de 2018...

18
Jan18

Diário de bordo 18.01.2018

Insónia. Cansaço e alguma raiva. Vou falar de um assunto há algum tempo esquecido aqui no blog. A minha vida amorosa.

 

 

Resumindo, ou sou eu que sou muito exigente, ou há situações que, simplesmente, não me enchem as medidas, por mais que tente, por mais que me esforce. Já se sabe que relações à distância são uma merda. Não há forma de negar, não vale a pena meter paninhos quentes. Alguns conseguem, alguns dão o litro para que resulte, conheço uma rapariga que gasta entre 150 a 300€ para ir a Portugal a cada 3 semanas ver o namorado, mas ela mora no Porto, não no interior do país, como eu, ela está em Paris, não no interior de França, como eu... apesar de parecerem detalhes, o facto de passar quase 12 horas em viagem para ver o "mais-que-tudo" já me tira qualquer hipótese de sonhar com voos mais altos que me possibilitassem ir à terrinha mais vezes.

 

Mas não estou aqui para me queixar da minha localização geográfica.

 

Isto seria facilmente contornável se ele quisesse fazer mais. Se ele quisesse ir até Lisboa ou Porto, ou simplesmente organizar algo, um pedacinho de interesse, sem que tenha que ser eu a pensar no assunto, eu a organizar as férias, eu a organizar as chamadas, que são cada vez mais raras. (Ouvir a voz dele a cada 2 meses parece-vos normal?)

 

A inércia de algumas pessoas dá cabo de mim, a sensação de que ele já desistiu e se esqueceu de me contactar, é coisa para destruir uma pessoa. Ao menos que me digam quando a coisa já deu para o torto. Nem que seja uma sms, já não te quero. Amigos na mesma, pá!

 

Eu tentei, juro que tentei, até sugeri voltar para Portugal como era meu desejo há uns meses atrás. Insisti nesta ideia durante meses. Martelei na minha cabeça vezes e vezes sem conta que seria a opção certa, que era o caminho a seguir. Agora já não sei o que quero. Se volto, se fico, ou se me calo para sempre. 

 

Quando as conversas começam a ser só à base de "está tudo bem?" ou "como foi o teu dia?", é hora de saltar do barco, certo? É o chamado - quero voltar p'ra ilha! - e eu já voltava toda contente para aqueles primeiros meses de sonho. Meses em que a relação parecia possível e tudo era palpável. Quando dizíamos "quem quer muito alguma coisa, consegue". Onde estão o raio dessas promessas? Onde se escondeu o optimismo? Onde está o querer avançar na mesma direcção??

 

Fuck. Já arranjaste trabalho aí, não queres que volte porque "estou muito bem aqui", segundo as tuas palavras, e ainda por cima não queres contar à família porque "eles não iam compreender o facto de termos uma relação e não estarmos juntos fisicamente"... moço, não sei que te diga, nem compreendem eles, nem compreendo eu.

 

Vou dormir, que o meu mal é sono. E, se calhar, no meio disto tudo, vai-se a ver e até sou eu que sou demasiado exigente. Mas cada um aceita o amor que acha que merece. E eu acredito que não mereço SÓ isto.

15
Jan18

Hoje vou fazer algo que nunca pensei fazer.

Meus queridos, hoje vou fazer um convite aqui no blog.

 

Nos dias 25*, 26 e 27 de Janeiro vou andar por Lisboa em formação. À noite não tenho muito para fazer e não conheço Lisboa suficientemente bem para saber onde ir sozinha. A-modos-que gostaria de perguntar, quem quer vir jantar comigo?

 

(quem diz jantar, diz beber café, fazer um bate-papo, dar um olá, ir ao cinema, trazer prendas caras à dESarrumada (chocolate chega!), o céu é o limite!)

 

Beijinho na bunda!  

 

* post editado no dia 18/01: no dia 25 chego muito tarde a Lisboa e não vai dar para fazer nada... sobrando assim a noite de sexta-feira 26 e sábado 27.

14
Jan18

Os hits da rádio aqui na France #2

Queria dizer que esta pérola é má, e que vou meter isto aqui para gozar, como fiz com o último vídeo, mas não é o caso. Esta música passa na rádio a cada 15 minutos, exagerando assim só um bocadinho... vá, sou capaz de a ouvir uma vez quando vou para o ginásio e outra vez quando regresso 1h30 depois. 

 

O Soprano é um bacano, e eu até gosto das letras das músicas dele, que falam sempre sobre assuntos da actualidade. Nesta música ele fala sobre o vício que temos todos (ou quase todos, admitam!), relativamente ao nosso querido e amado smartphone, que ele chama carinhosamente de "meu precioso"... vejam o vídeo e cusquem a letra se tiverem mais interesse! 

 

Só assim muito resumido, no refrão ele diz "eu partilho a minha vida contigo em vez de a viver"... esta frase é tipo um murro no focinho...

 

Admito que quando o meu telemóvel fica sem bateria quase tenho suores frios... esta música foi escrita para mim! (me-do)

 

 

Beijos na bunda! 

13
Jan18

Este pode ser o último post deste blog...

Pois é, meus caros. Queria deixar aqui uma despedida oficial.

 

 

Vou aos saldos de roupa hoje e posso não sobreviver! Eu vou pronta para arrancar cabelos, partir dentes e mandar umas cotoveladas valentes nos queixos das inimigas que se meterem entre mim e aquele casaco castanho da Zara.

 

 

Desculpem lá o título um bocado clickbait. Juro que na minha cabeça isto teve imensa piada 

10
Jan18

Viste o preço desse objecto antes dos saldos?

Os saldos começaram hoje aqui em França. Andava a micar um sofá para comprar nesta época. O raio do sofá esteve este tempo todo ao preço de 249€. Agora está finalmente em saldos no site da marca. Adivinhem o novo preço? Passou de 390€ para 249€!!!

 

Já não vou comprar, como é óbvio, a marca perdeu toda a credibilidade para mim. Ainda por cima andam a anunciar os saldos no site há semanas. Estava à espera de algo que valesse a pena.

 

Dica de poupança: muito antes dos saldos, apontem o preço das coisas que querem comprar e verifiquem se o "desconto" obtido é verdadeiro antes de comprarem algo...

08
Jan18

Recompensas.

Não é algo de que me orgulhe muito, mas chegar a casa quase às 22 horas da noite e ainda ter que aquecer a comida no forno não está a ser compatível, e por isso fui comprar um micro-ondas. Eu acredito piamente que só pelo facto de viver no quarto andar sem elevador e ter que carregar compras, malas, e às vezes, electrodomésticos, a vida devia recompensar-me com menos 5 quilos de banha. Só naquela.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Diário em fotos

Leituras

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D